Arquivos setembro 2014 - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

setembro 2014

Diálogos sobre as propostas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

30 de setembro de 2014

    A consulta online sobre propostas para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) teve seus resultados lançados no último dia 24 de setembro, data do início da 69ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, mais uma etapa ampla e política da discussão sobre a agenda pós-2015.

    A consulta pública ocorreu entre 25 de agosto e 5 de setembro, na qual mais de 350 pessoas baixaram a versão traduzida pelo Centro RIO+ para o português, do documento final do Grupo de Trabalho Aberto sobre os ODS (GTA) da Organização das Nações Unidas (ONU). Tendo como base esse documento, foram recebidos mais de 150 posts envolvendo comentários, críticas e sugestões de quase 50 participantes por meio da Plataforma Rio Diálogos.

    Assim sendo, o Centro RIO+ sintetizou as contribuições recebidas da sociedade civil em 12 mensagens-chave e considera haver atingido o propósito da consulta de ampliar a participação pública nos processos relacionados à Agenda Pós-2015 e incentivar uma reflexão crítica sobre a implementação da proposta dos ODS no Brasil.

    Aos que querem saber mais podem clicar aqui.

Fonte: Centro RIO+

 

Publicidade

Apoio a projetos sustentáveis em Unidades de Conservação

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

29 de setembro de 2014

     Letícia Verdi/MMA traz a notícia de que a Fundação Banco do Brasil e o Fundo Amazônia abriram edital no valor de R$ 6 milhões, em recursos não reembolsáveis, para empreendimentos econômicos coletivos em Unidades de Conservação Federais de Uso Sustentável no bioma Amazônia. O edital nº 2014/20 Ecoforte Extrativismo vai contemplar projetos que fortaleçam a produção de base extrativista, como empreendimentos de beneficiamento ou comercialização de produtos provenientes do uso sustentável da sociobiodiversidade.

     Conforme a notícia de Letícia Verdi/MMA, podem inscrever-se as cooperativas ou associações sem fins lucrativos, com projetos que promovam benefícios às famílias extrativistas residentes no interior das UCs, em regiões do Acre, Amazonas, Pará, Rondônia, Amapá, Maranhão e Tocantins. O valor de investimento, por projeto, é de R$ 450.000,00. O prazo máximo de execução será de 24 meses.

      Os envelopes com os projetos devem ser entregues pessoalmente à Fundação Banco do Brasil, mediante protocolo, até às 18h do dia 18 de novembro de 2014 ou postados até esta data com Aviso de Recebimento (AR).

Os projetos enviados por correio devem ser endereçados para:

Fundação Banco do Brasil

Edital de seleção pública nº 2014/020 – Ecoforte – Extrativismo (Cliquem aqui para mais informações e para acessar edital completo.)

Comissão de Seleção de Projetos

Setor Comercial Norte, Quadra 01, Bloco A, Edifício Number One, 10º andar. Brasília – DF. CEP 70711-900

Fonte: MMA

Publicidade

Frases para refletir… sobre vida e meio ambiente

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

28 de setembro de 2014

Último fim de semana de setembro… Que tal fazermos um balanço prévio deste ano de 2014? Quantos momentos bons e outros assim nem tanto.

No próximo final de semana estaremos escolhendo novos gestores; pessoas que serão responsáveis por tomarem a decisão do rumo que o Brasil e os Estados seguirão.

Desejo a cada um de vocês que optem por pessoas que tenham o pensamento próximo do vosso. Lembre-se que nossas escolhas determinam nosso futuro, por isso devem ser tomadas considerando-se o que de melhor esperamos e desejamos.

“Um voto é um ato puramente religioso. que não se pode realizar como um ato de paixão. Deve-se fazer somente com a mente purificada e com Deus como testemunha” (Mahatma Ghandi)

Publicidade

Cúpula do Clima 2014 – Declaração de Nova York sobre Florestas

     Prezados leitores do Blog Verde, a Cúpula do Clima que aconteceu ontem em Nova York trouxe resultados positivos para as florestas no mundo.

    Mas é importante informar a sociedade civil do que se trata mencionado evento, seu objetivo e o seu resultado final, considerando o impacto em todo o mundo. O objetivo do evento era mobilizar a vontade política para um acordo legal ambicioso através do processo da UNFCCC (Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Combate as Mudanças Climáticas), acordo este que deverá ser “fechado” em 2015. A Cúpula do Clima 2014, portanto, tinha como meta o diálogo.

     Divulgamos, aqui no Blog Verde, a Cúpula do Clima 2014, seus objetivos e suas intenções, que transcrevo a seguir.

    “Mesmo a Cúpula do Clima 2014 não sendo parte do processo de negociação, os países têm reconhecido o valor desta Cúpula, inclusive acolhendo os esforços do Secretário-Geral, em Doha em 2012. A ideia é construir uma base sólida sobre a qual se deve ancorar o sucesso das negociações e do progresso sustentado, em direção: (1) à redução das emissões e (2) ao fortalecimento das estratégias de adaptação às mudanças climáticas.”

     “A Cúpula deve, então, servir como uma plataforma pública para que os líderes do mais alto nível (todos os Estados-Membros da ONU, bem como os representantes dos setores: finanças, negócios, sociedade civil e líderes locais, em âmbitos público e privado) para:

Catalisar ação ambiciosa no sentido reduzir as emissões;

– Mobilizar a vontade política para um acordo legal global ambicioso em 2015, que limite o mundo a um aumento menor que 2º C na temperatura global”.

       Portanto, o evento cumpriu sua missão: serviu de plataforma de diálogo para mobilizar representantes de diversos setores. Do evento, temos como resultado principal a Declaração de Nova York sobre Florestas, em que no seu primeiro parágrafo está claro: “A Declaração de Nova Iorque sobre Florestas é uma declaração política não juridicamente vinculativa que nasceu a partir de um diálogo entre governos, empresas e sociedade civil, Primeiramente, os líderes mundiais endossam o horizonte temporal global para diminuir a perda das florestas pela metade em 2020 e se esforçam para acabar em 2030”.

     Foi determinada, ainda, a Agenda de Ação voluntária que serve como um guia para governos, companhias e sociedade civil em relação ao conjunto de ações para o alcance das metas. A Agenda de Ação não tem intenção de ser exaustiva.

    O texto da Declaração de Nova York sobre Florestas traz importantes compromissos voluntários. Endossam mencionado documento:

New_York_Declaration_on_Forests

– vinte e sete países, dentre estes os Estados Unidos, o Reino Unido, o Japão (reconhecidamente países que tem uma “dívida” ambiental significativa com relação às emissões de gases de efeito estufa);

– oito governos estaduais, dentre estes os estados brasileiros do Acre e Amazonas e outros estados do Peru;

– trinta e quatro empresas, dentre as quais: McDonalds, Procter and Gamble, Danone, L’Oreal, Nestle, Johnson & Johnson;

– dezesseis povos indígenas, dentre os quais: Coordenadoria das Organizações Indígenas da Bacia Amazônica; e

– quarenta e cinco organizações não governamentais, como a The Nature Conservancy, IPAM – Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia, International Union for Conservation of Nature (IUCN) e WWF.

    Aos que tiverem interesse em ler o documento na íntegra e saber o que realmente foi discutido, decidido e acordado, cliquem aqui.

Fonte: Climate Change Summit, 2014.

Publicidade

Cúpula do Clima 2014 – Nova York

Abertura_Climite_Summit_2014      Hoje aconteceu em nova York, a Cúpula do Clima 2014. Na abertura a poeta Kathy Jetnil-Kijiner (foto de abertura/ONU) falou em nome da sociedade civil durante a cerimônia no Headquarters da ONU. Kathy tem 26 anos e é professora e co-fundadora de uma ONG ambiental. Escolhida entre centenas de pessoas para falar na cerimônia de abertura, recitou sua poesia que se concentra, principalmente, na conscientização em torno dos problemas e ameaças enfrentadas por seu povo.

    As mudanças climáticas são reais, estão acontecendo agora e terão consequências também muito reais na vida das pessoas. A mudança climática está afetando as economias nacionais.

     O Secretário Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon se mostrou otimista pois acredita haver crescente reconhecimento de que soluções acessíveis estão disponíveis agora, “o que vai permitir-nos ultrapassar as economias  de maneira mais limpa, mais resistente”.

        Acrescentou Ban-Ki-Moon durante seu discurso na cerimônia de abertura: “Está começando uma nova era de cooperação. Mais ambição e novas sinergias entre todos vocês são necessários para empurrar a economia mundial na direção certa. O financiamento do clima requer uma parceria global multifacetada e revitalizada que irá apoiar um acordo significativo universal em Paris no próximo ano. Eu convidei todos vocês aqui para fazer esta nova parceria uma realidade. Eu conto com sua liderança na realização de uma nova visão das mudanças climáticas e da implementação de compromissos, hoje”.

Fonte: ONU

Publicidade

Dolores Feitosa – 90 anos

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

23 de setembro de 2014

    A primavera, creio eu, é uma das mais belas estações do ano. Disse isso em outras ocasiões: que as flores na primavera reverenciam a vida. Outra pessoa muito querida faz primaveras em setembro, exatamente no dia de hoje, 22: Dona Dolores Feitosa.

    São 90 anos de muita energia. Uma senhora única, que faz de sua vida um exemplo de luta em prol da proteção da Caatinga. Por isso, o Blog Verde de hoje é uma homenagem a esta mulher.

    Sou privilegiada em poder tê-la como companheira de tantos momentos importantes, no Ceará e no Brasil, com relação às questões ambientais.

    Dona Dolores (“resiliente como a caatinga”), a ti e aos teus queridos familiares, muita saúde e paz. Precisamos de sua força por mais, no mínimo, 90 anos. Feliz Aniversário!

Publicidade

Frases para refletir… sobre vida e meio ambiente

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

21 de setembro de 2014

     Hoje o domingo amanheceu mais lindo ainda. Dia de celebrar a vida: bela, ímpar… Hoje, 21 de setembro, é o início da primavera no Hemisfério Sul, com suas flores reverenciado o viver.

    Dia abençoado, pois é aniversário de uma pessoa muito, muito, muito amada por todos da família e as pessoas que a conhecem.

    A Deus, toda honra e todo o louvor por sua vida, por sua cura, por permitir estarmos todos juntos nesse mundo, executando Seus planos.

     Nos momentos difíceis (e quantos!…) a minha certeza, alicerçada na oração, de Jesus presente, ao nosso lado.

    “Nada poderá me abalar, nada poderá me derrotar. Pois minha força e vitória tem um nome. E é Jesus!”

     A ti, minha querida Mãe, saúde e paz. Eu te amo!

    “Espere em Deus. Confie em Deus. E tudo vai dar certo! Seja feliz, siga a cantar as maravilhas que Ele fez em sua vida. Esqueça tudo o que passou! Seja feliz de vez”.

Publicidade

Conferência Internacional de Geoparks – 2014

    Começou hoje a 6ª Conferência Internacional de Geoparks, que se realiza no Canadá, no Stonehammer Geopark. A Conferência segue até o dia 22 de setembro.

Unesco_geoparks_2014

    Na intensa programação, temas atuais e pertinentes como: Geoparks e as mudanças climáticas; Práticas em geoturismo e geoconservação; Educação e Interpretação em Geoparks, dentre outros.

    Como um dos membros do Comitê, a brasileira Flávia Fernanda de Lima, do GGN Bureau Advisor Brazil, que foi assessora do Geopark Araripe, Ceará, em 2009-2010. Também como membros do Comitê estão os professores Nickolas Zouros, PhD (Grécia) e Guy Martini (França).

    A todos os que fazem a Rede Global de Geoparks (GGN), um excelente e profícuo trabalho!

Fonte: GGN

Publicidade

Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

17 de setembro de 2014

  O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA, sigla em inglês – UNEP) prorrogou até 21 de setembro o processo de seleção de oficial para o projeto “Melhoria da Capacidade Brasileira no Uso e Conservação da Biodiversidade por meio da Gestão e Uso da Informação”, que tem como um dos objetivos criar o Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira (SiBBr). Mencionada iniciativa tem parceria do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), com financiamento do Fundo Mundial para o Meio Ambiente (GEF).

O SiBBr se constitui em uma plataforma online para integração de dados e oferta de ferramentas para análise e visualização de informações sobre a biodiversidade. A organização e integração dos diferentes conjuntos de dados pelo SiBBr tem por objetivo facilitar e promover o uso de informações qualificadas em biodiversidade no desenvolvimento de pesquisas, na formulação de políticas públicas e na disseminação do conhecimento científico.

Os candidatos interessados devem possuir mestrado na área ambiental, sendo um diferencial o conhecimento prévio sobre sistemas de informação de biodiversidade. É exigida também experiência de, no mínimo, cinco anos na gestão de projetos – sendo que ter trabalhado em projetos de cooperação internacional e/ou relacionados com o Sistema ONU serão considerados diferenciais.

Aos interessados em saber mais, cliquem aqui.

Fonte: UNEP Brasil

leia tudo sobre

Publicidade

Painel Nacional de Indicadores Ambientais

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

14 de setembro de 2014

     O MMA publicou em maio de 2014 a primeira versão do Painel Nacional de Indicadores Ambientais, com dados do ano base de 2012.

     Conforme o MMA, essa primeira versão serve de ponto de partida para a construção de um conjunto consolidado de indicadores da área ambiental, que deve passar por revisões pela sociedade civil e pelo MMA.

    Ao todo o Painel traz 34 indicadores, estruturado em 8 temas, a saber: Atmosfera e Mudança do Clima (com 6 indicadores); Biodiversidade e Florestas (com 8 indicadores); Governança, Riscos e Prevenção (com 1 indicador); Produção e Consumo Sustentáveis (com 1 indicador); Qualidade Ambiental (com 10 indicadores); Recursos Hídricos (com 6 indicadores) e Terra e Solos (com 2 indicadores). O tema Oceanos, Mares e Áreas Costeiras não possui nenhum indicador nesta edição.

    Para ter acesso a publicação, cliquem aqui.

Fonte: MMA

Publicidade

Painel Nacional de Indicadores Ambientais

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

14 de setembro de 2014

     O MMA publicou em maio de 2014 a primeira versão do Painel Nacional de Indicadores Ambientais, com dados do ano base de 2012.

     Conforme o MMA, essa primeira versão serve de ponto de partida para a construção de um conjunto consolidado de indicadores da área ambiental, que deve passar por revisões pela sociedade civil e pelo MMA.

    Ao todo o Painel traz 34 indicadores, estruturado em 8 temas, a saber: Atmosfera e Mudança do Clima (com 6 indicadores); Biodiversidade e Florestas (com 8 indicadores); Governança, Riscos e Prevenção (com 1 indicador); Produção e Consumo Sustentáveis (com 1 indicador); Qualidade Ambiental (com 10 indicadores); Recursos Hídricos (com 6 indicadores) e Terra e Solos (com 2 indicadores). O tema Oceanos, Mares e Áreas Costeiras não possui nenhum indicador nesta edição.

    Para ter acesso a publicação, cliquem aqui.

Fonte: MMA