Impacto Ambiental Archives - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

Impacto Ambiental

A situação dos plásticos

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Impacto Ambiental, Meio Ambiente

03 de julho de 2018

     Recentemente, o Programa das Nações Unidas publicou um relatório sobre a Situação dos Plásticos. Conforme o relatório, os benefícios do plástico são inegáveis. O material é barato, leve e fácil de fazer.

    E foram essas qualidades que levaram a produção do plástico, no último século, a escalas bem significativas em termos de quantidade. O relatório aponta que a tendência de produção de plástico, em nível global, é de incremento para os próximos 10 a 15 anos. No entanto, não se tem capacidade de lidar com a quantidade de resíduos plásticos que é gerada, pois, apenas, uma pequena fração é reciclada.

    É preciso um esforço conjunto de governos, usuários e empresas para que os problemas com a produção e os resíduos plásticos sejam minimizados. A produção global de plásticos, até 2030, pode chegar a 619 milhões de toneladas, por ano, segundo o relatório.

     Algumas ações existem, a exemplo das proibições de sacos de plástico, e se adequadamente planejadas e aplicadas, podem efetivamente combater uma das causas do uso excessivo de plástico. Mas mesmo quando essas ações são efetivamente implementadas, essas proibições não são suficientes. Para reduzir a quantidade de resíduos plásticos, os governos devem adotar políticas fortes que pressionem por um modelo mais circular de projeto e produção de plásticos.

     Os governos precisam melhorar os sistemas de gestão de resíduos e introduzir incentivos financeiros para mudar os hábitos dos consumidores, varejistas e fabricantes.

Fonte: PNUMA, 2018.

Publicidade

Projeto Orla em Fortaleza – Audiência Pública

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Impacto Ambiental, Meio Ambiente

04 de junho de 2018

    Em 05 de junho de 2018, Dia Mundial do Meio Ambiente, haverá audiência pública no Centro Cultural Belchior, em Fortaleza, das  8h às 12h sobre o Projeto Orla – Plano de Gestão Integrada da Orla de Fortaleza, com promoção da Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente.

        O Projeto Orla visa caracterizar, de maneira integrada e participativa,  as diversas formas de uso e ocupação do solo da orla de Fortaleza, focando as potencialidades, os impactos, as ações geradoras e a legislação incidente; de maneira a aperfeiçoar e melhorar a qualidade sócio-ambiental da orla marítima.

      As audiências públicas são importantes instrumentos de participação social, em que todos são convidados a discutir e debater uma determinada temática; sendo o cidadão, assim,  ator social partícipe na tomada de decisão de políticas públicas.

 

Publicidade

Acordo de Cooperação Técnica entre IBAMA e Cruz Vermelha

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Impacto Ambiental, Meio Ambiente

12 de Maio de 2018

    No dia 09 de maio, o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) informou que, ainda neste mês de maio/2018, sua presidente, Dra. Suely Araújo assinará um Acordo de Cooperação Técnica com a Cruz Vermelha Brasileira, cujo presidente é o Sr. Júlio Cals.

     Conforme o Superintendente do IBAMA, no Ceará, Dr. Herbert Lobo, esse acordo ” viabilizará que as duas instituições atuem em conjunto nos casos de desastres ambientais”. Mencionado acordo foi articulado a partir da Superintendência do IBAMA no Ceará.

    Conforme Herbert Lobo, o IBAMA cumpre suas atribuições relacionadas a fazer cessar os danos ambientais e a Cruz Vermelha cuidando da ajuda humanitária às populações atingidas.

     Esse acordo favorece a segurança ambiental e humana, que deve ser priorizada em todos os aspectos, quando da ocorrência de desastres ambientais.

Fonte: IBAMA/CE

 

Publicidade

Riscos e oportunidades relacionados ao clima

Por Nájila Cabral em Impacto Ambiental, Meio Ambiente, Mudanças Climáticas

02 de Maio de 2018

      No final do mês passado, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (sigla em inglês, UNEP) e dezesseis bancos, dos quatro continentes, publicaram uma metodologia desenvolvida, em conjunto, para aumentar a compreensão dos bancos sobre como as mudanças climáticas e as ações climáticas podem impactar seus negócios.

      Conforme a publicação, esse entendimento é fundamental para permitir que os bancos sejam mais transparentes sobre sua exposição a riscos e oportunidades relacionados ao clima. A publicação fornece as estratégias dos bancos para contribuir e se beneficiar da transição econômica de baixo carbono e ajudá-los a envolver e apoiar seus clientes nesse sentido. Isso é fundamental porque os riscos e oportunidades relacionados ao clima que os bancos enfrentam surgem, principalmente, de seus serviços para os clientes.

     A publicação, resultado do esforço conjunto realizado em mais de dez meses, inclui risco de crédito, testes de estresse, sustentabilidade e desenvolvimento de negócios com os principais cientistas e especialistas em gestão de riscos e investimentos.

     Mais especificamente, conforme a UNEP,  a metodologia ajuda os bancos a aplicarem os mais avançados cenários globais de mudanças climáticas disponíveis hoje – como aqueles desenvolvidos e oferecidos pelo Potsdam Institute for Climate Impact Research (PIK), pelo Instituto Internacional de Análise de Sistemas Aplicados (IIASA) e pela Agência Internacional de Energia (IEA) – para avaliar os riscos e oportunidades que a transição econômica de baixo carbono pode apresentar às suas carteiras de empréstimos.

   Aos interessados, a metodologia, na íntegra, está aqui.

Fonte: UNEP, 2018.

Publicidade

Congresso Brasileiro de Avaliação de Impacto -Último dia para envio de resumo

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Impacto Ambiental, Meio Ambiente

30 de Abril de 2018

Hoje, 30/04/2018, é o último dia de envio de resumo para o 4o. Congresso Brasileiro de Avaliação de Impacto. O evento deve ocorrer em Fortaleza, na UNIFOR, no período de 22 a 26 de outubro de 2018.

Mais informações, inscrições e envio de resumos, acessem aqui.

Publicidade

4º Congresso Brasileiro de Avaliação de Impacto – Prorrogação de prazo de submissão

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Impacto Ambiental, Meio Ambiente

12 de Abril de 2018

O 4º Congresso Brasileiro de Avaliação de Impacto (4CBAI) deve ocorrer entre 22 a 26 de outubro de 2018, na Universidade de Fortaleza (UNIFOR).  O envio de resumos foi prorrogado até dia 30/04/2018.

 

      Esta edição traz como tema central “Ética e Avaliação de Impacto Ambiental”. Esta é a primeira vez que o evento acontece em uma capital da Região Nordeste, Fortaleza, com a realização da Associação Brasileira de Avaliação de Impacto (ABAI) e da UNIFOR.  As outras edições aconteceram em São Paulo (2012), Ouro Preto (2014) e Ribeirão Preto (2016).

     A Associação Brasileira de Avaliação de Impacto entende ser de extrema importância e pertinência contribuir para a afirmação de valores éticos na atuação profissional em Avaliação de Impacto Ambiental, orientados para a promoção de processos de tomada de decisão efetivamente transparentes e inclusivos às comunidades afetadas.

    Tendo em vista os resultados verificados três edições anteriores do Congresso Brasileiro de Avaliação de Impacto – CBAI, o evento destina-se a participantes de diversos setores públicos e privados que integram a comunidade profissional da Avaliação de Impacto, que inclui consultores, representantes de agências de financiamento, gestores e analistas ambientais do setor público, privado, e do terceiro setor, assim como estudantes de graduação e pós-graduação, docentes e pesquisadores de áreas afins.

     Venha participar do maior evento de Avaliação de Impacto do País. Aos interessados em obter mais informações ou para se inscreverem, cliquem aqui.

Fonte: Ikone, 2018.

 

Publicidade

Congresso Brasileiro de Avaliação de Impacto 2018

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Impacto Ambiental, Meio Ambiente

05 de Março de 2018

     Entre os dias 22 e 26 de outubro de 2018, nas instalações da Universidade de Fortaleza (UNIFOR), em Fortaleza, no Ceará, será realizado o 4º Congresso Brasileiro de Avaliação de Impacto (4CBAI), o primeiro evento da associação sediado na região Nordeste, com a promoção da Associação Brasileira de Avaliação de Impacto (ABAI).

     O objetivo do 4CBAI é promover debates e reflexões acerca dos princípios e desafios éticos na prática da Avaliação de Impacto no Brasil, com vistas à promoção de valores ambientais e sociais na formulação de planos e projetos de desenvolvimento.

     Este ano de 2018, o tema é Ética e Avaliação de Impacto Ambiental. O evento conta com o apoio institucional do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), da Universidade de São Paulo (USP), da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, Seção Ceará (ABES/CE) e do Centro de Estudos em Sustentabilidade (FGV-EAESP).

     A ABAI é uma associação civil de âmbito nacional, de direito privado, sem fins lucrativos e sem filiação partidária, que congrega organizações públicas e privadas, entidades da sociedade civil, profissionais e estudantes que desenvolvem atividades na área de avaliação de impacto. Tem como missão a promoção da excelência nas atividades técnicas, científicas, educacionais, político, institucionais, assistenciais e gerenciais que contribuam para o desenvolvimento do campo da avaliação de impacto no Brasil.

      Além disso, tem participado ativamente de fóruns de discussão e debates a respeito dos principais temas que cercam o licenciamento ambiental no país, dedicando especial atenção às propostas para alteração no sistema brasileiro de Avaliação de Impacto e Licenciamento Ambiental. Dentre as principais atividades da Associação Brasileira de Avaliação de Impacto está a organização de eventos técnico-científicos orientados para a temática da avaliação de impacto.

     Os eventos são pautados pela atenção à qualidade técnica e o respeito ao pluralismo manifestado nas visões de seus associados.

     As inscrições, on line, devem iniciar em 09/03/2018.

Fonte: Ikone Eventos.

Publicidade

Mestrado em Tecnologia e Gestão Ambiental – 100ª dissertação

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Impacto Ambiental, Meio Ambiente, Saneamento AMbiental

27 de Fevereiro de 2018

     No dia 28/02/2018, às 15 horas, no Bloco da Pesquisa (BP), sala 2, haverá a defesa da centésima dissertação do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia e Gestão Ambiental (PPGTGA), do curso de Mestrado, no Instituto Federal do Ceará, Campus Fortaleza (Avenida Treze de Maio, 2081, Benfica).

    O Mestrado em Tecnologia e Gestão Ambiental é o primeiro programa de pós-graduação em nível de mestrado do IFCE, campus Fortaleza, e teve suas atividades iniciadas após as aprovações internas do Conselho Superior da Instituição e da recomendação da Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior (CAPES), em 2008.

     O PPGTGA teve sua primeira defesa de Mestrado em 22/04/2009, com a dissertação intitulada “Ecossistema de Manguezal do rio Cocó – Fortaleza/CE: análise dos aspectos socioambientais”, da aluna Danielly Albuquerque Medeiros Rios, sob a orientação da Profa. Titular Nájila Cabral, com a banca examinadora composta por: Prof. Titular Suetônio Mota (Universidade Federal do Ceará – UFC) e Profa. Titular Rita Mickaela Barros de Andrade (Instituto Federal do Ceará – IFCE).

     Passados nove anos, acontecerá a centésima (100ª) defesa da dissertação intitulada “Desenvolvimento e validação de métodos analíticos para determinação de resíduos e metabólicos de fármacos em águas superficiais do Açude Gavião da Cidade de Fortaleza-CE”, do aluno Carlos Rodrigo Lima Pinheiro, sob a orientação do Profa. Titular Rita Mickaela Barros de Andrade, com banca examinadora composta por: Prof. Dr. Hugo Leonardo de Brito Buarque (IFCE), Profa. Dra. Emília Maria Alves Santos (IFCE) e Prof. Dr. José Capelo Neto (UFC).

     Vamos celebrar o momento em consideração e respeito ao esforço empreendido por todo o corpo docente que, ao longo desses dez anos, somaram contribuições significativas para a formação e qualificação de recursos humanos na área ambiental.

     O Mestrado em Tecnologia e Gestão Ambiental oferta vagas, anualmente, em quatro diferentes linhas de pesquisa: instrumentos de gestão ambiental; hidrologia, tratamento de efluentes e de resíduos; e monitoramento e controle ambiental.

     Um dos fortes aspectos do PGTGA é sua inserção social, que convida a sociedade a repensar modelos e readequá-los, com o intuito de promover a prática de educação, considerando a cidadania, o meio ambiente a valorização dos direitos humanos. Ressalta-se também a internacionalização, que é estimulada por intermédio de convênios com universidades e centros de pesquisas, no México, em Portugal, na Alemanha, dentre outros países.

     Parabéns ao corpo docente! Parabéns ao corpo discente! Parabéns ao IFCE Campus Fortaleza!

 

 

Publicidade

Ética e Avaliação de Impacto Ambiental

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Impacto Ambiental, Meio Ambiente

20 de dezembro de 2017

A Associação Brasileira de Avaliação de Impacto (ABAI) deve realizar o 4o. Congresso Brasileiro de Avaliação de Impacto (CBAI), em Fortaleza/CE, no período de 22 a 26 de outubro de 2018.

Com o tema “Ética na Avaliação de Impacto”, o Congresso pretende congregar profissionais de meio ambiente, consultores, representantes de órgãos ambientais, acadêmicos e sociedade civil na promoção do debate e da reflexão acerca dos desafios éticos na prática da Avaliação de Impacto no Brasil, com vistas à promoção de valores ambientais e sociais na formulação de planos e projetos de desenvolvimento.

A primeira chamada de trabalhos já está disponível na página do evento (aqui). O período de envio de resumos é de 01 a 31/03/2018.

Venham à Fortaleza participar do maior evento do País nessa temática.

Convite feito! Encontramo-nos em Fortaleza!

Fonte: ABAI e Ikone Eventos

 

Publicidade

Meio Ambiente e o Conflito Armado

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Impacto Ambiental, Meio Ambiente

06 de novembro de 2017

    Hoje, 6 de novembro, foi a data escolhida pela Organização das Nações Unidas como o dia em que as pessoas, do mundo inteiro, devem parar um momento para reconhecer a a relação complexa entre o meio ambiente e o conflito armado.

    Erik Solheim, da ONU, admite que este dia também apresenta uma oportunidade de procurar novas formas de reduzir os danos colaterais dos conflitos e proteger os recursos naturais que sustentam as comunidades afetadas. Continua Solheim: “estamos usando o dia como uma oportunidade para lançar um novo curso on-line aberto sobre segurança ambiental e sustentação da paz”.

      Importante perceber que há fortes impactos ambientais oriundos dos conflitos e que ao se perpetuar a miséria da guerra haverá o prolongamento do sofrimento daqueles que estão nas áreas de conflito. “O mundo precisa entender que matar o meio ambiente é matar a si mesmo”, adverte Solheim.

    Continua Solheim, “quando medimos a brutalidade da guerra, muitas vezes, contamos os cadáveres, as casas destruídas e as vidas revogadas pela violência. Raramente fazemos uma pausa para considerar a devastação ambiental causada pelas guerras. O legado tóxico da guerra é, muitas vezes, ignorado e, com isso, o dano a longo prazo para a saúde de milhões de pessoas que lutam para reconstruir suas casas e suas vidas”.

      Em dezembro próximo, a 3a. Assembleia geral das Nações Unidas para o Meio Ambiente acontecerá em Nairobi e terá como temática central a poluição (em todas as suas formas ) e as ameaças da poluição para a vida.

Fonte: UNEP, 2017

 

 

 

Publicidade

Meio Ambiente e o Conflito Armado

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Impacto Ambiental, Meio Ambiente

06 de novembro de 2017

    Hoje, 6 de novembro, foi a data escolhida pela Organização das Nações Unidas como o dia em que as pessoas, do mundo inteiro, devem parar um momento para reconhecer a a relação complexa entre o meio ambiente e o conflito armado.

    Erik Solheim, da ONU, admite que este dia também apresenta uma oportunidade de procurar novas formas de reduzir os danos colaterais dos conflitos e proteger os recursos naturais que sustentam as comunidades afetadas. Continua Solheim: “estamos usando o dia como uma oportunidade para lançar um novo curso on-line aberto sobre segurança ambiental e sustentação da paz”.

      Importante perceber que há fortes impactos ambientais oriundos dos conflitos e que ao se perpetuar a miséria da guerra haverá o prolongamento do sofrimento daqueles que estão nas áreas de conflito. “O mundo precisa entender que matar o meio ambiente é matar a si mesmo”, adverte Solheim.

    Continua Solheim, “quando medimos a brutalidade da guerra, muitas vezes, contamos os cadáveres, as casas destruídas e as vidas revogadas pela violência. Raramente fazemos uma pausa para considerar a devastação ambiental causada pelas guerras. O legado tóxico da guerra é, muitas vezes, ignorado e, com isso, o dano a longo prazo para a saúde de milhões de pessoas que lutam para reconstruir suas casas e suas vidas”.

      Em dezembro próximo, a 3a. Assembleia geral das Nações Unidas para o Meio Ambiente acontecerá em Nairobi e terá como temática central a poluição (em todas as suas formas ) e as ameaças da poluição para a vida.

Fonte: UNEP, 2017