Premissas do novo paradigma de desenvolvimento - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

Premissas do novo paradigma de desenvolvimento

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

24 de Janeiro de 2014

     Na visão do Reino de Butão (NDP, 2013) a respeito do novo paradigma de desenvolvimento, duas premissas são fundamentais:

1) o objetivo universal dos homens deve perseguir o bem-estar e felicidade;

2) a existência de limites planetários e a gravidade da atual realidade ambiental.

     Mas a pergunta que não quer calar: o que é felicidade? Felicidade pode ter várias definições e tem relação direta com o meio que nos cerca, com os valores individuais e coletivos, com nossas tradições, com nossa cultura e com nossos sentimentos.

      O Relatório do Reino de Butão define “felicidade como um sentimento profundo e permanente de harmonia com o mundo natural e com nossos semelhantes que se caracteriza por compaixão, contentamento e alegria” (NDP, 2013). A busca desta felicidade, acreditam os autores do Relatório, inclui uma boa saúde, a segurança econômica, o conhecimento, a paz e a segurança física, da justiça e da igualdade, relacionamentos significativos e o bem-estar de todas as formas de vida.

      O que não se pode argumentar contra é o fato dos recursos naturais serem finitos. Não se pode negar que o desenvolvimento, da forma como está posta, está sendo realizado em bases insustentáveis, que estamos consumindo recursos ambientais muito rapidamente e, muitas vezes, além da capacidade de suporte dos ecossistemas terrestres e aquáticos.

      O Relatório do Reino de Butão (NDP, 2013) traz a ideia de que o novo paradigma de desenvolvimento difere, em essência, do atual por tornar a sustentabilidade da vida na Terra a principal preocupação do desenvolvimento, de modo a garantir que a vida (dos seres humanos e de todas as espécies na Terra) seja valorizada e priorizada.

Fonte: NDP Steering Committee and Secretariat, 2013. Happiness: Towards a New Development Paradigm. Report of the Kingdom of Bhutan.

Publicidade aqui

Premissas do novo paradigma de desenvolvimento

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

24 de Janeiro de 2014

     Na visão do Reino de Butão (NDP, 2013) a respeito do novo paradigma de desenvolvimento, duas premissas são fundamentais:

1) o objetivo universal dos homens deve perseguir o bem-estar e felicidade;

2) a existência de limites planetários e a gravidade da atual realidade ambiental.

     Mas a pergunta que não quer calar: o que é felicidade? Felicidade pode ter várias definições e tem relação direta com o meio que nos cerca, com os valores individuais e coletivos, com nossas tradições, com nossa cultura e com nossos sentimentos.

      O Relatório do Reino de Butão define “felicidade como um sentimento profundo e permanente de harmonia com o mundo natural e com nossos semelhantes que se caracteriza por compaixão, contentamento e alegria” (NDP, 2013). A busca desta felicidade, acreditam os autores do Relatório, inclui uma boa saúde, a segurança econômica, o conhecimento, a paz e a segurança física, da justiça e da igualdade, relacionamentos significativos e o bem-estar de todas as formas de vida.

      O que não se pode argumentar contra é o fato dos recursos naturais serem finitos. Não se pode negar que o desenvolvimento, da forma como está posta, está sendo realizado em bases insustentáveis, que estamos consumindo recursos ambientais muito rapidamente e, muitas vezes, além da capacidade de suporte dos ecossistemas terrestres e aquáticos.

      O Relatório do Reino de Butão (NDP, 2013) traz a ideia de que o novo paradigma de desenvolvimento difere, em essência, do atual por tornar a sustentabilidade da vida na Terra a principal preocupação do desenvolvimento, de modo a garantir que a vida (dos seres humanos e de todas as espécies na Terra) seja valorizada e priorizada.

Fonte: NDP Steering Committee and Secretariat, 2013. Happiness: Towards a New Development Paradigm. Report of the Kingdom of Bhutan.