Microsoft lança modelo computacional de previsão de riscos aos serviços ecossistêmicos - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

Microsoft lança modelo computacional de previsão de riscos aos serviços ecossistêmicos

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

01 de Maio de 2014

     A notícia da Forests Policy and Practice é bastante animadora! Pesquisadores da Microsoft e do Programa das Nações Unidas Meio Ambiente (PNUMA) desenvolveram o primeiro modelo de computador para simular de que maneira os organismos interagem em uma escala global. O modelo, chamado “Madingley”, é capaz de fornecer previsões, de longo prazo, sobre o destino de ecossistemas e identificar os riscos aos serviços dos ecossistemas e para os seres humanos que dependem eles.

    O modelo foi apresentado por meio da publicação: “Padrões emergentes globais de Função e estrutura de ecossistema de um modelo geral mecanicista do ecossistema (Emergent Global Patterns of Ecosystem Structure and Function from a Mechanistic General Ecosystem Model)”, que foi escrito por uma equipe de pesquisadores e publicado no periódico de acesso aberto PLOS/Biology.

    De acordo com seus criadores, o modelo pode ser aplicado a qualquer ecossistema e fornecer simulações em qualquer escala. Abrange quase todos os organismos e suas interações entre si e com o meio ambiente.

Fonte: Forests Policy and Practice

Publicidade aqui

Microsoft lança modelo computacional de previsão de riscos aos serviços ecossistêmicos

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

01 de Maio de 2014

     A notícia da Forests Policy and Practice é bastante animadora! Pesquisadores da Microsoft e do Programa das Nações Unidas Meio Ambiente (PNUMA) desenvolveram o primeiro modelo de computador para simular de que maneira os organismos interagem em uma escala global. O modelo, chamado “Madingley”, é capaz de fornecer previsões, de longo prazo, sobre o destino de ecossistemas e identificar os riscos aos serviços dos ecossistemas e para os seres humanos que dependem eles.

    O modelo foi apresentado por meio da publicação: “Padrões emergentes globais de Função e estrutura de ecossistema de um modelo geral mecanicista do ecossistema (Emergent Global Patterns of Ecosystem Structure and Function from a Mechanistic General Ecosystem Model)”, que foi escrito por uma equipe de pesquisadores e publicado no periódico de acesso aberto PLOS/Biology.

    De acordo com seus criadores, o modelo pode ser aplicado a qualquer ecossistema e fornecer simulações em qualquer escala. Abrange quase todos os organismos e suas interações entre si e com o meio ambiente.

Fonte: Forests Policy and Practice