Arquivos Março 2015 - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

Março 2015

Workshop sobre Panorama das Terras Secas da América Latina e Caribe

    Encerra-se hoje, 31 de março, em Fortaleza, Ceará, um Worksop que validará o estudo, realizado pelo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos em parceria com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), intitulado “Estado da arte da desertificação, degradação da terra e seca no Semiárido brasileiro: tecnologias e experiências de recuperação e mapeamento das áreas vulneráveis”.

     O Prof. Antônio Rocha Magalhães, coordenador do estudo, relata que este é um importante momento para se debater questões relacionadas à temática seca: “No Brasil, a incidência de secas e desertificação é uma realidade, em particular na região semiárida do Nordeste. Agora, esse assunto torna-se ainda mais importante devido aos problemas enfrentados pelas regiões metropolitanas de São Paulo e, mais recentemente, Rio de Janeiro e Belo Horizonte”.

    Mencionado estudo é a contribuição brasileira para o Panorama das Terras Secas da América Latina e Caribe Caribe (LAC Drylands Outlook). Conforme Assessoria de Comunicação do CGEE, esse trabalho será construído pela Iniciativa de Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento das Terras Secas da América Latina e o Caribe (AridasLAC), organização de instituições que trabalham com desenvolvimento sustentável nas terras secas da região, sob coordenação da Comissão Econômica das Nações Unidas para a América Latina (Cepal).

     O Workshop, do período: 30 e 31 de março, realizado na sede da Funceme, tem a participação de especialistas de cada estado nordestino, que examinam os resultados e conclusões do trabalho do CGEE. Com base nessa oficina, o estudo será revisado e preparado para publicação e disseminação, inclusive com sua entrega aos demais parceiros da Iniciativa AridasLAC.

Fonte: CGEE

Publicidade

Vacinação contra sarampo no Ceará

A Secretaria da Saúde do Estado do Ceará vai hoje, sábado, 28/03, realizar o dia D de mobilização da vacinação contra o sarampo nos municípios de Fortaleza e Caucaia.

Das 8 às 17 horas, crianças a partir de seis meses, adolescentes e também jovens com até 29 anos de idade devem procurar postos de saúde para vacinação.

Para ver a relação dos postos de vacinação em Fortaleza e Caucaia, cliquem aqui.

  Lembrar que o sarampo é uma doença grave, altamente transmissível de pessoa a pessoa através de secreções ao falar, tossir e respirar. Provoca pneumonia, problemas na visão e nos ouvidos e pode, inclusive, matar.

 Convite feito à sociedade! A vacina é a única forma de se proteger do sarampo.

Publicidade

Estratégias para mudanças climáticas – 2014-2017

    O Programa das Nações Unidas pelo Meio Ambiente (sigla em inglês, UNEP) reconhece o valor intrínseco do meio ambiente nos serviços econômicos e nas necessidades sociais. O Relatório “Estratégias de Médio Prazo 2014-2017” da UNEP/ONU também reconhece a importância dos processos naturais para prover os meios de sustentação das necessidades humanas. Reconhece que são os ecossistemas os responsáveis pelo bem-estar humano e, portanto, a erradicação da pobreza e o futuro da humanidade estão diretamente correlacionados aos sistemas de suporte de vida do Planeta.

     Assim, para o período 2014-2017, o objetivo principal é catalisar ações para a necessária transição de baixo carbono, eficiência dos recursos e desenvolvimento equitativo baseado na proteção e no uso sustentável dos recursos naturais.

     Para isto, a UNEP estabeleceu algumas áreas ou subprogramas para atuação. As estratégias de cada um dos subprogramas devem estar relacionadas ao Plano Estratégico para Biodiversidade 2011-2020 e as Metas de Biodiversidade de Aichi. As estratégias apresentadas no Relatório da ONU estão também correlacionadas ao estado do meio ambiente, no mundo, e nas prioridades ambientais identificadas pela comunidade mundial, considerando os diversos acordos multilaterais e outros processos.

    Dentre as estratégias por área ou subprograma está a área de Mudanças Climáticas. Conforme o Relatório as expectativas de realização neste tema são três, a saber:

1) resiliência climática, considerando o atendimento da Meta 10 – redução das pressões sobre ecossistemas vulneráveis e Meta 15 – ecossistemas restaurados;

2) baixa meta de crescimento de emissões, com relação à Meta 4 – consumo e produção sustentáveis;

3) Metas REDD-plus, concernente à meta 5 – redução de perda de habitat para a metade e à Meta 15 – ecossistemas restaurados.

    Conforme o Relatório, os riscos da mudança climática estão bem documentados e seus impactos já estão afetando pessoas e ecossistemas, em todo o mundo. Enfrentar o desafio do clima exige que indivíduos e instituições – públicas e privadas – sejam capazes de avaliar e entender a mudança climática para implementar políticas públicas adequadas, bem como reconhecer e agir sobre a necessidade de baixa emissão de carbono.

Fonte: UNEP/ONU

Publicidade

Estratégias de médio prazo 2014-2017 – Relatório da ONU

A Organização das Nações Unidas publicou um Relatório intitulado “Estratégias de médio prazo 2014-2017” em que provê, aos tomadores de decisão, estratégias concernentes a mudanças climáticas, conservação da biodiversidade, desastres e conflitos, dentre outras áreas.

   As pressões humanas sobre sistemas da Terra são responsáveis pela aceleração do alcance de vários limites globais, regionais e locais críticos. Alguns, inclusive, já foram ultrapassados ou estão prestes a serem ultrapassados.

  Uma vez ultrapassados, as mudanças bruscas e possivelmente irreversíveis para as funções de suporte de vida do planeta são susceptíveis de ocorrer, com implicações adversas significativas para o bem-estar humano, em médio e longo prazo.

    O relatório da ONU aponta que as mudanças complexas e não-lineares resultantes nos sistemas da Terra são:

– Os aumentos nas temperaturas médias acima dos níveis de limite, em alguns lugares, levando a impactos significativos para a saúde humana;

– O aumento da freqüência e gravidade dos eventos climáticos (eventos extremos), como inundações e secas, que afetam tanto os ativos naturais e segurança humana;

Aceleração de mudanças de temperatura e do aumento do nível do mar, afetando bem-estar humano em alguns lugares, especialmente nas comunidades costeiras e nos pequenos Estados insulares em desenvolvimento;

Perda substancial da biodiversidade e a extinção contínua de espécies, afetando a prestação de serviços dos ecossistemas, podendo ocorrer o colapso da pesca ou a perda de espécies utilizadas para fins medicinais.

     Assim mencionado Relatório, que teve a participação de mais de 400 cientistas e especialistas do mundo todo, identificou questões emergentes, definidas como questões com impacto ambiental global que são muito importantes para o bem-estar humano, mas que ainda não receberam a devida atenção por parte da comunidade política.

      O Blog Verde, então, traz esta semana as informações deste Relatório, no intuito de divulgar as estratégias aos interessados, inclusive tomadores de decisão em nível local (municípios).

Fonte: ONU

Publicidade

Água para um mundo sustentável

    Lançado no último dia 20 de março, considerando a comemoração do Dia Internacional da Água, o Relatório das Nações Unidas, intitulado “Água para um Mundo Sustentável” demonstra como os recursos hídricos e serviços são essenciais para o alcance de uma sustentabilidade global.

     Considerando o crescimento econômico, a equidade social e a prudência ecológica, mencionado relatório descreve quais são os maiores desafios e fatores de mudança do mundo moderno e como estes afetam, e podem ser afetados, pelos recursos hídricos, pelos serviços e pelos benefícios relacionados a estes.

    O relatório traz também uma visão geral sobre as maiores e emergentes tendências ao redor do mundo, a exemplo de como alguns desafios podem ser direcionados, suas implicações para tomadores de decisão e ações que os diversos atores sociais podem realizar.

   Para ter acesso ao Relatório na íntegra, cliquem aqui.

 

 

Publicidade

Dia Internacional da Síndrome de Down

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

21 de Março de 2015

  Hoje, 21 de março, é celebrado o Dia Internacional da Síndrome de Down; no mesmo dia em que se comemora o Dia Internacional das Florestas.

   Neste dia, as pessoas portadoras da síndrome de Down e aquelas que vivem e trabalham com elas organizam e participam diversas atividades e eventos, no mundo inteiro, no sentido de sensibilizar toda a comunidade mundial sobre seus direitos, a inclusão social e o bem-estar das pessoas com Síndrome de Down.

   O dia 21 de março foi escolhido por ser o vigésimo segundo dia do terceiro mês do ano e sua correlação com a trissomia do cromossomo 21, que causa a síndrome de Down.

   No ano passado foram realizados 225 eventos em 66 países. Aos que querem saber mais sobre o Dia Internacional da Síndrome de Down, bem como cadastrar eventos ou ainda saber onde estão acontecendo no mundo, cliquem aqui.

 

 

Publicidade

Dia Internacional da Água – 22 de março

Por Nájila Cabral em Água, Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

20 de Março de 2015

    Aproxima-se o Dia Internacional da Água. Comemora-se no dia 22 de março. Este é o dia para se fazer a diferença, notadamente a população que, de alguma maneira, sofre com problemas de abastecimento de água potável.

Word_Water_Day

    Um dia para repensarmos a maneira que estamos fazendo a gestão da água, para agora e para o futuro. Neste ano de 2015 o tema do Dia Internacional da Água é “Água e Desenvolvimento Sustentável”, que diz respeito a como a água está relacionada a todas as áreas que nós devemos considerar para criar o futuro que queremos.

 

 

 

Publicidade

Concurso Internacional de Pinturas com temática Energia

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

16 de Março de 2015

    O Programa das Nações Unidas pelo Meio Ambiente (sigla em inglês, UNEP) lançou, no último dia 13/03, a 24ª edição do concurso anual de pinturas para crianças. Este ano o tema é “Nós temos a força” (We have the power), considerando a temática de energia renovável e das soluções de eficiência energética.

     Podem participar crianças de 9 a 14 anos e aos interessados em participar, cliquem aqui.

    A submissão das inscrições deve ir até 31 de maio. Os vencedores ganham prêmio em dinheiro, sendo o primeiro colocado com US$3.000,00 (três mil dólares), o segundo colocado com US$2.000,00 (dois mil dólares) e o terceiro colocado com US$1.000,00 (mil dólares),

Fonte: UNEP/TUNZA

Publicidade

Presença do Papa Francisco na Cúpula das Nações Unidas em setembro/2015

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

14 de Março de 2015

Está agendada a presença do Papa Francisco na abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas no dia 25/09/2015, na Sede da Organização das Nações Unidas, em Nova York. Nesta assembleia será decidida a agenda de desenvolvimento pós-2015.

A Cúpula das Nações Unidas acontecerá de 25 a 27 de setembro, onde os países definirão Acordo Global, incluindo os novos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

Agora em março, período 23 a 27, também em Nova York, estarão reunidos os representantes permanentes dos países para as negociações intergovernamentais de mencionada agenda de desenvolvimento pós-2015. Nesta reunião serão discutidos metas e prazos dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

Mais informações, cliquem aqui.

Publicidade

Dia Internacional das Florestas – 21 de março

   Aproxima-se o Dia Internacional das Florestas. O tema deste ano é “Florestas e Mudanças Climáticas”, notadamente em virtude das necessárias ações, no mundo, de mitigação e adaptação ás mudanças climáticas.

    Este ano, na sede das Nações Unidas, em Nova York, por ocasião da comemoração desta data haverá o evento especial intitulado “Dia Internacional das Florestas: criar um clima futuro inteligente”, no dia 20 de março, das 10h às 13h.

    As florestas cobrem um terço do Planeta, realizam funções vitais em todo o mundo e fornecem significativos serviços ecossistêmicos. Conforme a ONU, cerca de 1,6 bilhão de pessoas – incluindo mais de 2.000 culturas indígenas – dependem das florestas para sua subsistência.

     Ainda conforme a ONU, as florestas possuem diversos ecossistemas e se constituem em habitat para mais de 80% das espécies terrestres de animais, plantas e insetos. Elas também fornecem abrigo, emprego e segurança para as comunidades que dependem da floresta. Portanto, desempenham um papel fundamental na nossa luta em adaptação e mitigação da mudança climática.

     No entanto, alerta a ONU, apesar de todos estes de valor inestimável, o desmatamento global continua a um ritmo preocupante – 13 milhões de hectares de floresta são destruídos anualmente. O desmatamento é responsável por 12% a 20% das emissões de gases de efeito estufa globais que contribuem para as alterações climáticas.

Fonte: ONU

Publicidade

Dia Internacional das Florestas – 21 de março

   Aproxima-se o Dia Internacional das Florestas. O tema deste ano é “Florestas e Mudanças Climáticas”, notadamente em virtude das necessárias ações, no mundo, de mitigação e adaptação ás mudanças climáticas.

    Este ano, na sede das Nações Unidas, em Nova York, por ocasião da comemoração desta data haverá o evento especial intitulado “Dia Internacional das Florestas: criar um clima futuro inteligente”, no dia 20 de março, das 10h às 13h.

    As florestas cobrem um terço do Planeta, realizam funções vitais em todo o mundo e fornecem significativos serviços ecossistêmicos. Conforme a ONU, cerca de 1,6 bilhão de pessoas – incluindo mais de 2.000 culturas indígenas – dependem das florestas para sua subsistência.

     Ainda conforme a ONU, as florestas possuem diversos ecossistemas e se constituem em habitat para mais de 80% das espécies terrestres de animais, plantas e insetos. Elas também fornecem abrigo, emprego e segurança para as comunidades que dependem da floresta. Portanto, desempenham um papel fundamental na nossa luta em adaptação e mitigação da mudança climática.

     No entanto, alerta a ONU, apesar de todos estes de valor inestimável, o desmatamento global continua a um ritmo preocupante – 13 milhões de hectares de floresta são destruídos anualmente. O desmatamento é responsável por 12% a 20% das emissões de gases de efeito estufa globais que contribuem para as alterações climáticas.

Fonte: ONU