Arquivos Março 2014 - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

Março 2014

Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente

    A cada dois anos, a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), realiza a Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente (OBSMA), que visa estimular o desenvolvimento de atividades nas escolas públicas e privadas do País.

     O Público-alvo são alunos de escolas públicas e privadas, reconhecidas pelo MEC, do ensino fundamental (6º ao 9º ano) e do Ensino Médio. As inscrições tiveram início em 18 de março e seguem até 31 de julho de 2014.

    A Olimpíada Brasileira de Saúde e Meio Ambiente tem dois objetivos: (a) fortalecer nos estudantes o desejo de aprender, conhecer e pesquisar sobre temais atuais relacionados à saúde e meio ambiente e (b) reconhecer o trabalho já em desenvolvimento por professores e estudantes.

     A OBSMA está organizada em seis coordenações regionais, que englobam todos os estados brasileiros, a saber: Regional Centro-Oeste (Goiás, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Distrito Federal), Regional Minas-Sul (Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul), Regional Nordeste I (Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte), Regional Nordeste II (Alagoas, Bahia e Sergipe), Regional Norte (Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima) e Regional Sudeste (Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo).

     O regulamento da OBSMA e mais informações estão disponíveis aqui. 

Fonte: Fiocruz

Publicidade

Frases para refletir… sobre vida e meio ambiente

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

30 de Março de 2014

    A vida é um carrossel, que gira e gira. Ás vezes para de rodar para que novos meninos e meninas subam a bordo para a sua vez de girar. Assim, outros devem ceder o lugar…

    Mas é tão divertido ficar girando no carrossel. Porque então devemos descer? Difícil entender que existe hora para tudo: hora de entrar no carrossel, hora de girar divertindo-se com os que no mesmo local e ao mesmo tempo estão girando, hora de compartilhar o momento, hora de parar… e descer.

    Esta semana, um colega muito querido, professor Roberto Brasil, com quem tive o privilégio de “girar no carrossel da vida” trabalhando juntos em um momento ímpar de aprendizagem com ele, desceu do carrossel. Certamente, sua ausência será sentida por todos nós, colegas, alunos e companheiros do “carrossel da vida”.

    Obrigada, professor Roberto Brasil, por seus ensinamentos e seu companheirismo, um dia, eu sei, nos reencontraremos.

    Permita-me dedicar o Blog Verde de hoje ao Professor Roberto Brasil, com frases de Charles Chaplin:

“Durante a nossa vida conhecemos pessoas que vem e que ficam. Outras que vem e passam. Existem aquelas que vêm, ficam e depois de algum tempo se vão. Mas existem aquelas que vêm e se vão com uma enorme vontade de ficar”. (Charles Chaplin)

“Não fique triste quando ninguém notar o que fez de bom. Afinal, o sol faz um enorme espetáculo ao nascer, e mesmo assim, a maioria de nós continua dormindo” (Charles Chaplin)

“Cada um tem exatamente o que cativou” (Charles Chaplin)

“Não se mede o valor de um homem pelas suas roupas ou pelos bens que possui, o verdadeiro valor do homem é o seu caráter, suas ideias e a nobreza dos seus ideais” (Charles Chaplin)

Publicidade

Campanha do Dia Mundial da Saúde – 2014

   Daqui a 10 dias, em 07 de abril, é o Dia Mundial da Saúde. A campanha da OMS (Organização Mundial da Saúde, sigla em inglês WHO) deste ano é sobre doenças transmitidas por vetores (pequenos organismos), que podem trazer grandes ameaças para a saúde de milhares de pessoas.

Fonte; WHO/R. Kukreja

Fonte; WHO/R. Kukreja

    Conforme a WHO, os vetores são pequenos organismos, como mosquitos, insetos, carrapatos e caramujos de água doce, que podem levar doenças de pessoa para pessoa e de um lugar para outro. Esses vetores podem colocar em risco a saúde, inclusive em viagens.

     A campanha de 2014 do Dia Mundial da Saúde centra-se em alguns dos principais vetores e as doenças que eles causam e o que podemos fazer para nos proteger.

     Conforme WHO, a mais letal doença transmitida por vetores é a malária, que causou cerca de 660 000 mortes em 2010. A maioria destas mortes eram crianças africanas. No entanto, dentre as doenças transmitidas por vetores que mais crescem, no mundo,está a dengue, com um aumento de 30 vezes maior nos últimos 50 anos.

      Os desafios ambientais, tais como as alterações climáticas e a urbanização, estão causando impacto significativo sobre a transmissão de doenças transmitidas por vetores, e fazendo com que novas doenças surjam em países, onde antes eram desconhecidas .

    Assim, o objetivo do Dia Mundial da Saúde é aumentar a conscientização sobre as ameaças representadas por vetores e sobre as doenças transmitidas por estes vetores, bem como estimular as famílias e comunidades a tomarem medidas para se proteger.

Fonte: WHO

Publicidade

Primeiro Encontro do Comitê Aberto de Representantes Permanentes (OECPR) para o Programa Ambiental da ONU

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

27 de Março de 2014

    No período de 24 a 28 de março, em Nairobi, no Kenya, acontece o Primeiro Encontro do Comitê Aberto de Representantes Permanentes (OECPR) para o Programa Ambiental da ONU.

     O representante permanente do Brasil, o Diplomata Antonio Otávio Sá Ricarte, juntamente com os demais delegados (ao todo 293 participantes de 95 países), discutem, dentre outras temáticas, os avanços na implementação do Programa de Trabalho (POW) de 2012-2013, bem como os orçamentos dos programas de trabalho para 2014-2015 e 2016-2017, que devem ser o resultado final da agenda de trabalho deste evento.

Fonte: UNEP

Publicidade

7 milhões de pessoas morrem, no mundo, em virtude da poluição do ar

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente, Saúde Ambiental

26 de Março de 2014

  As novas estimativas do último relatório da OMS (Organização Mundial da Saúde), divulgado ontem, dia 25 de março, relatam que em 2012 cerca de 7 milhões de pessoas morreram em consequência da exposição à poluição. Conforme a OMS, isso significa dizer que uma em cada oito do total de mortes está relacionada à poluição do ar. Reduzir a poluição do ar poderia salvar, portanto, milhares de vidas.

    Conforme o Relatório da OMS, as novas estimativas têm por base não apenas o conhecimento sobre as doenças causadas pela poluição do ar, mas também sobre uma melhor avaliação da exposição humana aos poluentes do ar, considerando o uso de medidas mais precisas e de novas tecnologias. Com isso, os cientistas puderam fazer uma análise mais detalhada sobre os riscos para a saúde, a partir de uma distribuição demográfica mais ampla, que inclui áreas rurais, bem como urbanas.

     O Relatório também traz a discriminação de mortes atribuídas a tipos de doenças, considerando que a maioria das mortes por poluição do ar está vinculada a doenças cardiovasculares, conforme o que se segue:

40% – doença isquêmica do coração;

40% – acidente vascular cerebral;

11% – doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC)

6% – câncer de pulmão;

3% – infecções respiratórias agudas em crianças.

Aos interessados em saber mais, cliquem aqui.

Fonte: WHO

Publicidade

Dia Mundial do Meio Ambiente – Eleve sua voz, não o nível do mar…

Por Nájila Cabral em Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente, Mudanças Climáticas

25 de Março de 2014

    Este é ano Internacional dos Pequenos Estados Insulares e a UNEP resolveu dedicar o Dia Mundial do Meio Ambiente 2014 ao desenvolvimento sustentável dos Pequenos Estados Insulares e os desafios ambientais que eles enfrentam.

Fonte: UNEP

Fonte: UNEP

   A UNEP está com uma campanha até o Dia Mundial do Meio Ambiente, 05 de junho, “Eleve sua voz, não o nível do mar” para que os participantes possam deixar mensagens e registrar as atividades que podem auxiliar nas estratégias de mitigação às mudanças climáticas e suas consequências, notadamente, para os países insulares.

    O Secretário geral da ONU, Ban Ki-Moon, comentou que “não se pode negar a sorte dos países insulares, que são o lar de cerca de 63 milhões de pessoas, a exemplo da região do Caribe, que recebe, por ano, mais de 21 milhões de visitantes”.

     Ban Ki-Moon também alerta que os países insulares são extremamente vulneráveis aos efeitos das mudanças climáticas, como por exemplo, o impacto devastador de furacões e ciclones e, ainda, a ameaça do aumento do nível do mar; portanto existe a necessidade urgente em se combater às alterações climáticas.

    Aos interessados em deixar sua voz e sua ação registrada e, assim, fazer a diferença, cliquem aqui.

Publicidade

Mais reservas privadas no Brasil

    Notícias assim me deixam, literalmente, nas nuvens… Algo para ser brindado: a ampliação das áreas protegidas no território brasileiro! Notadamente, quando se trata de reservas privadas, que dependem da vontade expressa de seus proprietários em gravar, com perpetuidade, parcela ou totalidade de suas propriedades como uma Unidade de Conservação.

    Em fevereiro e março deste ano, o ICMBio criou quatro novas RPPN (Reserva Particular do Patrimônio Natural):

– RPPN Brumadinho, no município de Rio de Contas, na Bahia, com área de 12,08ha, criada por meio da Portaria ICMBio n. 19, de 27/02/2014;

– RPPN Natura Cerrada, no município de Rio de Contas, na Bahia, com área de 91,07ha, criada por meio da Portaria ICMBio n. 22, de 06/03/2014;

– RPPN Samuel Nobre, no município de Morada Nova, na Ceará, com área de 27 ha, criada por meio da Portaria ICMBio n. 23, de 06/03/2014;

– RPPN Natura Mater, também no município de Rio de Contas, na Bahia, com área de 41,57ha, criada por meio da Portaria ICMBio n. 24, de 06/03/2014;

     Com esta RPPN (Samuel Nobre), o Ceará tem, agora, em 2014, 24 reservas privadas, que vem somar aos esforços de proteção ambiental do território, principalmente, do nosso bioma Caatinga.

     Também em fevereiro, por meio da Portaria n. 17, de 27/02/2014, o ICMBio aprovou o Plano de Manejo da RPPN Não Me Deixes, no município de Quixadá. O Art. 4º de mencionada Portaria diz sobre a obrigatoriedade de disponibilizar para acesso público, considerando a legislação vigente, da versão impressa na sede da RPPN e, também, em meio digital em página eletrônica do ICMBio, na internet.

      Para os que não sabem, a RPPN Não Me Deixes abriga a antiga casa da escritora Rachel de Queiróz.

Fonte: ICMBio

Publicidade

Frases para refletir… sobre vida e meio ambiente

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

23 de Março de 2014

     Março já está quase no fim… “as águas de março” anunciam a chegada do outono. Mais uma estação que permite renovação. Vida nova!

Que tal, no primeiro domingo de outono, algumas frases de Clarice Lispector?

“Não tenho tempo para mais nada, ser feliz me consome muito” (Clarice Lispector)

“Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro” (Clarice Lispector)

“Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento” (Clarice Lispector)

“Viver é mágico e inteiramente inexplicável” (Clarice Lispector)

“A vida é igual em toda parte e o que é necessário é a gente ser a gente” (Clarice Lispector)

Publicidade

Dia Mundial da Água 2014 – Água e Energia

Por Nájila Cabral em Água, Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

22 de Março de 2014

Hoje, dia 22 de março, é o Dia Mundial da Água. O tema deste ano é Água e Energia, em virtude da interface de ambas temáticas.

Fonte: UNWater

Fonte: UNWater

Os objetivos deste dia é debatermos sobre o assunto no sentido de:

– aumentar a conscientização sobre a relação energia e água;

– contribuir para um diálogo político das questões de água e energia;

– identificar a formulação de políticas e questões de desenvolvimento sustentável, sobre a relação água e energia.

A Jornalista Helena Demes/SEST-SENAT informa que, em celebração do Dia Mundial da Água, o SEST/SENAT promove, em sua sede, a palestra “Preservar a água do planeta é cuidar da nossa saúde”, que acontecerá em 24 de março, às 15 h, com entrada gratuita.

Fonte: UNWater e SEST

Publicidade

3ª Conferência Internacional sobre adaptação às Mudanças Climáticas

      No período de 12 a 16 de maio, Fortaleza, no Ceará, sedia a 3ª Conferência Internacional sobre adaptação às Mudanças Climáticas.

Na programação, pesquisadores de renome e tomadores de decisão devem debater sobre os impactos climáticos e as opções de mitigação. Dentre os objetivos da Conferência estão:

– apresentar estudos de caso de impactos e existentes no mundo;

– explorar a contribuição de adaptações para o planejamento e para as decisões políticas;

– explorar as políticas e abordagens de mitigação, e compartilhar as estratégias para a tomada de decisão da escala internacional para escala local;

– introduzir novas ferramentas e metodologias para o financiamento de adaptação, monitoramento e avaliação.

A Conferência tem o suporte do CCST-INPE e do PNUMA (sigla em inglês UNEP). Tem, ainda, o apoio do CGEE e da SECITECE. Os brasileiros Prof. Dr. Antônio Rocha Magalhães (CGEE), Prof. Dr. Carlos Nobre (SEPED/MCTI), Prof. Dr. José Marengo (CCST/INPE) e Dra. Patrícia Pinho (CCST/INPE) estão dentre os membros do Comitê Internacional de Organização.

A data limite para inscrições é 05 de abril, aos interessados em saber mais e realizar inscrições cliquem aqui.

Convite feito! Ainda tem tempo de estar presente e participar!

Fonte: INPE

Publicidade

3ª Conferência Internacional sobre adaptação às Mudanças Climáticas

      No período de 12 a 16 de maio, Fortaleza, no Ceará, sedia a 3ª Conferência Internacional sobre adaptação às Mudanças Climáticas.

Na programação, pesquisadores de renome e tomadores de decisão devem debater sobre os impactos climáticos e as opções de mitigação. Dentre os objetivos da Conferência estão:

– apresentar estudos de caso de impactos e existentes no mundo;

– explorar a contribuição de adaptações para o planejamento e para as decisões políticas;

– explorar as políticas e abordagens de mitigação, e compartilhar as estratégias para a tomada de decisão da escala internacional para escala local;

– introduzir novas ferramentas e metodologias para o financiamento de adaptação, monitoramento e avaliação.

A Conferência tem o suporte do CCST-INPE e do PNUMA (sigla em inglês UNEP). Tem, ainda, o apoio do CGEE e da SECITECE. Os brasileiros Prof. Dr. Antônio Rocha Magalhães (CGEE), Prof. Dr. Carlos Nobre (SEPED/MCTI), Prof. Dr. José Marengo (CCST/INPE) e Dra. Patrícia Pinho (CCST/INPE) estão dentre os membros do Comitê Internacional de Organização.

A data limite para inscrições é 05 de abril, aos interessados em saber mais e realizar inscrições cliquem aqui.

Convite feito! Ainda tem tempo de estar presente e participar!

Fonte: INPE