Preparando a agenda de desenvolvimento pós-2015 - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

Preparando a agenda de desenvolvimento pós-2015

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

16 de Fevereiro de 2015

     Nos próximos meses, os Países-Membros das Nações Unidas vão negociar os parâmetros finais da agenda de desenvolvimento sustentável pós-2015.

    Essa agenda deve incluir princípios, com base nos resultados das principais conferências mundiais, incluindo a Cúpula do Milênio, o resultado da Cúpula Mundial de 2005, da Cúpula de 2010 sobre os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, do resultado da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) e das vozes das pessoas (sociedade civil) consolidadas durante todo o processo pós Rio+20.

    A agenda também deve contemplar os compromissos políticos atuais e as obrigações decorrentes da legislação internacional. Ela deve incluir metas concretas, juntamente com metas mensuráveis e realizáveis.

    Assim, a agenda de desenvolvimento pós-2015 deve responder aos desafios dos países, considerando suas diferentes capacidades e suas instituições. Os países não devem ser excessivamente sobrecarregados por uma agenda que crie desafios adicionais em vez de aliviar os encargos.

     Assim, essa agenda vai exigir compromissos sérios de financiamento e outros meios de execução, incluindo aqueles a serem acordados na terceira Conferência Internacional sobre o Financiamento do Desenvolvimento, em Addis Ababa, em julho de 2015 e na 21ª sessão da Conferência das Partes (COP) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, em Paris, em dezembro de 2015.

Fonte: UN,2014.

Publicidade aqui

Preparando a agenda de desenvolvimento pós-2015

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

16 de Fevereiro de 2015

     Nos próximos meses, os Países-Membros das Nações Unidas vão negociar os parâmetros finais da agenda de desenvolvimento sustentável pós-2015.

    Essa agenda deve incluir princípios, com base nos resultados das principais conferências mundiais, incluindo a Cúpula do Milênio, o resultado da Cúpula Mundial de 2005, da Cúpula de 2010 sobre os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, do resultado da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) e das vozes das pessoas (sociedade civil) consolidadas durante todo o processo pós Rio+20.

    A agenda também deve contemplar os compromissos políticos atuais e as obrigações decorrentes da legislação internacional. Ela deve incluir metas concretas, juntamente com metas mensuráveis e realizáveis.

    Assim, a agenda de desenvolvimento pós-2015 deve responder aos desafios dos países, considerando suas diferentes capacidades e suas instituições. Os países não devem ser excessivamente sobrecarregados por uma agenda que crie desafios adicionais em vez de aliviar os encargos.

     Assim, essa agenda vai exigir compromissos sérios de financiamento e outros meios de execução, incluindo aqueles a serem acordados na terceira Conferência Internacional sobre o Financiamento do Desenvolvimento, em Addis Ababa, em julho de 2015 e na 21ª sessão da Conferência das Partes (COP) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, em Paris, em dezembro de 2015.

Fonte: UN,2014.