desenvolvimento sustentável Archives - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

desenvolvimento sustentável

Municípios cearenses certificados no Programa Selo Município Verde – Edição 2018

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Governos Locais, Meio Ambiente

17 de outubro de 2018

     Após o processo de avaliação dos municípios cearenses que, voluntariamente, se inscreveram no Programa Selo Município Verde (PSMV), ontem, a Secretaria de Meio Ambiente divulgou os resultados, após a reunião do Comitê Gestor, que deliberou  sobre a certificação de 24 municípios que, nesta edição 2018, receberão a outorga nas categorias B e C.

     Dezessete municípios receberão certificados na categoria C, a saber: Acaraú, Acopiara, Bela Cruz, Crato, Cascavel, Caucaia, Eusébio, Icapuí, Jijoca de Jericoacoara, Juazeiro do Norte, Maracanaú, Morada Nova, Nova Olinda, Nova Russas, Pacatuba, Piquet Carneiro e Várzea Alegre.

       Os municípios de Barreira, Brejo Santo, Crateús, Fortaleza, Iguatu, Fortaleza e Novo Oriente receberão a outorga na categoria B. Portanto, 7 municípios. 

    A cada dois anos, o PSMV avalia os municípios conforme seu compromisso com a sustentabilidade, considerando a gestão ambiental realizada no recorte administrativo municipal. As diferentes variáveis analisadas obedecem a critérios baseados no arcabouço jurídico brasileiro, cujas obrigatoriedades recaem sobre os municípios. Em outras palavras, os critérios se baseiam no “dever de casa” que os municípios têm a responsabilidade de realizar, por meio de determinação prevista em dispositivos legais, seja em políticas nacionais, seja em políticas estaduais. O resultado da avaliação do PSMV se traduz, então, no Índice de Sustentabilidade Ambiental (ISA) do município.

    A categoria C significa dizer que o município implementa ações de sustentabilidade ambiental; no entanto, ainda são incipientes, o que indica que o município está no caminho certo, mas é necessário que munícipes e gestores se esforcem mais, no sentido de atender aos critérios estabelecidos nas diversas políticas afeitas à área ambiental. A categoria B retrata um cenário de sustentabilidade ambiental mediana, considerando que as ações ambientais exercidas no âmbito do território apresentam coerência com o que determina os preceitos legais de gestão ambiental urbana. 

     Parabéns aos 24 municípios cearenses certificados esse ano. A festa de entrega do certificado Selo Município Verde acontecerá em 21 de novembro de 2018, no Iate Plaza. 

    Fonte: Comitê Gestor do Programa Selo Município Verde, 2018.

 

Publicidade

História do ambientalista Suetônio Mota contada em livro, por Nájila Cabral

A obra é para além de uma biografia: registra fatos e acontecimentos da trajetória do professor Suetônio Mota. O lançamento acontece dia 3 de outubro, às 18h, no Ideal Clube

“Professor Suetônio Mota: pioneirismo e legado ambiental para o Brasil” é o título do novo livro de Nájila Rejanne Alencar Julião Cabral, que será lançado no próximo dia 3 de outubro, às 18h, no Ideal Clube. Com prefácio do reitor Henry Campos, da UFC, a obra é um relato da trajetória e vanguarda do mestre Suetônio, desde a década de 1970, quando as discussões em torno da temática ambiental estavam começando.

Segundo a autora, para além de uma biografia, o trabalho “é um registro de fatos e acontecimentos de um profissional único e que soube ousar em uma época quando poucos conheciam a variável ambiental e a importância da mesma para as tomadas de decisões, especialmente nas questões de reúso de água, de planejamento ambiental, de gestão de resíduos sólidos e de avaliação de impactos ambientais”.

De acordo com Nájila, o professor Suetônio “idealizou e implementou” diferentes ações que alteraram a rota do desenvolvimento no município de Fortaleza, no Estado do Ceará e no Brasil. “Ele é um poeta do saber ambiental, fez do magistério sua razão de vida e do seu pioneirismo, fez surgir novas oportunidades para uma realidade melhor de mundo de modo que transformou seu legado ambiental em dádiva para esta e para as futuras gerações”, completa.

A autora também já escreveu a biografia de outro destacado ambientalista do cearense, Antônio Renato Aragão. “Registrar a história de vida e a interface da trajetória de ambientalistas como Suetônio Mota e Renato Aragão, é uma honra. Os brasileiros precisam conhecer bons exemplos de profissionais, compromissados com o bem comum”, encerra a arquiteta urbanista, doutora em Ciências da Engenharia Ambiental e com pós-doutorado em Engenharia Civil, professora titular do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), Campus Fortaleza.

Sobre Suetônio Mota

Engenheiro Civil pela UFC, doutor em Saúde Pública pela USP, o professor Suetônio Mota é tem experiência na área de Engenharia Ambiental, atuando, principalmente, nos seguintes segmentos: resíduos sólidos; controle da poluição; reúso de águas; gestão ambiental; planejamento urbano e ambiental, avaliação de impactos ambientais. Membro da Academia Cearense de Ciências, da Academia Cearense de Engenharia e autor de diversos livros.

SERVIÇO

Lançamento: Livro “Professor Suetônio Mota: pioneirismo e legado ambiental para o Brasil”

Data: 3 de outubro de 2018 (Quarta – feira).

Hora: 18h

Local: Ideal Clube 

Por Tarcilia Rego
Publicidade

Para refletir… sobre vida e meio ambiente

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Meio Ambiente

02 de setembro de 2018

   Vida… essa palavra de quatro letras e tão cheia de significado. Vida que se renova na primavera, quando as flores trazem as cores da alegria e da certeza de que há muito para ser feliz e agradecer.

    Agradecer a Deus, ao Autor da Vida, pelas diferentes formas de vida e pelas múltiplas possibilidades de sentir que somos parte de algo bem maior, mais sublime e mais relevante do que pensamos.

      Somos parte do meio ambiente e devemos, portanto, ampliar o olhar para o que é belo e sagrado. Devemos nos voltar para a busca permanente da felicidade e da harmonia consigo mesmo, harmonia com a natureza e com os outros seres vivos.

       E se momentos difíceis pairam em nossa existência, respiremos o aroma das flores e recuperemos nossas forças, pois é preciso lutar com ternura para assegurar o equilíbrio que precisamos para nos mantermos firmes.

   Deixemo-nos levar pela renovação da primavera que o mês de setembro traz. Permitamos que o aroma das flores perfume nossa vida e encha de cores nosso viver. Tenhamos a certeza de que cada um de nós é muito querido, cada um de nós é amado e cada um de nós é necessário, como já afirmava Bento XVI, em 2005.

   Que setembro, que ontem se iniciou, seja o início de um novo ciclo  de vida, com esperanças renovadas, alegrias restauradas e com admirável beleza e generosidade.

  

 

Publicidade

Edifícios Sustentáveis – Workshop gratuito

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente, Urbanismo

09 de Maio de 2018

     O Ministério do Meio Ambiente está realizando o 3º Workshop Online Gratuito Edifícios Sustentáveis nos dias 08, 10, 15 e 17 de maio de 2018.

     Os engenheiros e arquitetos interessados nas tendências ambientais para a construção civil poderão participar do 3º Workshop Online Gratuito Edifícios Sustentáveis. A capacitação é integralmente oferecida em meio virtual e começaram na terça-feira (08/05), com foco nas novas exigências de mercado nas áreas de eficiência e desempenho.

    Serão abordados temas relacionados aos vários requisitos de sustentabilidade do ramo da construção civil. Além de discutir as responsabilidades de engenheiros e arquitetos na hora de projetar edifícios, as aulas incluirão questões ligadas às oportunidades de mercado, novos nichos de atuação e direito do consumidor. Também serão apresentadas informações sobre a etiquetagem de edificações no Brasil.

    Aos interessados em participar, as inscrições podem ser feitas aqui.

Fonte: MMA,2018.

Publicidade

Água para o Desenvolvimento Sustentável

      A Resolução da Assembleia Geral das Nações Unidas n.71/222 proclamou o período de 2018 a 2028 a Década Internacional para Ação intitulada “Água para o Desenvolvimento Sustentável”. O objetivo é melhorar ainda mais a cooperação,  a parceria e desenvolvimento de capacidades em resposta à Agenda 2030.

    A água e o saneamento são essenciais para o desenvolvimento sustentável, para a erradicação da pobreza e da fome e são indispensáveis para o desenvolvimento humano, a saúde e o bem-estar.

     Desafios relacionados à água, incluindo acesso limitado a água potável e saneamento, aumento da pressão sobre os recursos hídricos e ecossistemas, inclusive os riscos elevados de secas e enchentes, receberam atenção crescente na agenda do desenvolvimento global.

    A água está no centro dos recentes acordos importantes, como a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e o Acordo de Paris, de 2015. O último Fórum Econômico Mundial, em março/2018, classificou a crise da água nos três principais riscos globais pelo terceiro ano consecutivo.

Fonte: UNDESA, 2018.

Publicidade

II Conferência da Caatinga: lançamento dia 27/03/2018

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Meio Ambiente, Semiárido

21 de Março de 2018

    No dia 27/03/2018, na Assembleia Legislativa do Ceará acontecerá o lançamento da II Conferência da Caatinga: Desenvolvimento Humano e Sustentabilidade, com a promoção do Conselho de Altos Estudos, da Assembleia Legislativa do Ceará (ALCE), com apoio do Governo do Estado do Ceará.

   A I Conferência da Caatinga aconteceu em 2012 como um dos eventos preparatórios à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a chamada Rio+20. Um dos resultados da I Conferência da Caatinga foi a Carta de Fortaleza (A Caatinga na Rio+20) contendo dezenas de compromissos firmados pelos Estados que têm em seu território esse bioma singular. Á época, estava sendo desenvolvido, nos Estados do Ceará e da Bahia, o Projeto Mata Branca (Projeto de Conservação e Gestão Sustentável do Bioma Caatinga), financiado pelo GEF (Global Environment Facility), do Banco Mundial.

     Este ano, a II Conferência da Caatinga , que deve ser realizada entre os dias 19 e 21 de junho de 2018, no Auditório Murilo Aguiar/ALCE, tem por objetivo:

 – dar continuidade ao processo de articulação interinstitucional;

– avaliar os avanços e desafios estabelecidos como compromissos assumidos na I Conferência da Caatinga;

– definir estratégias e compromissos que promovam o desenvolvimento humano e a sustentabilidade no território da Caatinga.

 

 

Venha participar  desse momento. Sua participação é muito valiosa!

Fonte: ALCE, 2018.

 

Publicidade

Educação Ambiental e salas verdes

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Educação Ambiental

07 de Fevereiro de 2018

     A Educação Ambiental se constitui em uma ferramenta de gestão ambiental e tem papel fundamental na transformação de valores e atitudes, no sentido de alcançarmos a sustentabilidade nos territórios.

     O Ministério do Meio Ambiente  (MMA) prorrogou até o dia 9 de março de 2018 , o prazo das inscrições (Chamada no. 01/2017) para as instituições interessadas em se tornar uma Sala Verde. As propostas devem ser enviadas ao Departamento de Educação Ambiental do Ministério do Meio Ambiente (MMA).

     Conforme o MMA, as Salas Verdes são espaços com múltiplas potencialidades, que disponibilizam o acesso e a democratização das informações. Nelas, podem ser desenvolvidas atividades de educação ambiental como cursos, palestras, oficinas, eventos, encontros, reuniões e campanhas de conscientização para o tema.

     Mencionadas Salas Verdes podem estar em órgãos locais de meio ambiente, em instituições da administração pública (federal, estadual ou municipal), em unidades de conservação, em organizações governamentais e não governamentais, em organizações da sociedade civil de interesse público, em universidades, em instituições de ensino (públicas ou privadas), em empresas (públicas e privadas) que atuem na área ambiental, em colegiados (a exemplo dos comitês de bacias, câmaras técnicas), em igrejas, em prisões, dentre outros.

     Segundo o MMA, as instituições selecionadas entram com o espaço físico, equipe, equipamentos e demais recursos e, em contrapartida, o MMA chancela as atividades educacionais, divulga as ações voltadas para o projeto e oferece formação a distância e materiais educativos em formato digital.

     Aos interessados em saber mais, cliquem aqui.  Lembrar que as inscrições foram prorrogadas até dia 09/03/2018.

    Aos interessados em se inscrever, cliquem aqui.

Fonte: MMA,

Publicidade

Governança para o Desenvolvimento Sustentável

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

22 de outubro de 2017

     No dia 26/10/2017, no auditório Iran Raupp, no Instituto Federal do Ceará, às 10:00h, haverá o lançamento do livro “Inovação ambiental e a boa governança para o desenvolvimento sustentável”, de autoria de Paulo Henrique Lustosa.

     O livro é resultado da tese de doutorado do autor, orientado pelo Prof. Ahmad Saeed, no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente, da Universidade Federal do Ceará.

     A abordagem do livro diz respeito ao papel dos governos municipais e suas iniciativas para a promoção do desenvolvimento sustentável, recorrendo à experiência europeia para propor o grau de inovação ambiental que os governos podem se utilizar para uma boa governança das políticas ambientais.

     Conforme o autor, o estudo objetiva demonstrar a possibilidade de adotar parâmetros relacionados com a inovação das políticas ambientais para a avaliação da qualidade da governança ambiental, no nível municipal. O trabalho estuda os municípios do Ceará, por meio do Programa Selo Município Verde (PSMV), entre os anos de 2004 e 2012, com o intuito de demonstrar que o programa serve de referência para avaliar o estágio de pioneirismo na inovação dos governos municipais e com isto inferir o estágio de desenvolvimento da capacidade local para a boa governança das políticas ambientais.

    O lançamento do livro tem a iniciativa do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia e Gestão Ambiental (PGTGA), do IFCE Campus Fortaleza, do Centro Acadêmico de Engenharia Civil, do Centro Acadêmico do Saneamento Ambiental, e do Laboratório em Energia Renováveis e Conforto Ambiental (LERCA), do IFCE Campus Fortaleza.

    Todos estão convidados!

Fonte: Lerca/IFCE, 2017.

Publicidade

Conferência de Produção e Consumo Sustentáveis

     No período de 6 e 7 de abril, houve em Brasília a Conferência de Cooperação Sul-Sul de produção e Consumo Sustentáveis, no âmbito do Quadro Decenal das Nações Unidas de Programas de Produção e Consumo Sustentáveis (10YFP), com o apoio do Ministério do Meio Ambiente e do Ministério das Relações Exteriores. Mencionado Quadro (10YFP) foi aprovado em 2002, na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (rio+20) e cria uma oportunidade de construir uma plataforma global de ação para reforçar a cooperação internacional e promover a implementação dos programas de produção e consumo sustentáveis, em níveis regional e nacional.

     O principal objetivo do 10YFP é permitir que programas e parcerias de múltiplos atores sejam desenvolvidos, assim como replicar e ampliar as políticas e iniciativas de Produção e Consumo Sustentáveis (PCS) em todos os níveis. Dentre as principais funções estão: 1) promover o valor acrescentado do PSC para os países desenvolvidos e em desenvolvimento; 2) apoiar a integração da PSC na tomada de decisões em todos os níveis, tendo em conta a sua natureza transversal, por exemplo, por meio do planejamento estratégico e da definição de políticas; 3) sensibilizar e promover cooperação e ligação em rede entre todas as partes interessadas; 4) apoiar a criação de capacidades e facilitar o acesso à assistência financeira e técnica aos países em desenvolvimento, apoiando a execução das atividades da PCS a todos os níveis.

     A Conferência permitiu, dentre outros importantes objetivos: fornecer visão geral dos projetos e iniciativas sobre padrões de consumo e produção na América Latina e na África; facilitar o intercâmbio de experiências e melhores práticas sobre PSC e identificar oportunidades de replicação e ampliação de regiões e de vários setores da sociedade; apresentar estratégias e instrumentos bem-sucedidos para a promoção do engajamento empresarial, do empreendedorismo e da mudança de comportamento para a PSC, identificando oportunidades para a Cooperação Sul-Sul.

Fonte: UNEP

Publicidade

Prêmio Serviço Florestal Brasileiro em Estudos de Economia e Mercado Florestal

Por Nájila Cabral em Código Florestal, Conservação da Natureza, Meio Ambiente, Preservação

12 de Janeiro de 2017

Até o dia 15 de janeiro de 2017, estão abertas as inscrições para a quarta edição do concurso de monografias Prêmio Serviço Florestal Brasileiro em Estudos de Economia e Mercado Florestal, que contemplam duas categorias, Graduando e Profissional, voltadas para estudantes e profissionais.

Conforme a Assessoria de Comunicação (Ascom) do Ministério do Meio Ambiente (MMA), o concurso de monografias é destinado exclusivamente a temas relacionados à economia florestal. Já em sua quarta edição, incentiva especialistas na área a desenvolverem e apresentarem seus trabalhos. Também surge como oportunidade para estudantes desenvolverem monografias e ganharem premiações e reconhecimento por suas pesquisas.

Mencionado prêmio é realizado pelo Serviço Florestal Brasileiro em parceria com a Escola de Administração Fazendária (ESAF) e Confederação Nacional das Indústrias (CNI) e tem como objetivo estimular a produção de estudos de economia e mercado florestal.

Dentre os temas das monografias estão: Concessões Florestais; Mercado Florestal; Produto Interno Bruto (PIB Verde); Sistema Tributário do Setor Florestal; Comércio Internacional e Inserção do Setor Florestal Brasileiro; Quadro atual do Setor de Florestas Plantadas no Brasil; Tendências de Médio e Longo Prazo para o Setor de Florestas Plantadas; Quadro Atual e Propostas para o Setor de Florestas Nativas e Novo Código Florestal Brasileiro. Existem ainda os subtemas em cada um dos temas.

Aos interessados em saber mais sobre o Prêmio ou se inscreverem, cliquem aqui. 

Fonte: MMA

Publicidade

Prêmio Serviço Florestal Brasileiro em Estudos de Economia e Mercado Florestal

Por Nájila Cabral em Código Florestal, Conservação da Natureza, Meio Ambiente, Preservação

12 de Janeiro de 2017

Até o dia 15 de janeiro de 2017, estão abertas as inscrições para a quarta edição do concurso de monografias Prêmio Serviço Florestal Brasileiro em Estudos de Economia e Mercado Florestal, que contemplam duas categorias, Graduando e Profissional, voltadas para estudantes e profissionais.

Conforme a Assessoria de Comunicação (Ascom) do Ministério do Meio Ambiente (MMA), o concurso de monografias é destinado exclusivamente a temas relacionados à economia florestal. Já em sua quarta edição, incentiva especialistas na área a desenvolverem e apresentarem seus trabalhos. Também surge como oportunidade para estudantes desenvolverem monografias e ganharem premiações e reconhecimento por suas pesquisas.

Mencionado prêmio é realizado pelo Serviço Florestal Brasileiro em parceria com a Escola de Administração Fazendária (ESAF) e Confederação Nacional das Indústrias (CNI) e tem como objetivo estimular a produção de estudos de economia e mercado florestal.

Dentre os temas das monografias estão: Concessões Florestais; Mercado Florestal; Produto Interno Bruto (PIB Verde); Sistema Tributário do Setor Florestal; Comércio Internacional e Inserção do Setor Florestal Brasileiro; Quadro atual do Setor de Florestas Plantadas no Brasil; Tendências de Médio e Longo Prazo para o Setor de Florestas Plantadas; Quadro Atual e Propostas para o Setor de Florestas Nativas e Novo Código Florestal Brasileiro. Existem ainda os subtemas em cada um dos temas.

Aos interessados em saber mais sobre o Prêmio ou se inscreverem, cliquem aqui. 

Fonte: MMA