Publicidade

Blog do Guifil

por Guilherme Custódio

Cearense tricampeã mundial de bodyboarder fala sobre dificuldades e prestígios no esporte

Por guilhermecustodio em Bodyboard

08 de Março de 2016

Isabela Sousa é tricampeã mundial de bodyboard. Foto: Lilly Pollard

Isabela Sousa é tricampeã mundial de bodyboard. Foto: Lilly Pollard

Três vezes campeã do circuito mundial de bodyboard, quatro vezes campeã do circuito latino americano e duas vezes campeã brasileira profissional, dentre outros. Ufa! Nascida no Icaraí, em Caucaia, a bodyboarder cearense Isabela Sousa, 26, aceitou o convite e participou de um ping pong para o Blog do Guifil. Ela falou sobre o espaço da mulher no bodyboard, o início de sua carreira e deu dicas para os jovens bodyboarders. Confira!

Blog do Guifil – Qual é o espaço da mulher no bodyboard?

Isabela Sousa – No esporte em geral as mulheres tem um espaço bem inferior aos homens. Os homens tem um prestígio bem maior do que as mulheres. O público olha mais pelo lado masculino e nós ficamos com menos patrocinador e com premiação inferior. As pessoas devem começar a olhar o esporte feminino com outros olhos.

Blog do Guifil – Como foi o início de sua carreira?

Isabela Sousa – No começo tem um preconceito, o bodyboard é um esporte mais masculino. Mais hoje em dia eu tenho um prestígio maior. Eu tive um contato muito grande com o mar desde pequena, desde um ano de idade. O meu irmão surfava e minha cunhada me deu uma prancha de bodyboard de presente. Eu entrei em uma escolinha do Icaraí e a partir disso eu comecei a competir e nasceu esse amor pelo bodyboard.

Blog do Guifil – Quais dicas você dá para os jovens bodyboarders?

Isabela Sousa – O bodyboard é um esporte incrível, você pode viajar, conhecer pessoas novas, lugares novos. Nenhuma universidade no mundo pode te dar uma bagagem cultural e pessoal como o bodyboard me deu. Quem tiver o sonho de crescer e aprender e quiser praticar o bodyboard para viajar e competir é um esporte alucinante. Siga em frente e tenha muita determinação e dedicação que tudo vai dar certo.

Publicidade

leia tudo sobre

Cearense tricampeã mundial de bodyboarder fala sobre dificuldades e prestígios no esporte

Por guilhermecustodio em Bodyboard

08 de Março de 2016

Isabela Sousa é tricampeã mundial de bodyboard. Foto: Lilly Pollard

Isabela Sousa é tricampeã mundial de bodyboard. Foto: Lilly Pollard

Três vezes campeã do circuito mundial de bodyboard, quatro vezes campeã do circuito latino americano e duas vezes campeã brasileira profissional, dentre outros. Ufa! Nascida no Icaraí, em Caucaia, a bodyboarder cearense Isabela Sousa, 26, aceitou o convite e participou de um ping pong para o Blog do Guifil. Ela falou sobre o espaço da mulher no bodyboard, o início de sua carreira e deu dicas para os jovens bodyboarders. Confira!

Blog do Guifil – Qual é o espaço da mulher no bodyboard?

Isabela Sousa – No esporte em geral as mulheres tem um espaço bem inferior aos homens. Os homens tem um prestígio bem maior do que as mulheres. O público olha mais pelo lado masculino e nós ficamos com menos patrocinador e com premiação inferior. As pessoas devem começar a olhar o esporte feminino com outros olhos.

Blog do Guifil – Como foi o início de sua carreira?

Isabela Sousa – No começo tem um preconceito, o bodyboard é um esporte mais masculino. Mais hoje em dia eu tenho um prestígio maior. Eu tive um contato muito grande com o mar desde pequena, desde um ano de idade. O meu irmão surfava e minha cunhada me deu uma prancha de bodyboard de presente. Eu entrei em uma escolinha do Icaraí e a partir disso eu comecei a competir e nasceu esse amor pelo bodyboard.

Blog do Guifil – Quais dicas você dá para os jovens bodyboarders?

Isabela Sousa – O bodyboard é um esporte incrível, você pode viajar, conhecer pessoas novas, lugares novos. Nenhuma universidade no mundo pode te dar uma bagagem cultural e pessoal como o bodyboard me deu. Quem tiver o sonho de crescer e aprender e quiser praticar o bodyboard para viajar e competir é um esporte alucinante. Siga em frente e tenha muita determinação e dedicação que tudo vai dar certo.