Arquivos 3 de Janeiro de 2014 - Blog Verde 
Publicidade

Blog Verde

por Nájila Cabral

3 de Janeiro de 2014

Metas brasileiras de biodiversidade para 2020 (parte 1)

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

03 de Janeiro de 2014

     Considerando a meta global da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB), deliberada na COP 10 (Conferencia das Partes – 10) de Aichi, em Nagoia-Japão; o governo brasileiro tem discutido as metas nacionais para a construção das estratégias nacionais e consequentemente para a elaboração do Plano de Ação brasileiro para Conservação e Uso Sustentável da Diversidade Biológica.

          No Workshop Regional para a América Latina sobre a Preparação do 5º. Relatório Nacional e Indicadores, da CDB, que ocorreu em Cochabamba/Bolívia, no período de 2 a 6 de dezembro/2013, o Brasil apresentou os avanços na construção das estratégias nacionais, considerando o Plano Estratégico 2011-2020. Conforme o 4º. Relatório Nacional, de 2010,encaminhado a CDB o processo de fixação de metas brasileiras para 2010 não foram suficientemente participativos; assim o governo brasileiro tem contado com a participação de diferentes atores na construção das estratégias nacionais, no sentido de preencher essa lacuna da participação social no processo de discussão e efetivação de políticas públicas de biodiversidade.

    O Ministério do Meio Ambiente, por meio da Secretaria de Biodiversidade e Florestas, realizou os “Diálogos sobre Biodiversidade: construindo a estratégia brasileira para 2020”, nos quais participaram 280 instituições e cerca de 400 pessoas, numa discussão de metas nacionais que durou cerca de dois anos (agosto/2011-setembro/2013), com custos totais de US$407,000.00 (MMA, 2013).

     As metas nacionais de biodiversidade, num total de 20, foram aprovadas pela Comissão Brasileira de Biodiversidade (CONABIO) em setembro/2013. Conforme MMA (2013), as consultas setoriais ocorreram de agosto a setembro2011, com os seguintes atores sociais: governo, sociedade civil, Academia, setor privado e populações tradicionais e indígenas. Numa fase seguinte, a de consulta pública, ficou aberta a todos os setores de dezembro/2011 a janeiro/2012. Houve ampla divulgação em Juno de 2012, durante a realização da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a chamada Rio+20.

 Fonte: MMA. La construcción de la estratégia brasileña para 2020. MMA/Secretaria de Biodiversidade e Florestas. Dez/2013.

Publicidade

Metas brasileiras de biodiversidade para 2020 (parte 1)

Por Nájila Cabral em Conservação da Natureza, Desenvolvimento Sustentável, Meio Ambiente

03 de Janeiro de 2014

     Considerando a meta global da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB), deliberada na COP 10 (Conferencia das Partes – 10) de Aichi, em Nagoia-Japão; o governo brasileiro tem discutido as metas nacionais para a construção das estratégias nacionais e consequentemente para a elaboração do Plano de Ação brasileiro para Conservação e Uso Sustentável da Diversidade Biológica.

          No Workshop Regional para a América Latina sobre a Preparação do 5º. Relatório Nacional e Indicadores, da CDB, que ocorreu em Cochabamba/Bolívia, no período de 2 a 6 de dezembro/2013, o Brasil apresentou os avanços na construção das estratégias nacionais, considerando o Plano Estratégico 2011-2020. Conforme o 4º. Relatório Nacional, de 2010,encaminhado a CDB o processo de fixação de metas brasileiras para 2010 não foram suficientemente participativos; assim o governo brasileiro tem contado com a participação de diferentes atores na construção das estratégias nacionais, no sentido de preencher essa lacuna da participação social no processo de discussão e efetivação de políticas públicas de biodiversidade.

    O Ministério do Meio Ambiente, por meio da Secretaria de Biodiversidade e Florestas, realizou os “Diálogos sobre Biodiversidade: construindo a estratégia brasileira para 2020”, nos quais participaram 280 instituições e cerca de 400 pessoas, numa discussão de metas nacionais que durou cerca de dois anos (agosto/2011-setembro/2013), com custos totais de US$407,000.00 (MMA, 2013).

     As metas nacionais de biodiversidade, num total de 20, foram aprovadas pela Comissão Brasileira de Biodiversidade (CONABIO) em setembro/2013. Conforme MMA (2013), as consultas setoriais ocorreram de agosto a setembro2011, com os seguintes atores sociais: governo, sociedade civil, Academia, setor privado e populações tradicionais e indígenas. Numa fase seguinte, a de consulta pública, ficou aberta a todos os setores de dezembro/2011 a janeiro/2012. Houve ampla divulgação em Juno de 2012, durante a realização da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a chamada Rio+20.

 Fonte: MMA. La construcción de la estratégia brasileña para 2020. MMA/Secretaria de Biodiversidade e Florestas. Dez/2013.