Impressões da seca nos municípios cearenses - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

Impressões da seca nos municípios cearenses

Por Nájila Cabral em Meio Ambiente, Semiárido

14 de novembro de 2012

    Nas últimas duas semanas, tive a oportunidade de viajar pelas estradas do Ceará para alguns municípios do Maciço de Baturité, em missões de trabalho.

   A visão desanimadora da paisagem seca faz refletir… água: fonte de vida! Sem água, na há vida.

   Neste momento de estiagem prolongada, não há água nas nascentes. Não corre água nos leitos dos rios… A situação é preocupante e delicada. O cenário que presenciei é desolador: a serra seca. Os campos secos.

   Importante mencionar que muitos investimentos ao longo dos últimos 20 anos sustentam, um pouco, a situação dos municípios cearenses que padecem a ausência de chuvas. Caso não houvesse a intervenção das políticas públicas referentes à gestão de recursos hídricos, envidadas no estado do Ceará, desde a década de 1990, certamente o cenário estaria pior.

     Tomarei emprestadas as palavras das músicas Jesus Sertanejo e Triste Partida, ambas de Luíz Gonzaga, para expressar meu pensamento:

 

Fonte: Brown Jay Adventures

“…Silêncio

Na serra, nos campos

Ai desencanto que a gente tem

E o vento que sopra, ressoa

Ai sequidão que traz desolação”.

 

“ Meu Deus, Meu Deus,

Setembro passou

Outubro e novembro …

… Meu Deus, que é de nós”

 

Publicidade aqui

Impressões da seca nos municípios cearenses

Por Nájila Cabral em Meio Ambiente, Semiárido

14 de novembro de 2012

    Nas últimas duas semanas, tive a oportunidade de viajar pelas estradas do Ceará para alguns municípios do Maciço de Baturité, em missões de trabalho.

   A visão desanimadora da paisagem seca faz refletir… água: fonte de vida! Sem água, na há vida.

   Neste momento de estiagem prolongada, não há água nas nascentes. Não corre água nos leitos dos rios… A situação é preocupante e delicada. O cenário que presenciei é desolador: a serra seca. Os campos secos.

   Importante mencionar que muitos investimentos ao longo dos últimos 20 anos sustentam, um pouco, a situação dos municípios cearenses que padecem a ausência de chuvas. Caso não houvesse a intervenção das políticas públicas referentes à gestão de recursos hídricos, envidadas no estado do Ceará, desde a década de 1990, certamente o cenário estaria pior.

     Tomarei emprestadas as palavras das músicas Jesus Sertanejo e Triste Partida, ambas de Luíz Gonzaga, para expressar meu pensamento:

 

Fonte: Brown Jay Adventures

“…Silêncio

Na serra, nos campos

Ai desencanto que a gente tem

E o vento que sopra, ressoa

Ai sequidão que traz desolação”.

 

“ Meu Deus, Meu Deus,

Setembro passou

Outubro e novembro …

… Meu Deus, que é de nós”