Publicidade

Blog do Guifil

por Guilherme Custódio

Na teoria, grupo em que o Fortaleza foi sorteado é o mais difícil da Copa do Nordeste 2016

Por guilhermecustodio em Opinião

25 de setembro de 2015

Copa do Nordeste acontece 2016 acontece entre os dias 14 de fevereiro e 1º de maio. Arte: Thiago Minhoca

Copa do Nordeste acontece 2016 acontece entre os dias 14 de fevereiro e 1º de maio. Arte: Thiago Minhoca

Nesta quinta-feira (24) foram definidos os grupos da Copa do Nordeste 2016, em evento realizado em Natal-RN. Pelo segundo ano consecutivo, a “Lampions League” conta com representantes de todos os estados nordestinos.

Em tese, o grupo D (que conta com Sport, Fortaleza, Botafogo-PB e Ríver-PI é o mais difícil do torneio. O Sport chegará mais uma vez para a competição com um dos favoritos.

O Leão da Ilha é tricampeão do Nordeste e, apesar de cair de rendimento desde a reta final do 1º turno da Série A, certamente é um dos clubes da região de maior poder aquisitivo na montagem de elenco.

O Fortaleza tem um ano de 2015 muito bom, que pode ser melhor ainda caso o Tricolor de Aço consiga o tão esperado acesso para a Série B 2016. Esse pode ser o fator determinante para time cearense chegar ainda mais forte na Copa do Nordeste. Pois, caso o objetivo de ascensão à Série B seja alcançado, a tendência é o clube manter uma base do elenco e se reforçar ainda mais para a próxima temporada.

O Botafogo-PB não vive um ano bom dentro de campo. O “Belo” já não tem mais chance de acesso para a Série B. Com isso, o Alvinegro da Paraíba deve reformular o plantel para 2016. Mas a equipe paraibana costuma dar trabalho na Copa do Nordeste. Em 2015, o Botafogo-PB caiu no grupo do Ceará e do Fortaleza. As partidas foram bastante equilibradas, os times cearense venceram uma partida cada uma, por um gol de diferença, outros dois jogos terminaram empatados.

O Ríver-PI é o atual campeão piauiense, uma das grande forças do seu estado e sempre costuma dificultar os jogos para seus adversários no Nordestão. Esse ano, o “Galo Carijó” enfrentou os grandes do futebol cearense, oferecendo muitas dificuldades nos quatros duelos contra Ceará e Fortaleza. Foram dois empates e duas derrotas.

O Blog do Conrado conversou com os jornalistas Bruno Formiga, do Esporte Interativo e com a jornalista/repórter esportiva Yngrid Matsunobu.
Confiram as análises

” É muito difícil apontar o grupo mais fraco. Porque muito times vão mudar na configuração dos elencos, isso é uma característica do futebol nordestino, principalmente, das equipes com menos dinheiro. Que às vezes já tiveram seus calendários encerrados. Os contratos dos jogadores são de seis meses, de um ano. Então, forma-se elencos por temporada. Não existe continuidade.

Teoricamente, o grupo que poderia ser o mais fácil talvez seja América-RN, CRB, Coruripe e Estanciano. Você teria o América-RN destacado. O CRB num outro patamar, mas, Coruripe e Estanciano bem abaixo. Porque se você pegar o grupo E, Ceará e Sampaio Corrêa em um bom nível, apesar do ano muito ruim do Ceará, o Vitória da Conquista sempre tem equipes bem organizadas pra no mínimo atrapalhar.

O grupo mais forte é o grupo D. O Fortaleza vem tendo um ano muito bom e provavelmente tendo continuidade no ano que vem. O Sport mesmo com a freada que deu na Série A é sempre fortíssimo, não deve cair pra Série B, deve ter também um trabalho de continuidade. O Botafogo-PB teve um 2015 muito ruim, mas é sempre uma equipe muito complicada. E o Ríver-Pi a gente está falando de uma das principais forças do estado, então é uma equipe que tem condições de formar um time relativamente competitivo.

Mas repito, essa configuração de hoje tende a mudar muito pro ano que vem. Muitos times aqui vão se modificar, vão se reforçar, se desfazer completamente dos seus elencos. O Ceará, por exemplo: é um time que depende muito se vai ou não ficar na Série B, se por acaso vier o rebaixamento o time vai mudar radicalmente. O Fortaleza se subir pra Série B eleva muito o patamar financeiro. O Sport se continuasse o que vinha fazendo com o Eduardo Batipsta e beliscasse uma vaga na Libertadores, mudaria de patamar. Então, muita coisa vai mudar pro ano que vem. Hoje a configuração me parece mais ou menos essa”, finalizou Formiga.

A jornalista Yngrid Matsunobu tem pensamento semelhante com as opiniões acima. “Achei que alguns grupos ficaram bem parelhos e outros não tanto. O grupo A tem o ABC tem o na Série B, o Salgueiro na C, mas já o Campinense e o Imperatriz já ficam ali deixando o grupo mais tranquilo. Que é o mesmo caso do grupo B e o C, que podemos dizer que, relativamente, são os grupos mais tranquilos. O grupo D é o mais difícil, como já foi até apelidado de grupo da morte. Porque tem quatro clubes com muita tradição. Tem o Ríver-PI que disputa a Série D e briga para ir para a próxima fase. Também tem o Botafogo-PB, que um dos principais times da Paraíba. Fortaleza que vem de um ano de título estadual e uma boa campanha até agora na Série C. E o Sport, único time nordestino na Série A.

O grupo do Ceará eu acho que ficou uma chave mais tranquila pra ele. Acredito que, teoricamente, ele vai brigar com o Sampaio pelo primeiro lugar. Já o grupo mais fácil é o grupo B. Onde o América-RN e o CBR são favoritos as duas vagas. O Coruripe e o Estanciano já ficam mais atrás, mas tudo pode acontecer”, completou Yngrid.

Saiba mais
Cearense há 10 anos na Seleção Brasileira já foi cobrador de ônibus e sonha em jogar um Mundial

 

Publicidade aqui

Na teoria, grupo em que o Fortaleza foi sorteado é o mais difícil da Copa do Nordeste 2016

Por guilhermecustodio em Opinião

25 de setembro de 2015

Copa do Nordeste acontece 2016 acontece entre os dias 14 de fevereiro e 1º de maio. Arte: Thiago Minhoca

Copa do Nordeste acontece 2016 acontece entre os dias 14 de fevereiro e 1º de maio. Arte: Thiago Minhoca

Nesta quinta-feira (24) foram definidos os grupos da Copa do Nordeste 2016, em evento realizado em Natal-RN. Pelo segundo ano consecutivo, a “Lampions League” conta com representantes de todos os estados nordestinos.

Em tese, o grupo D (que conta com Sport, Fortaleza, Botafogo-PB e Ríver-PI é o mais difícil do torneio. O Sport chegará mais uma vez para a competição com um dos favoritos.

O Leão da Ilha é tricampeão do Nordeste e, apesar de cair de rendimento desde a reta final do 1º turno da Série A, certamente é um dos clubes da região de maior poder aquisitivo na montagem de elenco.

O Fortaleza tem um ano de 2015 muito bom, que pode ser melhor ainda caso o Tricolor de Aço consiga o tão esperado acesso para a Série B 2016. Esse pode ser o fator determinante para time cearense chegar ainda mais forte na Copa do Nordeste. Pois, caso o objetivo de ascensão à Série B seja alcançado, a tendência é o clube manter uma base do elenco e se reforçar ainda mais para a próxima temporada.

O Botafogo-PB não vive um ano bom dentro de campo. O “Belo” já não tem mais chance de acesso para a Série B. Com isso, o Alvinegro da Paraíba deve reformular o plantel para 2016. Mas a equipe paraibana costuma dar trabalho na Copa do Nordeste. Em 2015, o Botafogo-PB caiu no grupo do Ceará e do Fortaleza. As partidas foram bastante equilibradas, os times cearense venceram uma partida cada uma, por um gol de diferença, outros dois jogos terminaram empatados.

O Ríver-PI é o atual campeão piauiense, uma das grande forças do seu estado e sempre costuma dificultar os jogos para seus adversários no Nordestão. Esse ano, o “Galo Carijó” enfrentou os grandes do futebol cearense, oferecendo muitas dificuldades nos quatros duelos contra Ceará e Fortaleza. Foram dois empates e duas derrotas.

O Blog do Conrado conversou com os jornalistas Bruno Formiga, do Esporte Interativo e com a jornalista/repórter esportiva Yngrid Matsunobu.
Confiram as análises

” É muito difícil apontar o grupo mais fraco. Porque muito times vão mudar na configuração dos elencos, isso é uma característica do futebol nordestino, principalmente, das equipes com menos dinheiro. Que às vezes já tiveram seus calendários encerrados. Os contratos dos jogadores são de seis meses, de um ano. Então, forma-se elencos por temporada. Não existe continuidade.

Teoricamente, o grupo que poderia ser o mais fácil talvez seja América-RN, CRB, Coruripe e Estanciano. Você teria o América-RN destacado. O CRB num outro patamar, mas, Coruripe e Estanciano bem abaixo. Porque se você pegar o grupo E, Ceará e Sampaio Corrêa em um bom nível, apesar do ano muito ruim do Ceará, o Vitória da Conquista sempre tem equipes bem organizadas pra no mínimo atrapalhar.

O grupo mais forte é o grupo D. O Fortaleza vem tendo um ano muito bom e provavelmente tendo continuidade no ano que vem. O Sport mesmo com a freada que deu na Série A é sempre fortíssimo, não deve cair pra Série B, deve ter também um trabalho de continuidade. O Botafogo-PB teve um 2015 muito ruim, mas é sempre uma equipe muito complicada. E o Ríver-Pi a gente está falando de uma das principais forças do estado, então é uma equipe que tem condições de formar um time relativamente competitivo.

Mas repito, essa configuração de hoje tende a mudar muito pro ano que vem. Muitos times aqui vão se modificar, vão se reforçar, se desfazer completamente dos seus elencos. O Ceará, por exemplo: é um time que depende muito se vai ou não ficar na Série B, se por acaso vier o rebaixamento o time vai mudar radicalmente. O Fortaleza se subir pra Série B eleva muito o patamar financeiro. O Sport se continuasse o que vinha fazendo com o Eduardo Batipsta e beliscasse uma vaga na Libertadores, mudaria de patamar. Então, muita coisa vai mudar pro ano que vem. Hoje a configuração me parece mais ou menos essa”, finalizou Formiga.

A jornalista Yngrid Matsunobu tem pensamento semelhante com as opiniões acima. “Achei que alguns grupos ficaram bem parelhos e outros não tanto. O grupo A tem o ABC tem o na Série B, o Salgueiro na C, mas já o Campinense e o Imperatriz já ficam ali deixando o grupo mais tranquilo. Que é o mesmo caso do grupo B e o C, que podemos dizer que, relativamente, são os grupos mais tranquilos. O grupo D é o mais difícil, como já foi até apelidado de grupo da morte. Porque tem quatro clubes com muita tradição. Tem o Ríver-PI que disputa a Série D e briga para ir para a próxima fase. Também tem o Botafogo-PB, que um dos principais times da Paraíba. Fortaleza que vem de um ano de título estadual e uma boa campanha até agora na Série C. E o Sport, único time nordestino na Série A.

O grupo do Ceará eu acho que ficou uma chave mais tranquila pra ele. Acredito que, teoricamente, ele vai brigar com o Sampaio pelo primeiro lugar. Já o grupo mais fácil é o grupo B. Onde o América-RN e o CBR são favoritos as duas vagas. O Coruripe e o Estanciano já ficam mais atrás, mas tudo pode acontecer”, completou Yngrid.

Saiba mais
Cearense há 10 anos na Seleção Brasileira já foi cobrador de ônibus e sonha em jogar um Mundial