Arquivos Maio 2016 - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

Maio 2016

Dia Mundial do Meio Ambiente – Go Wild for Life

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

30 de Maio de 2016

   Este ano, o tema do Dia Mundial do Meio Ambiente aborda o comércio ilegal de animais selvagens. O patrimônio natural está sendo, ao longo do tempo, dilapidado pela matança e pelo contrabando.

     Os crimes contra a natureza interferem negativamente na manutenção dos ecossistemas, trazendo riscos e danos ao meio ambiente.

   O Dia Mundial do Meio Ambiente tem o propósito de permitir a discussão sobre a necessidade de mudanças de hábitos e comportamentos que são contrários à conservação da biodiversidade. Com melhor consciência, cidadãos podem combater atitudes que ameaçam a vida selvagem.

    Portanto, o tema Go Wild for Life (Lutar pela vida selvagem) convida a todos a celebrar a tolerância zero para o comércio ilegal de animais selvagens.

Publicidade

Frases para refletir… sobre vida e meio ambiente

Por Nájila Cabral em Meio Ambiente

22 de Maio de 2016

     Faz um tempinho que não escrevo aos domingos, aqui no Blog Verde, sobre reflexões de vida e meio ambiente.

    Hoje estou escrevendo…

    Hoje o Céu está mais feliz por receber um pessoa muito querida, que muito contribuiu para a área ambiental, especificamente recursos hídricos, em todo o País: Professor Titular Arthur Mattos.

    Nos últimos dezessete anos, após se aposentar da Universidade de São Paulo (USP), o Professor Arthur veio para Natal, para Universidade Federal do Rio Grande do Norte e, com seu profissionalismo e sua competência, auxiliou o ensino, a pesquisa e a pós-graduação naquela universidade, com ênfase no semiárido.

    Professor Arthur, a quem tanto admiro, não tenho palavras…

     Que essa tristeza que eu sinto agora, essa dor no peito que me faz chorar, se transforme em saudade das coisas boas que ele plantou em todos os lugares por onde passou. Suas lições ficarão para sempre, seu sorriso, sua força, suas palavras…

    Obrigada pelo tempo que nos presenteou com sua doce existência. Obrigada pelos muitos momentos felizes de aprendizado e de alegria.

    Um dia a gente se encontra novamente. Até lá, estarei por aqui, no meu Ceará, esforçando-me a pôr em prática o que apreendi ao longo dos anos com pessoas como o Professor Arthur Mattos.

Publicidade

Curso de Especialização em Recursos Hídricos – Prorrogação de prazo de inscrição

     O Curso de Especialização em Elaboração e Gerenciamento de Projetos para a Gestão Municipal de Recursos Hídricos teve suas inscrições adiadas até 20 de maio.

     Mencionado curso é oferecido pelo Instituto Federal de Ciência, Tecnologia e Educação do Ceará (IFCE) em parceria com a Agência Nacional das Águas (ANA), na modalidade semipresencial.

    O curso tem o objetivo de capacitar técnicos dos serviços público municipal, estadual e federal, de setores relacionados com recursos hídricos a atuarem na elaboração de projetos ligados às políticas de âmbito municipal (ambiente, saneamento, uso e ocupação do solo) com potencial de impacto sobre os recursos hídricos.

     Os interessados em concorrer a uma das vagas precisam preencher alguns pré-requisitos, como possuir graduação em qualquer área do conhecimento; ser servidor com vínculo efetivo com a administração pública municipal, estadual ou federal e estar liberado e autorizado pelo órgão de origem para as atividades presenciais e a distância.

As inscrições devem ser feitas, exclusivamente, pela internet.

    O sistema do curso é semipresencial, com atividades obrigatórias em encontros presenciais, previamente agendados nas cidades Polos Regionais (Fortaleza, Manaus, Brasília, São Paulo e Florianópolis). O curso tem duração de 18 meses e nos primeiros 12 meses estão previstas três atividades presenciais nas cidades polos.

    Aos interessados em realizar inscrição para preenchimento de uma das 400 vagas, cliquem aqui.

Fonte: IFCE e ANA

Publicidade

Avaliação de Impacto Ambiental e o Controle Social

ABAI_3o_congresso_ribeirao_preto_2016

 

   Com a temática “Avaliação de Impacto e o Controle Social”, o 3º Congresso Brasileiro de Avaliação de Impacto deve ocorrer em Ribeirão Preto, no período de 10 a 14 de outubro de 2016. As inscrições estão abertas e a data limite para envio de trabalhos é 27/05/2016.

    Concomitante ao evento acontece a 4ª. Conferência da REDE de Língua Portuguesa de Avaliação de Impactos. Ambos os eventos pretendem congregar os profissionais de meio ambiente, professores, representantes da sociedade civil, consultores, órgãos ambientais na promoção do debate sobre o necessário aperfeiçoamento do processo de tomada de decisão no âmbito da Avaliação de Impacto Ambiental.

   Aos interessados em enviar trabalhos, os resumos são aceitos apenas on-line, no site do evento (aqui)  Devem ser apresentados sob a forma de pôster ou apresentação oral. A Comissão Científica deve analisar os resumos enviados e os que forem aprovados serão divulgados no site do evento. Todas as regras estão aqui. 

    Convite feito. Encontramo-nos em Ribeirão Preto!

Fonte: ABAI

Publicidade

Justiça ambiental – Congresso Mundial de Lei Ambiental

Por Nájila Cabral em Água, Governos Locais, Legislação Ambiental

08 de Maio de 2016

   O Rio de Janeiro sediou no período de 27 a 29 de abril deste ano o 1º Congresso Mundial de Leis Ambientais, que trouxe discussões importantes a respeito de pontos críticos da era do Antropoceno, notadamente para a implementação da Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável.

World_comission_environmental_law_2016

     Este Congresso, portanto, trouxe contribuição oportuna, enquadrando algumas das estratégias legais e soluções inovadoras para avaliar o papel da lei na resposta aos desafios planetários, na medida em que busca eliminar lacunas processuais na lei e reforçar rapidamente o cumprimento e a aplicação das leis ambientais.

    As leis ambientais devem, então, intervir e auxiliar na mudança para uma abordagem muito mais sistêmica, em que o Legislativo, Poder Judiciário e o setor privado têm um papel fundamental em ajudar os tomadores de decisão (políticos) a compreender como é que podem fazer a transição para uma economia verde inclusiva e governar a todos de forma mais inteligente.

    Um dos resultados do Congresso é a Declaração Mundial sobre Regras Ambientais, cujo draft (finalizado para discussão do Congresso em março/2016) está disponível aqui. 

     Dentre os assuntos deste documento estão:

1) desafios planetários: Avaliar o estado atual da legislação ambiental, políticas, e jurisprudência no contexto de grandes desafios planetários e das questões ambientais (biodiversidade e os ecossistemas, alterações climáticas e energia, e água e segurança alimentar).

2) oportunidades e prioridades legais: Definir oportunidades e definir prioridades para os sistemas legais de responder ativamente a esses desafios e garantir que a regra ambiental seja eficaz enquanto lei.

3) As instituições legais e direito ambiental: Fornecer uma plataforma para advogados ambientais, partes interessadas (stakeholders) e instituições para continuar a discussão e engajamento em questões comuns e estabelecer prioridades, especialmente à luz dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Fonte: UNEP e IUCN

leia tudo sobre

Publicidade

Justiça ambiental – Congresso Mundial de Lei Ambiental

Por Nájila Cabral em Água, Governos Locais, Legislação Ambiental

08 de Maio de 2016

   O Rio de Janeiro sediou no período de 27 a 29 de abril deste ano o 1º Congresso Mundial de Leis Ambientais, que trouxe discussões importantes a respeito de pontos críticos da era do Antropoceno, notadamente para a implementação da Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável.

World_comission_environmental_law_2016

     Este Congresso, portanto, trouxe contribuição oportuna, enquadrando algumas das estratégias legais e soluções inovadoras para avaliar o papel da lei na resposta aos desafios planetários, na medida em que busca eliminar lacunas processuais na lei e reforçar rapidamente o cumprimento e a aplicação das leis ambientais.

    As leis ambientais devem, então, intervir e auxiliar na mudança para uma abordagem muito mais sistêmica, em que o Legislativo, Poder Judiciário e o setor privado têm um papel fundamental em ajudar os tomadores de decisão (políticos) a compreender como é que podem fazer a transição para uma economia verde inclusiva e governar a todos de forma mais inteligente.

    Um dos resultados do Congresso é a Declaração Mundial sobre Regras Ambientais, cujo draft (finalizado para discussão do Congresso em março/2016) está disponível aqui. 

     Dentre os assuntos deste documento estão:

1) desafios planetários: Avaliar o estado atual da legislação ambiental, políticas, e jurisprudência no contexto de grandes desafios planetários e das questões ambientais (biodiversidade e os ecossistemas, alterações climáticas e energia, e água e segurança alimentar).

2) oportunidades e prioridades legais: Definir oportunidades e definir prioridades para os sistemas legais de responder ativamente a esses desafios e garantir que a regra ambiental seja eficaz enquanto lei.

3) As instituições legais e direito ambiental: Fornecer uma plataforma para advogados ambientais, partes interessadas (stakeholders) e instituições para continuar a discussão e engajamento em questões comuns e estabelecer prioridades, especialmente à luz dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Fonte: UNEP e IUCN