IPCC Archives - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

IPCC

IPCC apresenta resultados em Nairobi

    Hoje, dia 23/02, em Nairobi, O Painel Intergovernamental dobre Mudanças Climáticas apresentou os resultados do seu último relatório para os tomadores de decisão, para a sociedade civil, para cientistas e para estudantes de Quênia e de outros países da África Oriental.

     O Quinto relatório de Avaliação (AR5)  foi escrito por mais de 800 cientistas de 80 países e avaliou mais de 30.000 artigos científicos, o que permitiu informar à sociedade e aos tomadores de decisão sobre o que a comunidade científica conhece sobre a base científica das mudanças climáticas, seus impactos e seus riscos futuros, bem como as opções para adaptação e mitigação.

     As principais conclusões do AR5, conforme expresso no relatório síntese, lançado em 2 de novembro de 2014, são:

A influência humana sobre o sistema climático é clara;

– Quanto mais houver perturbações, causadas pelo Homem, no clima, mais existirão riscos graves e impactos irreversíveis; e

– Nós temos os meios para limitar as alterações climáticas e construir uma sociedade mais próspera e um futuro sustentável.

    Com relação especificamente á África Oriental o AR5 destaca riscos da mudança climática, incluindo aqueles relacionados à segurança alimentar e água, mudando os padrões de doenças e eventos climáticos extremos.

     Para a África Oriental, o IPCC AR5 destaca riscos da mudança climática, incluindo aqueles relacionados à segurança alimentar e água, mudando os padrões de doenças e eventos climáticos extremos. Dirigindo- vulnerabilidades atuais podem reduzir os riscos climáticos de hoje e contribuir para o clima-resistente desenvolvimento ao longo das próximas décadas.

     Amanhã, dia 24/02, começa oficialmente a 41ª Sessão do IPCC e segue até o dia 27/02. O presidente do IPCC, Rajendra K. Pachauri, não presidirá mencionada sessão plenária do IPCC em Nairobi por causa de questões que demandam sua atenção na Índia. Um dos vice-presidentes do IPCC deve, então, presidir a reunião.

Fonte: IPCC – Press release.

Publicidade

Contexto da Tomada de Decisão conforme Relatório do IPCC – 2014

    Fazer uma escolha não é fácil. Envolve tantas variáveis e certamente tem uma consequência diretamente relacionada a esta escolha. Isso acontece em todos os setores de nossas vidas. Tomar uma decisão na vida pode significar seguir o rumo correto, ou não. E só saberemos quando o futuro chegar…

    Mas se tivermos cenários no presente que nos auxilie a tomar uma decisão, provavelmente a escolha se dará por critérios menos subjetivos e as incertezas diminuem, minimizando a probabilidade dos erros… E suas consequências adversas.

     O relatório do IPCC – 2014 comenta sobre as incertezas vinculadas a vulnerabilidade, são muitas as incertezas inclusive relacionadas às “respostas dos sistemas humanos e naturais e sua interrelação (muito alta confiança)”. Continua o Relatório: “isso motiva a exploração de uma vasta gama de avaliações de riscos (risk assessment) para futuros socioeconômicos. Compreender a vulnerabilidade futura, a exposição e a capacidade de resposta dos sistemas naturais e humanos interligados constituem-se em um desafio, devido ao número de fatores sociais, econômicos e culturais que interagem no processo, que foram considerados de forma incompleta até o presente momento”.

      Prezados leitores do Blog Verde, em especial aos tomadores de decisão em nível local, apesar das incertezas decorrentes dos fatores sociais, econômicos e culturais, importante aceitarmos que estamos num momento crucial. Escolhas não adequadas acarretarão em riscos maiores a toda a população.

     Oportuno, salutar e necessário apoiar as decisões tomadas nos cenários apresentados por estes instrumentos de avaliação, como o Relatório do IPCC – 2014. Cenários estes nada animadores, notadamente para as populações já vulneráveis como as pessoas em situação de pobreza.

     Então, prezados, mãos a obra! Está mais do que na hora de optarmos por aquilo que, para a maioria, seria mais adequado e com consequente bem-estar, a exemplo de reestruturar as instituições de governança, promover o acesso universal ao saneamento básico; ampliar as áreas protegidas; dentre tantas outras ações que coadunam com o que desejamos a todo o território nacional: sustentabilidade ambiental.

Fonte: IPCC WGII AR5. Resumo para Tomadores de Decisão. 2014.

Publicidade

Vulnerabilidades ambientais conforme Relatório do IPCC – 2014

     O Sumário para Tomadores de Decisão (SPM), publicado no último dia 31 de março de 2014 pelo IPCC, traz informações valiosas e importantes que devem ser consideradas no processo de Tomada de Decisão. Ciente dos cenários futuros e seus potenciais riscos, tomadores de decisão optam pelo caminho mais adequado para o território.

     A sociedade civil deve, também, estar ciente destas informações e acompanhar as decisões que são tomadas e que vão interferir, positiva ou negativamente, em sua vida. Por isso, o Blog Verde tem trazido aos seus leitores as informações contidas neste último relatório divulgado pelo IPCC.

     Na página 6 do SPM (2014), com relação ao degelo, diz: “Em muitas regiões, as mudanças na precipitação pluviométrica ou derretimento de neve e gelo estão alterando os sistemas hidrológicos, afetando os recursos hídricos em termos de quantidade e qualidade (média confiança). As geleiras continuarão a diminuir em quase todo o mundo devido às alterações climáticas (alta confiança), afetando o escoamento superficial e os recursos hídricos à jusante (média confiança). As mudanças climáticas estão causando o aquecimento e descongelamento do gelo em regiões de alta latitude (alta confiança)”.

    Um pouco mais adiante, o Relatório traz informações correlacionando saúde e mudanças climáticas: “Os problemas de saúde humana relacionados às alterações climáticas são relativamente pequenos em comparação com os efeitos de outros fatores de estresse e não estão ainda bem quantificados. No entanto, tem havido um aumento da mortalidade relacionada com o calor e, também, a diminuição da mortalidade relacionada com o frio em algumas regiões, como resultado do aquecimento (média confiança). Mudanças locais de temperatura e de precipitação têm alterado a distribuição e o aparecimento de algumas doenças transmitidas pela água e doenças transmitidas por vetores (média confiança)”.

Fonte: IPCC WGII AR5. Resumo para Tomadores de Decisão. 2014.

Publicidade

Sumário da Reunião do IPCC – 2014

     A 10 ª sessão do Grupo de Trabalho II ( WGII ) do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) e a 38 ª sessão do IPCC foram realizadas no período de 25 a 29 março 2014, em Yokohama, no Japão.

     A reunião teve a participação de 271 delegados representando 115 países, bem como a participação de representantes das Nações Unidas e de organizações intergovernamentais e de observadores, chamando a atenção da mídia mundial .

     No final da reunião, foi aprovado o Sumário para os Tomadores de Decisão (Summary for Policymakers – SPM), incluindo o Resumo Técnico e anexos. Mencionado Sumário é composto por uma introdução e mais três partes principais.

    A introdução aborda a avaliação e gestão dos riscos das mudanças climáticas. A primeira parte observou impactos, vulnerabilidade e adaptação em um mundo complexo, incluindo: vulnerabilidade e exposição; experiência, adaptação; e o contexto de tomada de decisão.

     A Seção B aborda riscos e oportunidades para a adaptação futura, incluindo os principais riscos regionais, bem como os potenciais de adaptação. A Seção C concentra-se na gestão de riscos futuros e na construção de resiliência.

    O Sumário para os Tomadores de Decisão, publicado na página do IPCC em 31/03/2014, possui 44 páginas e durante a primeira semana de abril, o Blog Verde, vai trazer suas informações e orientações.

Fonte: IISD

Publicidade

Sumário Executivo para Tomadores de Decisão – Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente, Mudanças Climáticas

28 de setembro de 2013

     Caríssimos leitores do Blog Verde, ao longo deste ano de 2013, colocamos vários posts abordando a temática das mudanças climáticas, dos resultados do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas (PBMC), do Clima Extremo no Brasil e no Mundo. Todas as informações foram oriundas dos Relatórios advindos dos Grupos de Trabalho do PBMC e do IPCC.

Fonte: IPCC

Fonte: IPCC

     O Sumário Executivo do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas) para os Tomadores de Decisão foi publicado ontem, 27/09, e está disponível no sítio do IPCC. Está disponível também aqui para que gestores (em todos os níveis: local, estadual e nacional) possam estabelecer novas políticas ou readequar as já existentes, no sentido de enfrentar os desafios que se avizinham.

      Portanto, meus caros, as informações necessárias para que sejam feitas as readequações à gestão ambiental local, estadual e nacional em curto, médio e longo prazo estão nas 36 páginas do Sumário Executivo para Tomadores de Decisão, à disposição de todos.

        Uma das mais importantes informações, a meu ver, que o 5º. Relatório de Avaliação do IPCC (AR5) traz é: “a influência do Homem tem sido relacionada com o aquecimento da atmosfera e dos oceanos, em mudanças no ciclo global da água, nas reduções de gelo e neve, no aumento global do nível do mar e nas mudanças em alguns dos climas extremos. A evidência da influência humana cresceu quando comparada aos resultados do 4º. Relatório (AR4). É extremamente provável que a influência humana é a causa dominante do aquecimento global, desde a metade do século XX”.

       Divulguem e compartilhem a informação! Cidadãos informados, cônscios de seu dever em relação ao meio que o cerca, ciente dos direitos que lhe são devidos, realiza melhor sua missão aqui neste planeta que chamamos Terra.

      Somos, sim, responsáveis, por cada escolha que fazemos ao longo do nosso caminhar. Acredito, plenamente, que os nossos representantes (gestores) irão envidar os esforços necessários para reorientar as políticas voltadas à adaptação das mudanças climáticas que já estão sendo “sentidas” em todo território.

Publicidade

Relatório do IPCC e o impacto humano

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Meio Ambiente, Mudanças Climáticas

27 de setembro de 2013

     A estimativa central do 5º Relatório do IPCC (AR5) é que o aquecimento global é provavelmente superior a 2º C, este limite é além do qual os cientistas pensam que o aquecimento global pode começar a causar sérias mudanças para o planeta. Esse limiar é susceptível de ser alcançado, mesmo se ocorrerem redução das emissões globais de gases de efeito estufa, o que até agora não aconteceu, de acordo com o Relatório.

     Conforme o 5º Relatório do IPCC:

• As concentrações atmosféricas de dióxido de carbono (CO2), metano e óxido nitroso estão agora em níveis “sem precedentes pelo menos nos últimos 800 mil anos”. A queima de combustíveis fósseis é a principal razão deste aumento de 40% das concentrações de CO2 desde a revolução industrial.

• Desde a década de 1950 é “muito provável” (95%) que as atividades humanas têm sido a causa dominante do aumento da temperatura.

• As temperaturas globais devem subir de 0,3ºC para 4,8ºC, até o final do século, dependendo de quanto os governos consigam controlar as emissões de carbono para a atmosfera.

• Os níveis do mar devem subir de 26 a 82 centímetros até o final do século.

     Thomas Stocker, co-presidente do grupo de trabalho sobre ciência física, alerta de forma clara: “damos orientação muito relevante no AR5 sobre a quantidade total de carbono que não pode ser emitida, para atender o patamar de aumento de temperatura entre 1,5º C a 2º C, meta que foi acordada pelos governos do mundo. Nós não estamos no caminho que nos levaria a respeitar essa meta.”

Fonte: IPCC

Publicidade

O mundo ainda pode evitar níveis perigosos do aquecimento global

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente, Mudanças Climáticas

25 de setembro de 2013

   Há uma chance de que o mundo possa ficar abaixo dos níveis perigosos de aquecimento global, disse na abertura da Conferência em Estocolmo, o co-presidente do painel Ciência do Clima da ONU, Thomas Stocker.

      Conforme Thomas Stocker, as análises do IPCC mostram que há uma escolha na formação do futuro. “Alguns cenários devem receber fortes intervenções e as mitigações às mudanças climáticas podem manter o aquecimento global abaixo da média de 1,5 ºC”.

      Ele acrescentou: “Por outro lado, os cenários que preveem a continuação das emissões de CO2 ou, ainda, a opção de adiar o prazo de redução destas emissões indicam que o potencial aquecimento global de 2 ºC pode se tornar inalcançável”. Finaliza o Co- Presidente que a “escolha para moldar o futuro é nossa, e, felizmente, não iremos fazer as escolhas às cegas, pois as avaliações regulares do IPCC garantem que a base para tomada de decisões é robusta”.

Fonte: IPCC

Publicidade

Clima Global 2013 – Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente, Mudanças Climáticas

23 de setembro de 2013

Ao todo 209 autores principais e 50 editor-revisores de 39 países e mais de 600 autores colaboradores de 32 países contribuíram para a elaboração do 5º Relatório de Avaliação (5AR) do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas).

O Grupo de Trabalho 1 (WG1 – Working Group 1) elaborou o 5º Relatório com base de ciências físicas sobre mudanças climáticas em 14 capítulos. A partir de hoje, 23 de setembro, até 26/09, em Estocolmo, haverá discussão do documento referência do 5AR e do Sumário Executivo para Tomadores de Decisão.

O Sumário Executivo do 5AR (Fifth Assessment Report) para Tomadores de Decisão está disponível, a partir de 30 de setembro, aqui (http://www.climatechange2013.org/)

Publicidade

5º Relatório do IPCC na reta final

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

15 de julho de 2013

     O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) foi estabelecido pela Organização Meteorológica Mundial (OMM) e United Nations Environment Programme (UNEP) para avaliar informações científicas, técnicas e socioeconômicas relevantes para o entendimento das mudanças climáticas, seus impactos potenciais e opções para adaptação e mitigação.

Fonte:IPCC, 2013

Fonte:IPCC, 2013

     O Quinto Relatório de Avaliação (AR5 ou Fifth Assessment Report) deve fornecer atualização de conhecimentos sobre os aspectos científicos, técnicos e socioeconômicos sobre mudanças climáticas. Será composto de três relatórios de grupos de trabalho e um relatório síntese (SYR), o qual fornece, aos tomadores de decisão, informações valiosas para reorientarem políticas públicas.

    No período de 23 a 26 de setembro de 2013, em Estocolmo na Suécia, o Grupo de Trabalho 1 deve apresentar os resultados sobre a Base das Ciências Físicas em sua 12º. Sessão. Esta Sessão de WGI está sendo convocada para aprovar o Sumário para Formuladores de Políticas (SPM ou SYR) do Grupo de Trabalho I e a contribuição para o Quinto Relatório de Avaliação do IPCC (WG I AR5), bem como acordar a avaliação científica e técnica subjacente. Comunicação e atividades de extensão estão sendo planejadas e informações adicionais estão disponíveis aqui.

     Em 07 de junho de 2013, Grupo de Trabalho I concluiu a versão final da sua avaliação: A Base das Ciências Físicas, como contribuição para o Quinto Relatório de Avaliação do IPCC. A versão final é composta por 14 capítulos, três anexos, um resumo técnico e um resumo para formuladores de políticas (SYR).

    Aos interessados em saber quem são os autores e revisores do AR5, cliquem aqui.

Fonte: IPCC, 2013.

Publicidade

IPCC – O documento que vazou

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

03 de Janeiro de 2013

    Aguardado para setembro de 2013, o quinto relatório do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática) tem provocado rumores sobre o seu possível conteúdo final.

    Conforme o Eco Sítio, o IPCC se recusou a comentar o documento que vazou e se limitou a afirmar que a versão final deve sofrer muitas mudanças. Parte do texto diz: “É extremamente provável que as atividades humanas tenham causado mais da metade do aumento global da temperatura média observada desde 1950. Isso tem causado mudanças em grande escala nos oceanos e no nível do mar, na segunda metade do século XX. Alguns eventos extremos foram modificados em virtude da influência antropogênica”.

    Jean-Pascal van Ypersele, professor da Universidade de Lovaina, na Bélgica, relata que “o documento está incompleto e que ainda não passou por todos os filtros que garantem a qualidade e robustez da informação”. Esta não é a primeira vez que cientistas das Mudanças Climáticas têm problemas com a informática, como em 2009, pouco antes da Cúpula do Clima, em que foram publicados e-mails dos cientistas em que, aparentemente, era colocada em dúvida a questão do aquecimento global.

     Em um comunicado, o IPCC criticou a publicação do relatório: “a publicação não autorizada e prematura dos rascunhos do primeiro grupo de trabalho, que estão em processo, pode levar a confusão, porque o texto, necessariamente, deve sofrer alterações uma vez que todos os comentários dos especialistas são levados em consideração”.

Fonte: Eco Sítio

Publicidade

IPCC – O documento que vazou

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

03 de Janeiro de 2013

    Aguardado para setembro de 2013, o quinto relatório do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática) tem provocado rumores sobre o seu possível conteúdo final.

    Conforme o Eco Sítio, o IPCC se recusou a comentar o documento que vazou e se limitou a afirmar que a versão final deve sofrer muitas mudanças. Parte do texto diz: “É extremamente provável que as atividades humanas tenham causado mais da metade do aumento global da temperatura média observada desde 1950. Isso tem causado mudanças em grande escala nos oceanos e no nível do mar, na segunda metade do século XX. Alguns eventos extremos foram modificados em virtude da influência antropogênica”.

    Jean-Pascal van Ypersele, professor da Universidade de Lovaina, na Bélgica, relata que “o documento está incompleto e que ainda não passou por todos os filtros que garantem a qualidade e robustez da informação”. Esta não é a primeira vez que cientistas das Mudanças Climáticas têm problemas com a informática, como em 2009, pouco antes da Cúpula do Clima, em que foram publicados e-mails dos cientistas em que, aparentemente, era colocada em dúvida a questão do aquecimento global.

     Em um comunicado, o IPCC criticou a publicação do relatório: “a publicação não autorizada e prematura dos rascunhos do primeiro grupo de trabalho, que estão em processo, pode levar a confusão, porque o texto, necessariamente, deve sofrer alterações uma vez que todos os comentários dos especialistas são levados em consideração”.

Fonte: Eco Sítio