Arquivos 31 de julho de 2014 - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

31 de julho de 2014

Ideologia do desenvolvimento sustentável – por Paulo Nogueira Neto

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

31 de julho de 2014

     Em outros momentos aqui no Blog Verde comentei sobre esse extraordinário homem, cuja vida profissional se confunde com as questões ambientais brasileiras.

    Relendo o livro “Diário de Paulo Nogueira Neto: uma trajetória ambientalista”, (da Edição das Artes (2010), do Editor Fábio Ávila), pensei em transcrever parte do texto – do qual concordo em sua plenitude – que se encontra no final do livro e que traz o pensamento sobre o desenvolvimento sustentável.

    A reprodução, a seguir, está na íntegra, tem por subtítulo: “uma ideologia de desenvolvimento sustentável” e são de sua autoria.

“Muitas pessoas ainda não se deram conta de um fato importante que está se desenvolvendo entre nós. Trata-se da formação e da implementação de uma nova e promissora ideologia política, social, econômica, educacional e fortemente ambiental. É a ideologia do desenvolvimento sustentável, essencial para a erradicação da miséria”.

Uma de suas bases mais vigorosas é o mandamento cristão, do amor ao próximo, exposto há mais de 2.000 anos. Poderíamos dizer que, politicamente, há 200 anos, a ideologia desenvolvimentista dava os seus primeiros passos no Brasil e em Portugal, com várias das preocupações cientificas e ideológicas do Patriarca José Bonifácio da Andrada e Silva. Já nos nossos dias, a Comissão Brundtland das Nações Unidas, da qual fiz parte, apresentou, em termos gerais e atuais, essa ideologia sustentável com o livro que editou em 1988, com o nome de Nosso futuro comum”.

“A minha vida girou, em grande parte, em torno da implantação desses ideais. Ainda recentemente, esses princípios foram, com ênfase também na Educação, apresentados e expostos nos debates que antecederam as eleições de outubro de 2010. Ninguém contestou essas ideias, o que a meu ver já representa uma vitória”.

“Relatei neste livro, como, em grande parte, essa ideologia de amor, paz e desenvolvimento sustentável foi se firmando e se desenvolvendo. E certamente ainda continuará a se expandir, para nossa alegria e para o bem da Humanidade, inclusive das gerações futuras. Um mundo melhor depende também da Democracia e do mútuo respeito, que está aos poucos sendo construído, às vezes sofrendo alguns solavancos ao longo do caminho, mas seguindo para frente”.

Fonte: Paulo Nogueira Neto. Diário de Paulo Nogueira Neto: uma trajetória ambientalista”, Edição das Artes, 2010.

Publicidade

Ideologia do desenvolvimento sustentável – por Paulo Nogueira Neto

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

31 de julho de 2014

     Em outros momentos aqui no Blog Verde comentei sobre esse extraordinário homem, cuja vida profissional se confunde com as questões ambientais brasileiras.

    Relendo o livro “Diário de Paulo Nogueira Neto: uma trajetória ambientalista”, (da Edição das Artes (2010), do Editor Fábio Ávila), pensei em transcrever parte do texto – do qual concordo em sua plenitude – que se encontra no final do livro e que traz o pensamento sobre o desenvolvimento sustentável.

    A reprodução, a seguir, está na íntegra, tem por subtítulo: “uma ideologia de desenvolvimento sustentável” e são de sua autoria.

“Muitas pessoas ainda não se deram conta de um fato importante que está se desenvolvendo entre nós. Trata-se da formação e da implementação de uma nova e promissora ideologia política, social, econômica, educacional e fortemente ambiental. É a ideologia do desenvolvimento sustentável, essencial para a erradicação da miséria”.

Uma de suas bases mais vigorosas é o mandamento cristão, do amor ao próximo, exposto há mais de 2.000 anos. Poderíamos dizer que, politicamente, há 200 anos, a ideologia desenvolvimentista dava os seus primeiros passos no Brasil e em Portugal, com várias das preocupações cientificas e ideológicas do Patriarca José Bonifácio da Andrada e Silva. Já nos nossos dias, a Comissão Brundtland das Nações Unidas, da qual fiz parte, apresentou, em termos gerais e atuais, essa ideologia sustentável com o livro que editou em 1988, com o nome de Nosso futuro comum”.

“A minha vida girou, em grande parte, em torno da implantação desses ideais. Ainda recentemente, esses princípios foram, com ênfase também na Educação, apresentados e expostos nos debates que antecederam as eleições de outubro de 2010. Ninguém contestou essas ideias, o que a meu ver já representa uma vitória”.

“Relatei neste livro, como, em grande parte, essa ideologia de amor, paz e desenvolvimento sustentável foi se firmando e se desenvolvendo. E certamente ainda continuará a se expandir, para nossa alegria e para o bem da Humanidade, inclusive das gerações futuras. Um mundo melhor depende também da Democracia e do mútuo respeito, que está aos poucos sendo construído, às vezes sofrendo alguns solavancos ao longo do caminho, mas seguindo para frente”.

Fonte: Paulo Nogueira Neto. Diário de Paulo Nogueira Neto: uma trajetória ambientalista”, Edição das Artes, 2010.