agricultura familiar Archives - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

agricultura familiar

Investimento de R$ 10 milhões na região do semiárido

     O Serviço Florestal Brasileiro (SFB) está com edital FNDF/SFB/MMM no 1/2015 aberto, voltado para inscrições no Cadastro Ambiental Rural (CAR) de imóveis rurais na região do semiárido.

       A previsão de investimento é de R$10 bilhões de reais e tem por objetivo selecionar projetos que realizem a inscrição no CAR de imóveis rurais da agricultura familiar e de comunidades tradicionais.

     Podem participar do edital as instituições privadas (com personalidade jurídica) com experiência comprovada em execução de projetos a agricultores familiares.

     Aos interessados em submeter projetos, a data limite é 30 de agosto de 2015. A submissão pode ser feita aqui.

    Para saber mais, o edital está disponível aqui. 

Fonte: SFB

Publicidade

Mudanças Climáticas: implicações no setor da agricultura

     O 5º Relatório de Avaliação do IPCC é a análise mais atualizada, compreensível e relevante concernente às mudanças climáticas que estão acontecendo no mundo.

   Os efeitos das mudanças climáticas na produção de alimentos têm sido evidentes em muitas regiões no Planeta, ocasionando, muitas vezes, em impactos negativos mais do que em impactos positivos.

    A UNEP lançou a publicação intitulada “Climate Change: Implications for Agriculture”, que traz informações interessantes sobre os impactos das mudanças climáticas no setor da agricultura, bem como informações de como as políticas públicas podem ser reorientadas para mitigar e se conviver com os efeitos das mudanças climáticas, considerando um aumento de temperatura de até 3º C.

    Aos interessados no texto na íntegra, cliquem aqui. 

Fonte: UNEP

Publicidade

Guia de inventários de emissões de gases de efeito estufa para agricultura

     O GHG Protocol desenvolveu o Guia para Agricultura, recentemente publicado pelo World Resources Institute com parceria da Embrapa e da Unicamp. Mencionado Guia deve auxiliar empresas a mensurar, gerenciar e inventariar as emissões de gases de efeito estufa (GEE) do setor da agricultura, incluindo estoques naturais e mudança de uso do solo e da terra.

     Conforme dados do GHG Protocol (2014) o setor da agricultura é responsável por 17% das emissões globais dos GEE, considerando nestes dados aqueles oriundos das mudanças do solo. Contudo, 75% dos agricultores que fazem parte do CDP (Carbon Disclosure Project) não reportam suas emissões e, portanto, não são contabilizadas.

     O Brasil, por meio da Embrapa e da Unicamp (Universidade de Campinas), criou um projeto que desenvolveu ferramentas que possibilitam melhorar o gerenciamento das emissões de GEE no setor agropecuária. São duas ferramentas:

Diretrizes Agropecuárias; e

–  Ferramenta de cálculo.

     Aos que desejam ter acesso à ferramenta (GHG Protocol Agricultural Guidance), acessem aqui.

Fonte: Greenhouse Gas Protocol, 2014.

Publicidade

Prorrogado prazo do edital para Educação Ambiental

    O Fundo Nacional do Meio Ambiente (FNMA) prorrogou o prazo de envio de projetos do edital 01/2013 do Ministério do Meio Ambiente (MMA), de Formação de Agentes Populares de Educação Ambiental na Agricultura Familiar e Implementação de Projetos Comunitários de Educação Ambiental, que vai até o dia 24 de agosto.

     O edital de educação ambiental deve selecionar projetos para a formação de agentes de educação ambiental que terão o papel de identificar os problemas socioambientais existentes no meio rural, bem como fomentar a reflexão e promover a mobilização comunitária necessária à intervenção sobre estes problemas. Os resultados serão divulgados no dia 16 de outubro

Fonte: MMA

Publicidade

Educação Ambiental e Agricultura familiar

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Educação Ambiental

10 de junho de 2013

    Gente! Edital aberto do Fundo Nacional do Meio Ambiente (FNMA) para Educação Ambiental!!

Paisagem_cidade2

Fonte: Arquivo pessoal

    O Edital n. 01/2013 para a formação de agentes populares em Educação Ambiental na agricultura familiar e a implementação de projetos comunitários em Educação Ambiental foi lançado no dia 05/06, Dia Mundial do Meio Ambiente, pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA)

    Ao total estão disponíveis 5 milhões de reais para projetos em todas as regiões brasileiras. Cada projeto pode solicitar entre 500 mil a 750 mil reais e o prazo de execução entre 18 a 24 meses.

    Os temas podem ser em participação e controle social, introdução a educação ambiental, gestão ambiental pública, regularização ambiental das propriedades rurais, agroecologia, dentre outros.

    Mais informações, cliquem aqui. As solicitações de auxílio a projetos seguem até 10 de agosto de 2013.

Publicidade

Aquicultura e Limnologia

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

08 de Maio de 2013

Foto: Arquivo pessoal

Foto: Arquivo pessoal

O município do Crato, no sul do estado do Ceará, nos próximos dias 13 e 14 de maio, sediará o I Fórum de Aquicultura e limnologia, no campus do IFCE-Crato.

Na programação palestras sobre “Desafios e oportunidades na agricultura da região do Cariri e Orós”; “Panorama da Piscicultura cearense”, “Potencialidade da agricultura para região cearense”; “Aquariofilia”, dentre outros.

Mais informações, cliquem aqui. Ou liguem para 88 3586-8101.

Convite feito! Participem!

Publicidade

Agricultores familiares e Educação Ambiental (à distância)

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Educação Ambiental, Meio Ambiente

05 de Fevereiro de 2013

     Conforme Tinna Oliveira, do MMA, o Programa de Educação Ambiental e Agricultura Familiar (PEAAF) realiza, este ano, dois cursos de educação a distância, complementados por aulas presenciais. “A expectativa é que os cursos sejam espaços de diálogo com lideranças locais e regionais da agricultura familiar, interessadas em tornar mais sustentável a produção rural, por meio da agroecologia, da regularização e recuperação ambiental e, sobretudo, das soluções que as comunidades rurais estão encontrando”, explica o diretor do Departamento de Educação Ambiental (DEA), da Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental (SAIC) do Ministério do Meio Ambiente, Nilo Diniz.

     Continua a notícia: os cursos fazem parte do projeto de cooperação técnica firmado com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA). O primeiro curso tratará da formação de agentes populares em Educação Ambiental para a Agricultura Familiar. Neste módulo, serão capacitados agricultores, jovens do meio rural e lideranças comunitárias para refletir sobre os conflitos socioambientais de sua comunidade, com objetivo de sensibilizá-los e mobilizá-los para a resolução destes problemas.

    Em relação ao segundo curso terá como tema a formação de educadores ambientais para a agricultura familiar. A meta é trabalhar com representantes de organizações da sociedade civil, líderes sindicais, extensionistas, profissionais de ensino e gestores públicos para desenvolverem processos educativos, críticos e participativos, promovendo o diálogo sobre educação ambiental no contexto da agricultura familiar, com o foco de contribuir com o desenvolvimento rural sustentável.

Fonte: MMA

Publicidade

Agricultores familiares e Educação Ambiental (à distância)

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Educação Ambiental, Meio Ambiente

05 de Fevereiro de 2013

     Conforme Tinna Oliveira, do MMA, o Programa de Educação Ambiental e Agricultura Familiar (PEAAF) realiza, este ano, dois cursos de educação a distância, complementados por aulas presenciais. “A expectativa é que os cursos sejam espaços de diálogo com lideranças locais e regionais da agricultura familiar, interessadas em tornar mais sustentável a produção rural, por meio da agroecologia, da regularização e recuperação ambiental e, sobretudo, das soluções que as comunidades rurais estão encontrando”, explica o diretor do Departamento de Educação Ambiental (DEA), da Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental (SAIC) do Ministério do Meio Ambiente, Nilo Diniz.

     Continua a notícia: os cursos fazem parte do projeto de cooperação técnica firmado com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA). O primeiro curso tratará da formação de agentes populares em Educação Ambiental para a Agricultura Familiar. Neste módulo, serão capacitados agricultores, jovens do meio rural e lideranças comunitárias para refletir sobre os conflitos socioambientais de sua comunidade, com objetivo de sensibilizá-los e mobilizá-los para a resolução destes problemas.

    Em relação ao segundo curso terá como tema a formação de educadores ambientais para a agricultura familiar. A meta é trabalhar com representantes de organizações da sociedade civil, líderes sindicais, extensionistas, profissionais de ensino e gestores públicos para desenvolverem processos educativos, críticos e participativos, promovendo o diálogo sobre educação ambiental no contexto da agricultura familiar, com o foco de contribuir com o desenvolvimento rural sustentável.

Fonte: MMA