Publicidade

Blog do Guifil

por Guilherme Custódio

outubro 2017

Ceará e Fortaleza: líderes de público nas Séries B e C do Campeonato Brasileiro

Por guilhermecustodio em Futebol Cearense

24 de outubro de 2017

Juntos, Fortaleza e Ceará já levaram 477 mil torcedores aos estádios nas séries B e C do Brasileiro. Foto: Deborah Cinthia/Fortaleza EC

Pense em umas torcidas pai d’ éguas! O Fortaleza terminou a Série C com o vice-campeonato da competição, mas garantiu o acesso para a série B de 2018 e também a maior média de público do torneio, o maior público em um jogo e a maior renda bruta da terceira divisão.

O Castelão recebeu 43.778 torcedores no primeiro jogo da final entre Fortaleza e CSA no dia 14 de outubro. O segundo maior público da terceirona também foi do tricolor, na partida de ida das quartas de final contra o Tupi no dia 16 de setembro com 39.126 torcedores.

As duas maiores rendas brutas do campeonato também foram do Fortaleza. Fortaleza x Tupi com R$ 1.318.576 e Fortaleza x CSA com R$ 1.287.583. A terceira maior renda aconteceu no jogo entre Remo e Sampaio Corrêa com R$ 676 mil.

O Tricolor do Pici liderou a média de público da Série C com 18.175 torcedores por partida em um total de 218.099 torcedores presentes nos estádios.

Já o Ceará em 16 jogos disputados em casa na Série B possui uma média de 16.196 torcedores por partida. São um total de 259.142 torcedores até aqui em seus jogos. Apenas o Internacional possui uma média de público maior com 22.252 torcedores por partida no estádio Beira-Rio em Porto Alegre.

Comparada com os times da Série A do Campeonato Brasileiro a média do Vovô supera a de 15 clubes da elite, ficando atrás somente de Corinthians (38.634), São Paulo (34.500), Palmeiras (30.362), Grêmio (21.163) e Bahia (20.043).

Entre as 40 equipes das Séries A e B o Ceará aparece como a sétima melhor média de público. O Alvinegro de Porangabuçu tem o primeiro, o terceiro e o quarto maior público da segundona 2017. Parabéns a tricolores e alvinegros!

leia tudo sobre

Publicidade

Solar Cearense vence o Basquete Curitiba e conquista sua segunda vitória na LDB

Por guilhermecustodio em Basquete Cearense

23 de outubro de 2017

2 jogos, 2 vitórias. 100% de aproveitamento. Pra cima deles, Carcará! Foto: Hedeson Alves/LNB

Neste domingo (22) o Solar Cearense conseguiu a sua segunda vitória na Liga de Desenvolvimento de Basquete (LDB). Agora sobre os donos da casa, o Basquete Curitiba, por 77 a 70. Em uma partida equilibrada até os últimos minutos, o Carcará venceu e garantiu a invencibilidade na competição.

“Na primeira partida do Basquete Curitiba eles usaram a defesa zona e nos preparamos para jogar nessa defesa, mas logo no início da partida o técnico mudou a forma de jogar e fomos surpreendidos. Mesmo assim conseguimos manter um nível de jogo muito igual, com o placar oscilando o tempo todo, até abrirmos a diferença de sete pontos e vencer”, afirmou o técnico do Solar Dannyel Russo.

Mais uma vez o armador Armani foi o cestinha do Carcará com 22 pontos. “Ganhamos bastante confiança com essa vitória e queremos manter esse ritmo para ficar bem na tabela. Amanhã teremos mais um grande desafio diante do Paulistano e é importante manter nossa defesa que está funcionando, o time está muito entrosado”, destacou o cestinha da equipe cearense.

Em sua estreia no sábado (21), o Carcará encerrou o primeiro dia da LDB 2017, em Curitiba, com vitória sobre o Praia Clube por 64 a 57. O camisa 3 Armani foi o cestinha do jogo com 25 pontos, além de três rebotes, três assistências e cinco roubadas de bola.

O Solar Cearense encara agora na competição Sub 20 o Paulistano nesta segunda-feira (23), às 17h, no Ginásio Palácio de Cristal.

 

 

leia tudo sobre

Publicidade

Solar Cearense disputa a Copa Avianca em Minas Gerais

Por guilhermecustodio em Basquete Cearense

20 de outubro de 2017

Botafogo, Flamengo e Vasco da Gama serão adversários do Carcará em Belo Horizonte. Foto: Stephan Eilert

O Solar Cearense viaja no próximo dia 24 (terça-feira) para a disputa da Copa Avianca de 25 a 31 de outubro, em Belo Horizonte (MG). Será o último torneio preparatório disputado pelo Carcará antes da estreia do NBB 2017/2018 contra a equipe do Pinheiros em São Paulo, no dia 06 de novembro.

“A pré-temporada, normalmente, te dá a chance de fazer sua equipe melhorar, evoluir, e ficar mais forte por conta da preparação física. Essa, em especial, eu vi uma evolução muito grande. Talvez uma das pré-temporadas que eu senti um maior crescimento, no sentido do entendimento da proposta, onde a equipe, comissão e jogadores, sabe o seu papel dentro do grupo. Todos sabem os conceitos e os princípios em relação ao jogo, ao relacionamento. Isso é muito bom, agora temos que preservar isso para manter durante toda a competição”, afirmou o técnico Alberto Bial.

Já para o pivô Bruno Fiorotto “a Copa Avianca será um torneio para medirmos força, ganhar volume de jogo e entrosar ainda mais a nossa equipe. Essa confiança é importante para entramos no NBB com um bom ritmo de jogo”.

No torneio o Carcará cearense enfrenta tradicionais equipes como o Botafogo, Minas Tênis e o Vasco da Gama. O Solar venceu todos esses times em amistosos disputados neste ano. Para Felipe Ribeiro, os amistosos jogados até agora fortalecem e unem ainda mais o grupo antes da ida a Belo Horizonte. “Estamos mais unidos, com um conjunto melhor, mas não podemos esquecer que as outras equipes também evoluíram muito. As partidas desse torneio terão a pegada do NBB, os níveis dos jogos vão ser mais altos”, afirmou o ala-pivô.

Rashaun em recuperação

O ala-armador Rashaun não embarca com o grupo para a disputa da Copa Avianca, pois o atleta fraturou o dedão da mão esquerda durante os treinos e permanece em tratamento de 3 a 4 semanas.

 

JOGOS COPA AVIANCA

Quarta-feira (Dia 25/10)

16 horas – Vasco da Gama x Vitória

18h15  – Solar Cearense x Botafogo

20h30 – Minas Tênis x Flamengo

 

Quinta-feira (Dia 26/10)

16 horas – Solar Cearense x Vasco da Gama

18h15 – Flamengo x Botafogo

20h30 – Minas Tênis x Vitória

 

Sexta-feira (Dia 27/10)

16 horas – Botafogo x Vasco da Gama

18h15 – Flamengo x Vitória

20h30 – Solar Cearense x Minas Tênis

 

Sábado (Dia 28/10) – folga e mídia day

 

Domingo (Dia 29/10)

14h45 – Solar Cearense x Vitória

17 horas – Vasco da Gama x Flamengo

19h15 – Minas Tênis x Botafogo

 

Segunda-feira (Dia 30/10)

16 horas – Solar Cearense x Flamengo

18h15 – Botafogo x Vitória

20h30 – Minas Tênis x Vasco da Gama

 

Terça-feira (Dia 31/10)

14h45 – 5º colocado x 6º colocado

17 horas – 3º colocado x 4º colocado

19h15 – 1º colocado x 2º colocado – decisão do título

 

leia tudo sobre

Publicidade

Fortaleza sedia a meia maratona 21K Terra da Luz

Por guilhermecustodio em Corrida

16 de outubro de 2017

A primeira Meia Maratona Turística de Fortaleza acontece em meio a patrimônios culturais, históricos e arquitetônicos da capital. Foto: Divulgação

A capital cearense ganha uma meia maratona turística no seu calendário de corridas de rua! Acontece na manhã do dia 5 de novembro (domingo) em Fortaleza em meio a patrimônios culturais, históricos e arquitetônicos a meia maratona “21K Terra da Luz”. A prova tem largada e chegada no Parque Bisão, de frente para a Estátua de Iracema e do novo letreiro luminoso com o nome CEARÁ, na avenida Beira-Mar.

Além do percurso de 21 quilômetros, atletas e corredores amadores também contam com os percursos de 5km e 10km. A primeira Meia Maratona Turística de Fortaleza tem a organização da Nova Letra, empresa cearense de concepção, planejamento, promoção e gestão de conteúdos para o esporte, cultura e turismo.

As inscrições acontecem pelo site https://www.21kterradaluz.com.br/ ou através de pagamento em dinheiro na Loja Pratick e no Centro Integrado de Apoio Ao Atleta (CIAA).

Serviço
21k Terra da Luz
Data: 
5 de Novembro
Horário: 5h (concentração)
Local: Parque Bisão (Av. Beira Mar, 4364, Meireles)
Percursos: 21k, 5k e 10k

Inscrições
Online:
 https://www.21kterradaluz.com.br
Pagamento em Dinheiro: Loja Pratick – Shopping Plaza Tower – Av Santos Dumont, 2626, (85) 3244.3858 e CIAA – Centro Integrado de Apoio ao Atleta. Rua Deputado Moreira da Rocha, 925, (85) 2181.0840.
Site: https://www.21kterradaluz.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/21kterradaluz/
Instagram: https://www.instagram.com/21kterradaluz/
Mais Informações: (85) 2181.4092
Organização: Nova Letra

 

leia tudo sobre

Publicidade

Em 99 anos de história, Fortaleza disputa a sua quarta final nacional

Por guilhermecustodio em Fortaleza Esporte Clube

10 de outubro de 2017

Fortaleza goleado pelo Botafogo de Paulo César Caju e Afonsinho na grande final de 1968: 4 a 0. Foto: Mundo do Botafogo

O quase centenário Fortaleza começa no sábado (14) a disputa de mais uma final nacional em sua história. O tricolor encara desta vez o CSA (AL) na decisão do Campeonato Brasileiro da Série C. Em outras três oportunidades o clube cearense também chegou a uma final nacional: Taça Brasil em 1960 contra o Palmeiras, Taça Brasil de 1968 contra o Botafogo-RJ e em 2002 decidiu a Série B do Campeonato Brasileiro daquele ano contra o Criciúma de Santa Catarina. Em todas as ocasiões, assim como em 2017, o tricolor decidiu fora de casa.

Relembre as decisões nacionais do Fortaleza:

Taça Brasil de 1960: o alviverde paulista na grande final

Célio, Toinho, Mesquita, Renato, Harry Carey, Sanatiel, Walter Vieira, Najibe, Mozart, Luis Francisco e Benedito. Com esses 11 jogadores de titulares o Fortaleza conquistou em 1960 o vice-campeonato da Taça Brasil (Série A) daquele ano. Na primeira partida da competição, em 11 de setembro, o Fortaleza venceu o ABC em Natal por 3×0. Um empate em 1 a 1 no jogo de volta no PV classificou o Leão.

Em seguida o Fortaleza eliminou o Moto Club (2×0 no PV e 1×1 em São Luís) e o favorito Bahia (0x0 no PV e 2×1 em Salvador). Nas semifinais o Leão encarou o Santa Cruz e empatou o primeiro jogo em Recife por 2×2. No jogo de volta o time cearense venceu em casa pelo placar de 2 a 1.

Na grande final o Fortaleza encarou o poderoso Palmeiras liderado pelos craques Julinho Botelho e Djalma Santos. No jogo de ida disputado no dia 22 de dezembro em um PV superlotado o Palmeiras marcou 3 gols em apenas 19 minutos, enquanto Benedito descontou para o Fortaleza. 3 a 1. Na partida de volta ocorrida em 28 de dezembro em São Paulo o Palmeiras goleou por 8 a 2. O artilheiro da competição foi o craque do Fortaleza Bececê com 6 gols.

Taça Brasil de 1968: a estrela solitária pela frente

Em 1968 o Fortaleza disputou mais uma vez a final da Taça Brasil. Disputando a última edição da competição, o tricolor eliminou o Bahia na fase inicial: perdeu por 1×0 em Salvador e venceu os outros dois jogos no PV por 1×0 e 2×1. Em seguida eliminou o Náutico, atual hexacampeão pernambucano e vice brasileiro de 1967. No jogo de ida em casa o Leão venceu o Timbu por 2×1, mas perdeu em Recife na volta pelo mesmo placar. No terceiro jogo disputado novamente na capital pernambucana o time cearense venceu por 1 a 0 com gol de Mozart.

Na grande final contra o Botafogo-RJ o Fortaleza empatou no PV por 2 a 2 (gols de Joãozinho e Erandy). No jogo de volta no Maracanã o Fogão goleou por 4 a 0 e conquistou a taça daquele ano. A competição atrasou e os jogos da final só aconteceram nos dias 3 de setembro e 4 de outubro de 1969. O time base do Fortaleza foi Mundinho, Willian, Zé Paulo, Renato, Luciano Frota, Garrinchinha, Lucinho, Erandy e Mimi, sob o comando do técnico Gilvan Dias.

Série B de 2002: o Tigre do imortal Paulo Baier na decisão

Jefferson, Ronaldo Angelim, Erandir, Dude, Sérgio, Chiquinho, Mazinho Loyola, Clodoaldo, Vinicius e Finazzi, entre outros, sob o comando de Luis Carlos Cruz, foram os nomes do acesso do Fortaleza para a elite do futebol nacional em 2002. Goleadas históricas marcaram a campanha, como: 4 a 1 no Criciúma, 6 a 1 sobre o Bragantino, 4 a 0 no XV de Piracicaba e 7 a 1 no Botafogo-SP. O Fortaleza terminou a primeira fase em terceiro lugar, atrás apenas de Criciúma e Sport.

No mata-mata a “Jangada Atômica” eliminou o América-MG com um empate em 0 a 0 em Belo Horizonte e uma vitória por 2 a 0 no PV. Nas semifinais contra o Jundiaí, em uma partida histórica no dia 23 de novembro daquele ano, o Tricolor de Aço goleou o time paulista por 6 a 1 no estádio Jaime Cintra (gols de Vinicius, Juninho, Kel e Clodoaldo – 3 vezes). Na volta o Fortaleza empatou no PV por 2 a 2 e garantiu o acesso para a Série A.

No jogo de ida da grande final contra o Criciúma, 49 mil pagantes assistiram no Castelão a vitória do Fortaleza por 2 a 0 (gols de Vinicius e Finazzi). Na partida de volta o Tigre goleou o Leão em Santa Catarina por 4 a 1 (com 3 gols do “lendário” Paulo Baier) e conquistou a Série B de 2002.

4 vezes Fortaleza em finais:

Taça Brasil 1960
22 e 28 de dezembro
Fortaleza 1×3 Palmeiras
Palmeiras 8×2 Fortaleza

Taça Brasil 1968
3 de setembro e 4 de outubro 1969
Fortaleza 2×2 Botafogo
Botafogo 4×0 Fortaleza

Série B 2002
30 de novembro e 7 de dezembro
Fortaleza 2×0 Criciúma
Criciúma 4×1 Fortaleza

Série C 2017
14 e 21 de outubro
Fortaleza x CSA
CSA x Fortaleza

* Entre os clubes cearenses apenas o Guarany de Sobral já conquistou um título nacional, o Campeonato Brasileiro da Série D de 2010 sobre o América de Manaus.

** Em 2004 o Fortaleza subiu da Série B para a elite do futebol nacional terminando em segundo lugar do quadrangular final da competição disputado com Avaí, Bahia e Brasiliense. Naquele ano não foi disputado final.

 

 

leia tudo sobre

Publicidade

Em 99 anos de história, Fortaleza disputa a sua quarta final nacional

Por guilhermecustodio em Fortaleza Esporte Clube

10 de outubro de 2017

Fortaleza goleado pelo Botafogo de Paulo César Caju e Afonsinho na grande final de 1968: 4 a 0. Foto: Mundo do Botafogo

O quase centenário Fortaleza começa no sábado (14) a disputa de mais uma final nacional em sua história. O tricolor encara desta vez o CSA (AL) na decisão do Campeonato Brasileiro da Série C. Em outras três oportunidades o clube cearense também chegou a uma final nacional: Taça Brasil em 1960 contra o Palmeiras, Taça Brasil de 1968 contra o Botafogo-RJ e em 2002 decidiu a Série B do Campeonato Brasileiro daquele ano contra o Criciúma de Santa Catarina. Em todas as ocasiões, assim como em 2017, o tricolor decidiu fora de casa.

Relembre as decisões nacionais do Fortaleza:

Taça Brasil de 1960: o alviverde paulista na grande final

Célio, Toinho, Mesquita, Renato, Harry Carey, Sanatiel, Walter Vieira, Najibe, Mozart, Luis Francisco e Benedito. Com esses 11 jogadores de titulares o Fortaleza conquistou em 1960 o vice-campeonato da Taça Brasil (Série A) daquele ano. Na primeira partida da competição, em 11 de setembro, o Fortaleza venceu o ABC em Natal por 3×0. Um empate em 1 a 1 no jogo de volta no PV classificou o Leão.

Em seguida o Fortaleza eliminou o Moto Club (2×0 no PV e 1×1 em São Luís) e o favorito Bahia (0x0 no PV e 2×1 em Salvador). Nas semifinais o Leão encarou o Santa Cruz e empatou o primeiro jogo em Recife por 2×2. No jogo de volta o time cearense venceu em casa pelo placar de 2 a 1.

Na grande final o Fortaleza encarou o poderoso Palmeiras liderado pelos craques Julinho Botelho e Djalma Santos. No jogo de ida disputado no dia 22 de dezembro em um PV superlotado o Palmeiras marcou 3 gols em apenas 19 minutos, enquanto Benedito descontou para o Fortaleza. 3 a 1. Na partida de volta ocorrida em 28 de dezembro em São Paulo o Palmeiras goleou por 8 a 2. O artilheiro da competição foi o craque do Fortaleza Bececê com 6 gols.

Taça Brasil de 1968: a estrela solitária pela frente

Em 1968 o Fortaleza disputou mais uma vez a final da Taça Brasil. Disputando a última edição da competição, o tricolor eliminou o Bahia na fase inicial: perdeu por 1×0 em Salvador e venceu os outros dois jogos no PV por 1×0 e 2×1. Em seguida eliminou o Náutico, atual hexacampeão pernambucano e vice brasileiro de 1967. No jogo de ida em casa o Leão venceu o Timbu por 2×1, mas perdeu em Recife na volta pelo mesmo placar. No terceiro jogo disputado novamente na capital pernambucana o time cearense venceu por 1 a 0 com gol de Mozart.

Na grande final contra o Botafogo-RJ o Fortaleza empatou no PV por 2 a 2 (gols de Joãozinho e Erandy). No jogo de volta no Maracanã o Fogão goleou por 4 a 0 e conquistou a taça daquele ano. A competição atrasou e os jogos da final só aconteceram nos dias 3 de setembro e 4 de outubro de 1969. O time base do Fortaleza foi Mundinho, Willian, Zé Paulo, Renato, Luciano Frota, Garrinchinha, Lucinho, Erandy e Mimi, sob o comando do técnico Gilvan Dias.

Série B de 2002: o Tigre do imortal Paulo Baier na decisão

Jefferson, Ronaldo Angelim, Erandir, Dude, Sérgio, Chiquinho, Mazinho Loyola, Clodoaldo, Vinicius e Finazzi, entre outros, sob o comando de Luis Carlos Cruz, foram os nomes do acesso do Fortaleza para a elite do futebol nacional em 2002. Goleadas históricas marcaram a campanha, como: 4 a 1 no Criciúma, 6 a 1 sobre o Bragantino, 4 a 0 no XV de Piracicaba e 7 a 1 no Botafogo-SP. O Fortaleza terminou a primeira fase em terceiro lugar, atrás apenas de Criciúma e Sport.

No mata-mata a “Jangada Atômica” eliminou o América-MG com um empate em 0 a 0 em Belo Horizonte e uma vitória por 2 a 0 no PV. Nas semifinais contra o Jundiaí, em uma partida histórica no dia 23 de novembro daquele ano, o Tricolor de Aço goleou o time paulista por 6 a 1 no estádio Jaime Cintra (gols de Vinicius, Juninho, Kel e Clodoaldo – 3 vezes). Na volta o Fortaleza empatou no PV por 2 a 2 e garantiu o acesso para a Série A.

No jogo de ida da grande final contra o Criciúma, 49 mil pagantes assistiram no Castelão a vitória do Fortaleza por 2 a 0 (gols de Vinicius e Finazzi). Na partida de volta o Tigre goleou o Leão em Santa Catarina por 4 a 1 (com 3 gols do “lendário” Paulo Baier) e conquistou a Série B de 2002.

4 vezes Fortaleza em finais:

Taça Brasil 1960
22 e 28 de dezembro
Fortaleza 1×3 Palmeiras
Palmeiras 8×2 Fortaleza

Taça Brasil 1968
3 de setembro e 4 de outubro 1969
Fortaleza 2×2 Botafogo
Botafogo 4×0 Fortaleza

Série B 2002
30 de novembro e 7 de dezembro
Fortaleza 2×0 Criciúma
Criciúma 4×1 Fortaleza

Série C 2017
14 e 21 de outubro
Fortaleza x CSA
CSA x Fortaleza

* Entre os clubes cearenses apenas o Guarany de Sobral já conquistou um título nacional, o Campeonato Brasileiro da Série D de 2010 sobre o América de Manaus.

** Em 2004 o Fortaleza subiu da Série B para a elite do futebol nacional terminando em segundo lugar do quadrangular final da competição disputado com Avaí, Bahia e Brasiliense. Naquele ano não foi disputado final.