Arquivos Maio 2018 - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

Maio 2018

II Conferência da Caatinga – Inscrições abertas

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Semiárido

26 de Maio de 2018

    Estão abertas as inscrições para a II Conferência da Caatinga, com o tema “Desenvolvimento Humano e Sustentabilidade”.  O evento acontecerá de 19 a 21 de junho, com o tema “Desenvolvimento humano e sustentável”, no Auditório Murilo Aguiar e demais dependências da Assembleia Legislativa.

    O objetivo da Conferência é realizar o debate e a troca de conhecimento sobre a problemática do bioma, com o objetivo de gerar políticas públicas que ofereçam desenvolvimento humano e sustentabilidade, em seu convívio. 

     Os impactos sociais e econômicos da seca prolongada de 2012 a 2017, que atingiu a Região Nordeste, e os compromissos assumidos na I Conferência, realizada em 2012, serão apresentados e analisados, buscando identificar alternativas e políticas públicas que possibilitem qualidade de vida à população, frente à constatação da instabilidade climática.

     Uma Feira dos Saberes e das Culturas do povo catingueiro acontecerá simultaneamente à conferência. Os visitantes poderão participar de um espaço com características do sertão nordestino, onde serão expostas e apresentadas manifestações culturais dos estados da região. A feira será distribuída ao largo do corredor de passagem da Assembleia Legislativa. A ideia é realizar um evento rico em diversidade, onde a realidade caatingueira poderá ser vivenciada, da gastronomia às artes e o artesanato.

    Para saber mais sobre o evento, cliquem aqui. A participação é gratuita e as inscrições podem ser feitas até 14 de junho. Aos interessados em realizar a inscrição, cliquem aqui. 

     Fonte: Assessoria de Comunicação da Assembleia Legislativa do Ceará, 2018.

 

 

 

Publicidade

Ordenamento de pesca: aspectos legais e institucionais

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

21 de Maio de 2018

   Hoje, 21/05/2018, na Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) acontece o seminário “A Pesca de Atum no Ceará: aspectos legais, institucionais e ordenamento”, com promoção do IBAMA, em parceria com a UFC – Labomar eo Sindifrios/FIEC.

 

 

 

   Participam do evento empresários, pesquisadores, estudantes, gestores públicos e interessados na temática, durante o dia em que ocorrem palestras. Ao final do dia, o documento final, construído com a participação de todos, deve conter propostas para o desenvolvimento da atividade de pesca de atum, de maneira mais eficiente e sustentável.

 

 

 

  “A pesca de atum, no Ceará, ocorre de maneira pouco ordenada, o que pode gerar sanções por parte de organismos internacionais que regulam a atividade, o que impacta negativamente a economia cearense, por se tratar de um produto de alto valor comercial”, menciona o Superintendente do IBAMA-CE, Dr. Herbert Lobo.

  A Diretora do Labomar, Profa. Dra. Ozilea Bezerra, comentou na mesa de abertura: “estamos buscando e discutindo possibilidades de desenvolvimento com sustentabilidade, sem colocar em risco a existência da espécie. Mais que isso, estamos disseminando novas tecnologias que nos permitam conviver harmoniosamente com o oceano”.

        Aos interessados em participar, cliquem aqui.

Fotne: IBAMA-CE, 2018

 

Publicidade

Fórum de Energia de Viena: Sessão Especial de 2018

Por Nájila Cabral em Meio Ambiente, Mudanças Climáticas

17 de Maio de 2018

     No período de 14 a 16 de maio de 2018, ocorreu a sessão especial do Fórum de Energia de Viena, no Centro Internacional de Viena, na Áustria, organizado sob os auspícios da Organização para o Desenvolvimento Industrial da ONU (UNIDO), Ministério Federal Austríaco para a Europa, Integração e Relações Exteriores (BMEIA), Agência Austríaca de Desenvolvimento (ADA), Instituto Internacional para Análise de Sistemas Aplicados (IIASA) e Energia Sustentável para Todos (SEforALL).

   O Fórum reuniu mais de 430 líderes de governos, sociedade civil, organizações internacionais e do setor privado. Incluiu plenárias e mesas redondas de alto nível em 14 de maio, seguidas por eventos paralelos e eventos especiais em 15 e 16 de maio. 

     O Fórum de Energia de Viena foi estabelecido em 2008 pelo governo austríaco, IIASA e UNIDO. O Fórum é realizado a cada dois anos e tem por finalidade explorar como a energia pode contribuir para enfrentar os desafios do desenvolvimento global, com base na premissa de que questões como pobreza, mudanças climáticas, segurança, saúde e renda estão intimamente ligadas à natureza, acessibilidade e acessibilidade dos sistemas energéticos existentes.

     O primeiro Fórum de Energia de Viena reuniu-se em Viena, na Áustria, de 22 a 24 de junho de 2009, com o tema “Rumo a uma agenda integrada de energia após 2020: assegurando políticas e investimentos sustentáveis”.

     O segundo Fórum de Energia de Viena, intitulado “Energia para Todos – Tempo de Ação”, esteve reunido em Viena de 21 a 23 de junho de 2011.

     Intitulado “Um Ano depois da Rio + 20: O Futuro Energético que Queremos”, o terceiro Fórum de Energia de Viena aconteceu em Viena de 28 a 30 de maio de 2013. O Fórum abordou energia sustentável no contexto da negociação da agenda de desenvolvimento pós-2015, um processo iniciado na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável de 2012 (Rio + 20).

    O quarto Fórum de Energia de Viena intitulado “Energia Sustentável para o Desenvolvimento Inclusivo” foi realizado de 18 a 20 de junho de 2015, em Viena. O Fórum teve como objetivo contribuir para a agenda de desenvolvimento e os processos climáticos pós-2015, enfatizando seus múltiplos benefícios e mostrando as melhores práticas e ações no terreno.

    De 9 a 12 de maio de 2017 em Viena, Áustria, o quinto Fórum de Energia de Viena, intitulado “Energia Sustentável para a Implementação dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e o Acordo de Paris”. O evento teve como objetivo promover o diálogo sobre: o nexo entre energia, clima, transportes, alimentação, água e saúde; vínculos na implementação dos ODS e no Acordo de Paris sobre Mudança do Clima; e o papel da inovação como um impulsionador global para o crescimento sustentável.

Fonte: IISD, 2018.

    

Publicidade

Acordo de Cooperação Técnica entre IBAMA e Cruz Vermelha

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Impacto Ambiental, Meio Ambiente

12 de Maio de 2018

    No dia 09 de maio, o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) informou que, ainda neste mês de maio/2018, sua presidente, Dra. Suely Araújo assinará um Acordo de Cooperação Técnica com a Cruz Vermelha Brasileira, cujo presidente é o Sr. Júlio Cals.

     Conforme o Superintendente do IBAMA, no Ceará, Dr. Herbert Lobo, esse acordo ” viabilizará que as duas instituições atuem em conjunto nos casos de desastres ambientais”. Mencionado acordo foi articulado a partir da Superintendência do IBAMA no Ceará.

    Conforme Herbert Lobo, o IBAMA cumpre suas atribuições relacionadas a fazer cessar os danos ambientais e a Cruz Vermelha cuidando da ajuda humanitária às populações atingidas.

     Esse acordo favorece a segurança ambiental e humana, que deve ser priorizada em todos os aspectos, quando da ocorrência de desastres ambientais.

Fonte: IBAMA/CE

 

Publicidade

Edifícios Sustentáveis – Workshop gratuito

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente, Urbanismo

09 de Maio de 2018

     O Ministério do Meio Ambiente está realizando o 3º Workshop Online Gratuito Edifícios Sustentáveis nos dias 08, 10, 15 e 17 de maio de 2018.

     Os engenheiros e arquitetos interessados nas tendências ambientais para a construção civil poderão participar do 3º Workshop Online Gratuito Edifícios Sustentáveis. A capacitação é integralmente oferecida em meio virtual e começaram na terça-feira (08/05), com foco nas novas exigências de mercado nas áreas de eficiência e desempenho.

    Serão abordados temas relacionados aos vários requisitos de sustentabilidade do ramo da construção civil. Além de discutir as responsabilidades de engenheiros e arquitetos na hora de projetar edifícios, as aulas incluirão questões ligadas às oportunidades de mercado, novos nichos de atuação e direito do consumidor. Também serão apresentadas informações sobre a etiquetagem de edificações no Brasil.

    Aos interessados em participar, as inscrições podem ser feitas aqui.

Fonte: MMA,2018.

Publicidade

Riscos e oportunidades relacionados ao clima

Por Nájila Cabral em Impacto Ambiental, Meio Ambiente, Mudanças Climáticas

02 de Maio de 2018

      No final do mês passado, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (sigla em inglês, UNEP) e dezesseis bancos, dos quatro continentes, publicaram uma metodologia desenvolvida, em conjunto, para aumentar a compreensão dos bancos sobre como as mudanças climáticas e as ações climáticas podem impactar seus negócios.

      Conforme a publicação, esse entendimento é fundamental para permitir que os bancos sejam mais transparentes sobre sua exposição a riscos e oportunidades relacionados ao clima. A publicação fornece as estratégias dos bancos para contribuir e se beneficiar da transição econômica de baixo carbono e ajudá-los a envolver e apoiar seus clientes nesse sentido. Isso é fundamental porque os riscos e oportunidades relacionados ao clima que os bancos enfrentam surgem, principalmente, de seus serviços para os clientes.

     A publicação, resultado do esforço conjunto realizado em mais de dez meses, inclui risco de crédito, testes de estresse, sustentabilidade e desenvolvimento de negócios com os principais cientistas e especialistas em gestão de riscos e investimentos.

     Mais especificamente, conforme a UNEP,  a metodologia ajuda os bancos a aplicarem os mais avançados cenários globais de mudanças climáticas disponíveis hoje – como aqueles desenvolvidos e oferecidos pelo Potsdam Institute for Climate Impact Research (PIK), pelo Instituto Internacional de Análise de Sistemas Aplicados (IIASA) e pela Agência Internacional de Energia (IEA) – para avaliar os riscos e oportunidades que a transição econômica de baixo carbono pode apresentar às suas carteiras de empréstimos.

   Aos interessados, a metodologia, na íntegra, está aqui.

Fonte: UNEP, 2018.

Publicidade

Riscos e oportunidades relacionados ao clima

Por Nájila Cabral em Impacto Ambiental, Meio Ambiente, Mudanças Climáticas

02 de Maio de 2018

      No final do mês passado, o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (sigla em inglês, UNEP) e dezesseis bancos, dos quatro continentes, publicaram uma metodologia desenvolvida, em conjunto, para aumentar a compreensão dos bancos sobre como as mudanças climáticas e as ações climáticas podem impactar seus negócios.

      Conforme a publicação, esse entendimento é fundamental para permitir que os bancos sejam mais transparentes sobre sua exposição a riscos e oportunidades relacionados ao clima. A publicação fornece as estratégias dos bancos para contribuir e se beneficiar da transição econômica de baixo carbono e ajudá-los a envolver e apoiar seus clientes nesse sentido. Isso é fundamental porque os riscos e oportunidades relacionados ao clima que os bancos enfrentam surgem, principalmente, de seus serviços para os clientes.

     A publicação, resultado do esforço conjunto realizado em mais de dez meses, inclui risco de crédito, testes de estresse, sustentabilidade e desenvolvimento de negócios com os principais cientistas e especialistas em gestão de riscos e investimentos.

     Mais especificamente, conforme a UNEP,  a metodologia ajuda os bancos a aplicarem os mais avançados cenários globais de mudanças climáticas disponíveis hoje – como aqueles desenvolvidos e oferecidos pelo Potsdam Institute for Climate Impact Research (PIK), pelo Instituto Internacional de Análise de Sistemas Aplicados (IIASA) e pela Agência Internacional de Energia (IEA) – para avaliar os riscos e oportunidades que a transição econômica de baixo carbono pode apresentar às suas carteiras de empréstimos.

   Aos interessados, a metodologia, na íntegra, está aqui.

Fonte: UNEP, 2018.