Energia Archives - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

Energia

Guia de Avaliação de Impacto Ambiental para Sistemas de Transmissão de Energia

Por Nájila Cabral em Impacto Ambiental, Meio Ambiente

06 de Março de 2019

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) está com consulta pública sobre o Guia de Avaliação de Impacto Ambiental para Sistemas de Transmissão de Energia, para auxiliar nos procedimentos de licenciamento ambiental em âmbito federal.

Conforme a Diretoria de Licenciamento do Ibama, os objetivos do Guia são: maior transparência dos procedimentos, redução da discricionariedade para empreendedores e técnicos de licenciamento ambiental, e aumento da previsibilidade do processo. A sistematização do conhecimento sobre Avaliação de Impacto Ambiental para Sistemas de Transmissão de Energia é realizada em três etapas. A atual consiste no levantamento das relações de causa e efeito entre macroatividades, atividades, aspectos e impactos potenciais relacionados à tipologia do empreendimento, além da listagem de medidas e programas para mitigar impactos socioambientais.

A Consulta Pública segue até 12 de abril de 2019. O objetivo é receber contribuições por meio de formulário eletrônico disponível aqui aprimorar a Avaliação de Impacto Ambiental.

Aos interessados em ler na íntegra o documento, cliquem aqui.

Fonte: Ibama, 2019.

Publicidade

Energias renováveis e eficiência energética: itinerários formativos

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

07 de julho de 2018

   A Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC), do Ministério da Educação (MEC), em parceria com a Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) publicou um documento com 10 sugestões de cursos para a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica: os Itinerários Formativos em Energias Renováveis e Eficiência Energética.

  Essa semana, no XIX Encontro Nacional de Geógrafos houve o lançamento deste livro “Itinerários Formativos em Energias Renováveis e Eficiência Energética”, tendo a frente um dos autores e coordenador do grupo de docentes, que elaborou o documento, prof. Titular Adeildo C. da Silva, do Instituto Federal do Ceará (IFCE), Campus Fortaleza (foto abaixo).

     O XIX ENG 2018 está sendo realizado em João Pessoa/PB, no período de 01 e 07 de julho de 2018, com sede oficial na Universidade Federal da Paraíba/Campus I.

     O livro foi elaborado por docentes da Rede Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, que se reuniram em grupos de trabalho divididos nas áreas de energia solar, energia eólica, biogás e eficiência energética. O processo de elaboração dos currículos foi participativo e contou com diversos momentos de discussão com o setor produtivo , no sentido de garantir que o material elaborado estivesse de acordo com sua demanda.

    O livro está disponível para acesso gratuito aqui.

Fonte: Laboratório de Energias Renováveis e Conforto Ambiental (LERCA)/IFCE, 2018.

Publicidade

Fórum de Energia de Viena: Sessão Especial de 2018

Por Nájila Cabral em Meio Ambiente, Mudanças Climáticas

17 de Maio de 2018

     No período de 14 a 16 de maio de 2018, ocorreu a sessão especial do Fórum de Energia de Viena, no Centro Internacional de Viena, na Áustria, organizado sob os auspícios da Organização para o Desenvolvimento Industrial da ONU (UNIDO), Ministério Federal Austríaco para a Europa, Integração e Relações Exteriores (BMEIA), Agência Austríaca de Desenvolvimento (ADA), Instituto Internacional para Análise de Sistemas Aplicados (IIASA) e Energia Sustentável para Todos (SEforALL).

   O Fórum reuniu mais de 430 líderes de governos, sociedade civil, organizações internacionais e do setor privado. Incluiu plenárias e mesas redondas de alto nível em 14 de maio, seguidas por eventos paralelos e eventos especiais em 15 e 16 de maio. 

     O Fórum de Energia de Viena foi estabelecido em 2008 pelo governo austríaco, IIASA e UNIDO. O Fórum é realizado a cada dois anos e tem por finalidade explorar como a energia pode contribuir para enfrentar os desafios do desenvolvimento global, com base na premissa de que questões como pobreza, mudanças climáticas, segurança, saúde e renda estão intimamente ligadas à natureza, acessibilidade e acessibilidade dos sistemas energéticos existentes.

     O primeiro Fórum de Energia de Viena reuniu-se em Viena, na Áustria, de 22 a 24 de junho de 2009, com o tema “Rumo a uma agenda integrada de energia após 2020: assegurando políticas e investimentos sustentáveis”.

     O segundo Fórum de Energia de Viena, intitulado “Energia para Todos – Tempo de Ação”, esteve reunido em Viena de 21 a 23 de junho de 2011.

     Intitulado “Um Ano depois da Rio + 20: O Futuro Energético que Queremos”, o terceiro Fórum de Energia de Viena aconteceu em Viena de 28 a 30 de maio de 2013. O Fórum abordou energia sustentável no contexto da negociação da agenda de desenvolvimento pós-2015, um processo iniciado na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável de 2012 (Rio + 20).

    O quarto Fórum de Energia de Viena intitulado “Energia Sustentável para o Desenvolvimento Inclusivo” foi realizado de 18 a 20 de junho de 2015, em Viena. O Fórum teve como objetivo contribuir para a agenda de desenvolvimento e os processos climáticos pós-2015, enfatizando seus múltiplos benefícios e mostrando as melhores práticas e ações no terreno.

    De 9 a 12 de maio de 2017 em Viena, Áustria, o quinto Fórum de Energia de Viena, intitulado “Energia Sustentável para a Implementação dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e o Acordo de Paris”. O evento teve como objetivo promover o diálogo sobre: o nexo entre energia, clima, transportes, alimentação, água e saúde; vínculos na implementação dos ODS e no Acordo de Paris sobre Mudança do Clima; e o papel da inovação como um impulsionador global para o crescimento sustentável.

Fonte: IISD, 2018.

    

Publicidade

Simpósio Internacional de Proteção contra Descargas Atmosféricas – 2015

     A Universidade de São Paulo e o Instituto de Energia e Meio Ambiente, em parceria com o Institute of Electrical and Eletronics Engineers (IEEE) promove o XIII Simpósio Internacional de Proteção contra Descargas Atmosféricas, no período 28 de setembro a 2 de outubro de 2015, no Balneário Camboriú, Santa Catarina.

     O Simpósio se constitui em um dos fóruns de apresentação, discussão e difusão das técnicas mais modernas relativas à proteção e aterramento contra descargas atmosféricas e seus efeitos, promovendo o intercâmbio de conhecimentos entre diversas instituições, do Brasil e do exterior, que desenvolvem estudos relacionados ao tema, promovendo troca de experiências entre pesquisadores, alunos e profissionais do setor.

descarga_atmosferica_IEE_USP_2015

    Este ano os temas abordados no evento serão:

– Física e caracterização das descargas

– Sistemas de detecção e localização de descargas atmosféricas

– Proteção de linhas de transmissão e de subestações

– Proteção de redes de distribuição de média e de baixa tensão

– Proteção de estruturas e instalações

– Proteção de sistemas eletrônicos e de telecomunicações

– Aterramentos elétricos

– Compatibilidade eletromagnética

– Proteção de equipamentos

– Testes e normalização

– Acidentes e prejuízos causados por descargas atmosféricas

     As inscrições seguem até dia 01 de junho de 2015, e podem ser feitas aqui. 

     Aos pesquisadores, professores e estudantes de mestrado, doutorado e pós-doutorado, uma informação importante: todos os trabalhos aprovados e apresentados no XIII SIPDA serão publicados na base de dados do IEEE Xplore, sendo que há intenção de ser feita edição especial da revista Electric Power Systems Research (Qualis A1) que conterá versões dos principais artigos selecionados.

Fonte: IEE/USP. Foto retirada do site do XIII SIPDA 2015.

Publicidade

Casa Passiva – Edifícios com elevada eficiência energética

Em tempos de necessidade de poupar energia e de minimizar as emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) para atmosfera, o conceito da Casa Passiva pode ser uma adequada alternativa.

    A Passivhaus, em alemão, (Passive House, em inglês) é um conceito que surgiu na Alemanha, que imprime a eficiência energética e o conforto térmico aos edifícios, durante todo o ano, mesmo considerando climas frios ou quentes.

     A ideia é que qualquer edificação, em qualquer lugar, possa se tornar uma Casa Passiva, desde que os conceitos sejam aplicados. Portanto, a Casa Passiva é mais do que um edifício de baixo consumo energético.

    Ao se transformar um edifício em Casa Passiva é possível se alcançar uma economia de até 75%, uma vez que as temperaturas no interior dos edifícios são mantidas em níveis de conforto aos seus usuários, independente da temperatura do ar exterior, se mais elevada ou mais reduzida.

     O Instituto Federal do Ceará (IFCE), por meio do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia e Gestão Ambiental (PGTGA) e do Laboratório de Energias Renováveis e Conforto Ambiental (LERCA), trouxe, dias 5 e 6 de maio, a Profa. Fernanda Rodrigues, da Universidade de Aveiro, Portugal, para ministrar um curso de curta duração, para ampliar o conceito da Casa Passiva, bem como fomentar parcerias entre ambas as instituições, com vistas a aplicar esse conceito em edificações no Ceará e no Brasil.

Fonte: LERCA/IFCE

Publicidade

Cursos gratuitos sobre Eficiência Energética, em São Paulo e Recife

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

13 de Abril de 2015

     As inscrições para o Curso sobre etiquetagem de eficiência energética para o setor privado começaram hoje, 13/04, para a turma que acontecerá em São Paulo, que se inicia no dia 12/05.  Em Recife, o curso está programado para acontecer em julho/2015.

    Podem participar integrantes da equipe técnica de empresas classificadas como Empresas de Serviços de Conservação de Energia (ESCOs), de consultorias técnicas da área de eficiência energética de edificações ou consultores independentes dessa área. Os profissionais devem ter formação em engenharia (civil, elétrica, mecânica, de produção) ou arquitetura.

     A Assessoria de Comunicação do Ministério do Meio Ambiente (MMA) informa que para se inscrever, é preciso enviar nome completo, formação, empresa, função e telefone para o e-mail: eemudancadoclima@mma.gov.br. Os cursos são gratuitos e as 40 vagas de SP serão preenchidas na ordem de inscrição. O chamado para a turma de Recife será divulgado em breve.

     Mais informações, cliquem aqui.

Fonte: MMA/Assessoria de Comunicação

Publicidade

Concurso Internacional de Pinturas com temática Energia

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

16 de Março de 2015

    O Programa das Nações Unidas pelo Meio Ambiente (sigla em inglês, UNEP) lançou, no último dia 13/03, a 24ª edição do concurso anual de pinturas para crianças. Este ano o tema é “Nós temos a força” (We have the power), considerando a temática de energia renovável e das soluções de eficiência energética.

     Podem participar crianças de 9 a 14 anos e aos interessados em participar, cliquem aqui.

    A submissão das inscrições deve ir até 31 de maio. Os vencedores ganham prêmio em dinheiro, sendo o primeiro colocado com US$3.000,00 (três mil dólares), o segundo colocado com US$2.000,00 (dois mil dólares) e o terceiro colocado com US$1.000,00 (mil dólares),

Fonte: UNEP/TUNZA

Publicidade

Construção Civil Sustentável

Por Nájila Cabral em Água, Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

07 de novembro de 2014

     Foi lançada esta semana a publicação “Aspectos da Construção Sustentável no Brasil e promoção das Políticas Públicas – subsídios para a promoção da construção civil sustentável”, de autoria do Ministério do Meio Ambiente (MMA), do Conselho Brasileiro de Construção Sustentável (CBCS) e do PNUMA (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente).

    Segundo Carlos Eduardo Almeida, Presidente do Conselho Deliberativo do CBCS, o “documento é produto de anos de reflexões dos Comitês de Águas, Materiais e Energia do CBCS e apresenta uma visão integradora e multidisciplinar. O documento também propõe diretrizes focadas nos temas água, materiais e energia que, futuramente, poderão ser ampliadas para outras áreas”.

    Para Izabella Teixeira, Ministra do Meio Ambiente, a publicação “tem a ambição de mobilizar as partes interessadas num debate para a constituição de uma futura estratégia nacional de promoção da construção sustentável que precisa expressar-se de forma mais ampla e sistêmica nas diversas políticas setoriais que tem no ambiente construído e urbano seu objeto de atenção”.

     Aos interessados em acessar na íntegra, cliquem aqui. 

Fonte: MMA

Publicidade

Clima Energia 2030 – Pacote Europeu

      Ivo Augusto, escrevendo para EcoNews, de novembro/2014, informou que o Conselho Europeu apresentou no final do mês de outubro o pacote Clima-Energia, o qual define objetivos climáticos ambiciosos a atingir até 2030.

     Conforme Ivo Augusto, este quadro político pretende tornar a economia Europeia mais competitiva, segura e sustentável, reduzindo a dependência das importações de energia e criando novas oportunidades para o crescimento econômico e para a criação de emprego.

    Ainda segundo Ivo Augusto, a peça central deste quadro legislativo é a redução de, pelo menos, 40% do dos Gases de Efeito de Estufa (GEE) até 2030, com relação aos níveis de 1990. De forma atingir a redução de 40%, os setores não abrangidos pelo Comércio Europeu de Licenças de Emissão (CELE) terão de reduzir as emissões de GEE em 30%, relativamente a 2005, enquanto os se tores abrangidos pelo CELE terão de reduzir as suas emissões em 43%, em relação a 2005.

     Apresentando-se como o principal instrumento para a redução de emissões na Europa, está prevista a reforma do CELE, com o objetivo de solucionar o excedente de licenças de emissão, melhorar a resiliência do sistema e reforçar a promoção do investimento de baixo carbono ao menor custo para a sociedade, acrescenta Ivo Augusto.

Fonte: EcoNews, novembro/2014.

Publicidade

Clima Energia 2030 – Pacote Europeu

      Ivo Augusto, escrevendo para EcoNews, de novembro/2014, informou que o Conselho Europeu apresentou no final do mês de outubro o pacote Clima-Energia, o qual define objetivos climáticos ambiciosos a atingir até 2030.

     Conforme Ivo Augusto, este quadro político pretende tornar a economia Europeia mais competitiva, segura e sustentável, reduzindo a dependência das importações de energia e criando novas oportunidades para o crescimento econômico e para a criação de emprego.

    Ainda segundo Ivo Augusto, a peça central deste quadro legislativo é a redução de, pelo menos, 40% do dos Gases de Efeito de Estufa (GEE) até 2030, com relação aos níveis de 1990. De forma atingir a redução de 40%, os setores não abrangidos pelo Comércio Europeu de Licenças de Emissão (CELE) terão de reduzir as emissões de GEE em 30%, relativamente a 2005, enquanto os se tores abrangidos pelo CELE terão de reduzir as suas emissões em 43%, em relação a 2005.

     Apresentando-se como o principal instrumento para a redução de emissões na Europa, está prevista a reforma do CELE, com o objetivo de solucionar o excedente de licenças de emissão, melhorar a resiliência do sistema e reforçar a promoção do investimento de baixo carbono ao menor custo para a sociedade, acrescenta Ivo Augusto.

Fonte: EcoNews, novembro/2014.