Publicidade

Apita o Árbitro

por Carlos Henrique Costa, Thiago Alves e Sávio Manfredini

Antes revelador de talentos, Fortaleza sofre com escassez de bons jogadores nas categorias de base

Por Sávio Manfredini em Esporte, Futebol

09 de janeiro de 2017

Com um das melhor estruturas do Estado para a formação de jogadores nas categorias de base, o Tricolor de Aço está há 4 anos sem revelar grandes jogadores para o elenco principal.

Em 2017, Leãozinho fez a sua pior campanha na Copa SP. Foto: Rogério Moroti / Agência Botafogo

A edição deste ano da Copa São Paulo de Futebol Júnior, principal competição envolvendo categorias de base no país, não vai ser esquecida tão cedo pelos torcedores do Fortaleza. O Tricolor de Aço fez a sua pior campanha na Copinha, amargando 3 derrotas em 3 jogos, marcando apenas 2 gols e sofrendo 4. Não que o Leão tenha um histórico de excelentes caminhadas na competição. No entanto, campanhas pífias como a desse ano devem servir com sinal de alerta sobre como anda a situação das categorias de base do Leão.

Da segunda metade da década de 2000 para cá, o Fortaleza foi o clube que mais investiu e que mais revelou jogadores no futebol cearense… nomes como, Amaral, Rogério, Guto, Ari, Douglas, Cleiton, Marcus Banban, Bismarck e Vinícius, vieram das categorias de base do Tricolor, e por algum tempo, foram titulares (alguns até com certo destaque). Porém, de 2013 até hoje, o clube não tem tido sucesso em revelar nomes que vestissem a camisa do time profissional, e que pelo menos, conseguissem certa regularidade a ponto de se tornarem jogadores importantes durante a temporada. Coincidência ou não, 2013 foi o último ano em que o Fortaleza fez uma campanha decente na CSPFJ com a geração de Walfrido, Edinho, Romarinho e cia.

Em 2013, o Fortaleza fez sua última campanha de destaque na Copinha. Foto: FortalezaEC.net

Para entender que o problema é no Tricolor, o seu principal rival, o Ceará, por exemplo, navegou no caminho inverso, conseguindo pelo menos classificação para a segunda fase da competição justamente nos últimos 4 anos. Então, o que tem faltado pelos lados do Pici? Estrutura? Não. O time possui um Centro de Treinamento voltado exclusivamente para as categorias de base desde o SUB-13 até o SUB – 20. Preparação? Talvez. Me lembro bem de uma frase do Nedo Xavier na sua primeira passagem pelo clube em 2012, quando fora perguntado o motivo pelo qual ele não usava jogadores da categoria de base? E a resposta foi que ele só poderia usar atletas da base se estes tivessem mostrado qualidade suficiente para justificar sua presença no elenco. O que não ocorrera até ali. Na época isso soou mal na imprensa e até dentro do clube. Falta de competições? Também. Os garotos só jogam praticamente torneios locais. Raramente, temos noticias do time participando de competições nacionais ou até mesmo regionais, com exceção da Copinha. Dessa forma, como possibilitar o atleta a crescer seu nível de competitividade sem que ele enfrente adversários mais qualificados?

É claro, que apontar o dedo olhando de fora é fácil, ainda mais para quem não acompanha o dia a dia do clube. Porém, não há reflexo melhor do que os resultados que o clube tem apresentado em competições nacionais para justificar que a forma como o trabalho tem sido conduzido nos últimos anos tem apresentado falhas. Já passou da hora da diretoria do Fortaleza começar a rever o trabalho que vem sendo realizado nas categorias de base, a fim de que o clube possa voltar a ser um grande revelador de atletas de potencial.

Publicidade

Futebol Cearense ganha mais uma novela pra 2017

Por Sávio Manfredini em Futebol

27 de dezembro de 2016

Após decisão do TJDF, em caráter liminar, o Guarany de Sobral retorna para a Série A, enquanto o Ferroviário, que tinha assumido a vaga do time da zona norte retorna para a segunda divisão

Uma das céleres frases do jornalista Alan Neto diz que “se o futebol cearense não existisse seria inventado”. Pois, mais uma vez, a frase ilustra bem o momento que passa o futebol cearense a menos de um mês do início do estadual 2017.

Decisao em caráter provisório do presidente do TJDF-CE, Frederico Bandeira.

Decisão em caráter provisório do presidente do TJDF-CE, Frederico Bandeira.

Nesta terça-feira, o Guarani de Sobral conseguiu junto ao Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol do Ceará (TJDF-CE), uma liminar para jogar a Série A do Cearense, mesmo depois de ter sido rebaixado pela Federação Cearense de Futebol – FCF, após o time não apresentar as certidões fiscais necessárias dentro do prazo estabelecido pela entidade. Com a decisão da FCF, o Ferroviário, 3º colocado na segundona herdou a vaga do Guarasol.

A decisão que trouxe o time Sobralense de volta à primeira divisão foi do presidente do TJDF-CE, Frederico Bandeira, que ressaltou o caráter provisório da decisão:

“Ele [Guarani] embasa o pedido em uma resolução de número 46 do Conselho Nacional de Esporte, e de pronto, eu resolvi acatar. No entanto, é uma decisão de caráter liminar que será decidida no próximo dia 9 de janeiro no pleno do Tribunal e pode ser mantida ou reformulada”, disse Frederico Bandeira.

Se não bastasse esse imbróglio, a Federação ainda tem de resolver outro “pepino”. O Alto Santo, que conseguiu a vaga na Série A ao lado do Horizonte, simplesmente, desistiu de jogar a competição alegando falta de estrutura financeira e por falta de estádio, já que o Coliseu, estádio municipal construído em 2015 não pode receber jogos a noite. O detalhe é que a obra custou um valor estratosférico para um município que sofre ferozmente consequências da seca que atinge o Ceará.

O caso do Alto Santo também segue sem definição, já que a FCF ainda não decidiu se pretende realizar o campeonato, (caso a desistência do time da região do Jaguaribe seja confirmada) com nove times ou cedendo a vaga do Alto Santo para outro clube, rebaixando este para a Série B? E se caso ela ceda a vaga, de quem seria? Do Ferroviário ou do Floresta?

Agora o que seria apenas uma novela, deve se tornar uma verdadeira saga… devemos, pois, aguardar os próximos capítulos…

Publicidade

Floresta contrata visando a primeira divisão do Cearense mesmo sem resposta da FCF.

Por Carlos Henrique Costa em Futebol

26 de dezembro de 2016

Floresta já contratou atletas e comissão técnica visando a Série A do Campeonato Cearense. Uma das novidades é o técnico do Alto Santo, Raimundo Vagner.

Uma das decisões que podem ser tomadas pela Federação Cearense de Futebol é que o Floresta entre na Série A no lugar do Alto Santo. Foto: Divulgação.

Uma das decisões que podem ser tomadas pela Federação Cearense de Futebol é que o Floresta entre na Série A no lugar do Alto Santo. Foto: Divulgação.

Após o anúncio dá desistência do Alto Santo de participar da primeira divisão do Campeonato Cearense de 2017, uma das hipóteses levantadas é de que o Floresta ascenda para a elite do futebol estadual do ano que vem.

Por isso, a equipe já andou se preparando para o certame contratando TODA a comissão técnica do Alto Santo. (Raimundo Vágner – Treinador; Glauter Luz – Preparador físico; Marleudo – Treinador de goleiros e Paulão – auxiliar técnico.

“Eu acho que o parecer da Federação não pode ser outro a não ser colocar o Floresta. O Ferroviário é o primeiro da lista de ascensão a primeira divisão que entrou no lugar do Guarany por não estar em dia com o Profut, aí veio a vaga do Alto Santo que eu acho que tem que ser preenchida pelo nosso time.” ressaltou o gerente de futebol do clube Kléber Lavor.

Arena foi entregue sem a instalação elétrica, Foto: Tom Alexandrino

Arena foi entregue sem a instalação elétrica, Foto: Tom Alexandrino

Na ultima quinta feira, 22, a equipe do Vale do Jaguaribe desistiu da elite do estadual devido a falta de estrutura do seu estádio, a Arena Coliseu Mateus Aquino. A praça esportiva foi construída sem instalação elétrica, não podendo, assim, receber jogos no período noturno.

 Não falta dinheiro

A prefeitura do município devolveu ao Ministério do Esporte o valor de R$ 321.452, 51, referente ao saldo do dinheiro enviado pela pasta para a construção da quarta etapa da Praça Esportiva. O estádio foi entregue sem nenhuma iluminação.

” A gente fica triste porque, em toda a história do Campeonato Cearense, a primeira equipe que foi campeã duas vezes consecutivas da competição foi o nosso Alto Santo.” – Destaca o diretor de futebol do time, Márcio Jeine.

Alto Santo disputou os jogos em casa na série B durante a tarde, por não precisar de iluminação artificial. Foto: Divulgação

Alto Santo disputou os jogos em casa na série B durante a tarde, por não precisar de iluminação artificial. Foto: Divulgação

Durante a Série B do Campeonato Cearense, em 2016, os jogos com mando do Alto Santo eram disputados à tarde, devido o estádio não possuir refletores nem instalação elétrica. Com isso, caso fosse participar da elite do futebol estadual teria que se dirigir até Limoeiro do Norte, a 75km, para disputar as partidas no estádio Bandeirão.

Não tenho nada a ver com isso

Quem não tem nada a ver com isso é o time do Floresta que além da comissão técnica do Alto Santo trouxe atletas da equipe que podem fazer a diferença.

1) Mauro – Goleiro

2) Edson Cariús – Atacante

3) Bruno Ocara – Volante

O meia Janeudo é outro atleta que está em negociação com o Floresta. A assessoria de comunicação da Federação Cearense de Futebol informou que a instituição deve se pronunciar sobre o caso nesta segunda feira. Entre as possibilidades estão a disputa do estadual 2017 com apenas 9 equipes e a ascensão do Floresta para suprir a vaga deixada pelo Alto Santo. Além disso, há a possibilidade da volta do Guarany de Sobral, caso regularize a sua documentação. Caso isso aconteça, quem fica com a vaga deixada pelo Alto Santo é o Ferroviário.

 

Publicidade

GESTÃO NO FUTEBOL

Por Thiago Alves em Futebol

22 de dezembro de 2016

As fontes de receita dos clubes cearenses não são das maiores, é preciso sempre um olhar de gestão junto as finanças tando de Ceará, quanto Fortaleza. Gerir clubes, na região nordeste principalmente, é sempre um grande desafio.
Programa como o sócio torcedor tem sido o grande caminho encontrado por todos os clubes do futebol brasileiro, nele, dar-se para mapear um cronograma anual, mesmo que exista variação de associados durantes os meses. ( depende diretamente do desempenho da equipe em campo).

Resultado de imagem para gestao de futebol
Outras fontes são: bilheteria nos jogos, patrocínios e produtos oficiais, vendidos nas lojas dos respectivos times.
Futebol é um mercado que sempre está inflacionado, grandes valores envolvidos, vários atletas, fora toda a estrutura que uma empresa necessita ter para funcionar.
Um olhar administrativo e planejamento estratégico de gestão é fundamental para conquista de objetivos. Já que as receitas são escassas, limitadas, “fechar torneiras” minimizando erros em contratações, por exemplo, pode torna-se um grande diferencial no dia-a-dia dos clubes cearenses.
É claro que estamos falando de futebol e não matemática, nem sempre jogadores contratados como referência dão certo, outros porém, ganham espaços no decorrer da temporada. Entretanto, seguir uma linha de planejamento, diagnosticar as principais necessidades de um clube minimiza o risco do erro.
2016 foi assim, tanto para Ceará quanto para Fortaleza. Investimento alto em uma quantidade considerável de atletas pode ser um indicador de falha em alguma etapa do planejamento, seja na hora da pesquisa, no critério que o clube traço de perfil dos atletas, opções de mercado dentre outras variáveis. Uma lista extensa acarreta prejuízos que vão muito além de financeiros. O Tempo, as competições afunilam, a oferta diminui e a porcentagem de acerto, com isso tudo, cai.

Por parte do alvinegro, atletas como Ciel, Biachucchi, Tomas bastos, Zé Mário, Zezinho, Roni e Willian Henrique e Salazar não apresentaram desempenho satisfatório. Já no Pici, a lista conta com nomes como: Maranhão, Leozinho, Rayllan, Elivelton, João Paulo, Valdir, Hudson, Rafhael Lucas e Ronaldo.

Os dois maiores clubes da Capital prometem reformulação, já que não alcançaram o êxito em seus principais objetivos na atual temporada. Planejar é portanto, a palavra de ordem.

 

Publicidade

Fortaleza tem o maior público do Brasil em 2016

Por Carlos Henrique Costa em Curiosidades, Futebol

16 de dezembro de 2016

Foto: Divulgação EC Juventude

Público de Fortaleza X Juventude foi o maior do Brasil em 2016. Foto: Divulgação EC Juventude

Pela oitava vez, o Fortaleza disputará a Série C do Campeonato Brasileiro em 2017. A permanência do tricolor na terceirona foi decretada após o empate em 1 x 1 contra o Juventude/RS na Arena Castelão em outubro. Entretanto, foi essa partida que fez com que o Leão tivesse o maior público da temporada em 2016.

Foram exatamente 63 mil 903 pagantes, superando dois jogos do tricolor paulista no Morumbi pela Copa Libertadores da América. Diante do Atlético – MG, o São Paulo reuniu 61 mil 297 torcedores, já diante do Atlético Nacional/COL, foram 61 mil 766 pessoas.

Outro recorde do tricolor do Pici foi em relação a renda. Nesta partida, diante do Juventude, foram arrecadados R$ 2.356.087,00, considerada a maior renda do futebol cearense em 2016.

Em quarto, aparece o Ceará, que na partida diante do Vasco,  em agosto deste ano, na Arena Castelão, com 55.445 torcedores, a renda gerada foi de R$ 1.231.465,00. Logo abaixo na lista vem a partida entre São Paulo e Chapecoense pela Série A do Campeonato Brasileiro com 54.996 torcedores.

 

leia tudo sobre

Publicidade

Ainda se recuperando de cirurgia, Ricardinho não vê a hora para voltar aos gramados pelo Ceará

Por Carlos Henrique Costa em Futebol

07 de dezembro de 2016

Ricardinho foi o primeiro reforço do Ceará para 2017, após o clube, por mais um ano, não conseguir retornar à elite do futebol brasileiro. É a terceira passagem do atleta pelo vovô.

Meia volta após rescindir com time árabe. Foto: Erika Fonseca

Meia volta após rescindir com time árabe. Foto: Erika Fonseca

Anunciado oficialmente pelo Ceará, o meia, que se transferiu para o Al-Ettifaq da Arábia Saudita no final da temporada passada ainda não está pronto para retornar aos treinamentos.

” Eu ainda não estou totalmente recuperado, estou em fase de recuperação. Tenho feito tudo da melhor maneira, tenho me cuidado muito para pode exatamente chegar com uma parte física um pouco melhor.” Disse o meia.

Ricardinho foi operado e é acompanhado por Rodrigo Lasmar, médico do Atlético Mineiro e da Seleção Brasileira. A recuperação do atleta segue até o mês de janeiro, quando deve retornar aos gramados, já em Fortaleza, junto com o elenco alvinegro.

O meia atuou pelo Ceará entre 2013 a 2015, marcando 26 gols em 150 partidas. ” Eu carrego uma responsabilidade maior de poder tá voltando e de poder conseguir junto com o grupo que irá ser formado dar as alegrias necessárias que a torcida merece.” Explicou Ricardo.

Dentre esses objetivos está o tão sonhado acesso que, desde 2011, quando o time foi rebaixado da primeira para a segunda divisão do certame nacional, vem buscando incansavelmente, como um dos favoritos da série B.

O atleta foi bicampeão do Campeonato Cearense, em 2013 e 2014, e campeão do Nordestão em 2015. Depois que saiu do Alvinegro, defendeu o Al-Ettifaq da Arábia Saudita. Em 2016, o Ceará sequer chegou à final do estadual, não tem vaga garantida no Nordestão do próximo ano.

No final de 2015, Ricardinho se transferiu para a Arábia Saudita. Foto:Eduardo Madeira/Arquivo Pessoal

No final de 2015, Ricardinho se transferiu para a Arábia Saudita. Foto:Eduardo Madeira/Arquivo Pessoal

O clube alvinegro foi convidado para participar da Primeira Liga 2017, junto com grandes equipes do futebol brasileiro, o que para o meia é mais que uma motivação.” Eu volto com muito mais vontade de conquistar, de ganhar, de vencer, o mesmo profissionalismo, a mesma cabeça, a mesma entrega durante o dia a dia. Me identifiquei muito com o Ceará, tenho uma responsabilidade grande e tenho essa consciência.

Novo comando.

Ricardinho ainda não trabalhou com Gilmar Dal Pozzo, novo treinador alvinegro, apresentado oficialmente pelo clube nesta terça feira. O treinador conseguiu dois acessos pela Chapecoense nos anos de 2012 e 2013. “Tenho certeza que é um cara muito profissional, que é muito competente.  Tenho certeza que ele vai nos agregar muitas coisas boas. Fico feliz pela oportunidade, tenho certeza que ele fará um grande trabalho no Vozão.”

Objetivo maior

Para conseguir o que a torcida alvinegra almeja desde o rebaixamento do clube em 2011, para a Segunda divisão é retornar à elite do futebol brasileiro ” A gente tem que conseguir um ano regular, primeiramente conquistando o título estadual e também chegar o mais longe possível na copa do brasil, mas com certeza, o que todos nós esperamos, é conseguir o acesso, formar um grupo forte, comprometido para disputar o brasileiro, que é o nosso sonho, acho que é o objetivo maior do ano.”

2016 medíocre.

Eliminado no Campeonato Cearense, Copa do Brasil e Copa do Nordeste, o Alvinegro de Porangabuçu amargou uma das piores temporadas de sua história. O vovô fez um excelente primeiro turno na Série B, porém, na segunda etapa da competição, o filme se repetiu e o Ceará regrediu, quase que em queda livre. Não conseguiu a classificação e o acesso para a Série A.

” É difícil falar, né? eu acompanhei esse ano, muito mais quando eu voltei pro Brasil. Para um Campeonato muito regular isso é complicado. Não tem como explicar, não tem como falar, eu não tava no clube, não tava vivenciando o que acontecia. Vou saber de alguns amigos o que aconteceu, para a gente poder tomar como lição.”

 

leia tudo sobre

Publicidade

Relembre a trajetória de sucesso da Chapecoense até chegar a final da Copa Sul – Americana

Por Carlos Henrique Costa em Futebol

29 de novembro de 2016

Atacante Bruno Rangel, maior artilheiro do clube, está entre as vítimas. Foto: O Globo

Atacante Bruno Rangel, maior artilheiro do clube, está entre as vítimas. Foto: O Globo

A queridinha do futebol brasileiro disputaria nesta quarta, a primeira partida da final da Copa Sul-Americana diante do Atlético Nacional de Medelín, na Colômbia.

Há sete anos, a equipe de Santa Catarina, quase falida, disputava a Série D do Campeonato Brasileiro. Nesta quarta, a equipe comandada pelo técnico Caio Júnior, também vítima do acidente aéreo disputaria o primeiro dos dois jogos da Final do torneio continental em Medelín, na Colômbia. O jogo de volta seria no dia 7 de Dezembro, no estádio Couto Pereira, em Curitiba/PR.

Copa Sul – Americana 2016

Na competição da Commebol, o Verdão do Oeste fez uma campanha histórica. Superou times tradicionais do continente americano como o San Lorenzo/ARG, o Independiente/ARG e o Júnior Barranquila/COL. Nesta terça, a equipe faria um treino de reconhecimento no palco do jogo, o estádio Atanasio Girardot, em Medelín.

Ascensão Alviverde.

O primeiro título do clube, fundado em 1973, só veio 4 anos depois,  quando bateu o Avaí e levou o “caneco” pra Arena Condá. Após diversas mudanças, ao longo do tempo, o time catarinense conseguiu o seu primeiro acesso no Brasileirão. Passou da quarta divisão do certame nacional para a Série C.

Até 2012, a Chape disputou a terceirona, nesta ultima temporada, conseguiu o acesso à Série B, foi um feito histórico para o time, agora mais surpreendente que isso só o acesso para a elite do futebol brasileiro no ano seguinte.

Desde então, são três anos seguidos disputando a Série A, com boas campanhas e grandes vitórias em cima de clubes renomados do futebol brasileiro. No seu primeiro ano na elite, a Chapecoense goleou o Internacional por 5 a 0.No ano seguinte, o Palmeiras tomou os mesmos 5 gols do time catarinense na Arena Condá.

No seu segundo ano na Primeira divisão, a Chape fez sua primeira partida internacional, contra o Libertad,do Paraguai, pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana. Na fase seguinte, enfrentou o River Plate/ARG. Em 2016, a boa campanha no Brasileirão foi mantida além de ter conseguido o tetracampeonato estadual. A Chapecoense ganhou mais uma vez a oportunidade de disputar a Sul- Americana, onde conseguiu chegar a grande decisão.

Ascenção

2009 – Série D do Campeonato Brasileiro

2012 – Série C do Campeonato Brasileiro

2013 – Série B do Campeonato Brasileiro

2014 – Série A do Campeonato Brasileiro

2016 – Final da Sul-americana

Homenagens

Nas redes sociais, a Associação Chapecoense de Futebol divulgou um vídeo da festa de todo o time no vestiário após a classificação para a decisão da Copa Sul-Americana diante do San Lorenzo/ARG na Arena Condá.

Clube divulgou os bastidores da comemoração do grupo após a classificação para final da competição. Foto: Reprodução/ Facebook

Clube divulgou os bastidores da comemoração do grupo após a classificação para final da competição. Foto: Reprodução/ Facebook

 

 

Veja o vídeo:

 

Imagem de Amostra do You Tube

O adversário do time de Santa Catarina, o Atlético Nacional de Medelín/COL se reuniu no palco do jogo nesta quarta feira com atletas, comissão técnica e diretoria para homenagear a Chape. Além disso, em suas redes sociais, imagens de apoio à família os jogadores foram postadas.

Clube colombiano se reuniu na manhã desta terça para homeagear a Chapecoense. Foto: Reprodução/Facebook

Clube colombiano se reuniu na manhã desta terça para homeagear a Chapecoense. Foto: Reprodução/Facebook

 

post capa atletico

 

A prefeitura de Chapecó/SC decretou luto oficial de 30 dias.

Publicidade

Gilmar Dal Pozzo é o novo técnico do Ceará

Por Carlos Henrique Costa em Futebol

28 de novembro de 2016

Treinador assume vovô em 2017. Foto:Tarso Tarraf/O Liberal

Treinador assume vovô em 2017. Foto:Tarso Tarraf/O Liberal

O Catarinense chega no alvinegro para comandar o time na temporada 2017. Dal Pozzo tem a missão de retomar a hegemonia do Campeonato Cearense, que nas suas ultimas duas edições foi vencido pelo Fortaleza e retornar à elite do Futebol Brasileiro, fato este mais importante para o clube, que desde 2012 tenta o acesso à Série A.

A informação foi confirmada pelo clube na noite desta segunda feira. No início desta semana, o site Futebol Interior divulgou uma entrevista exclusiva com o técnico onde ele afirma que se colocou a disposição do clube cearense para a próxima temporada. “Eu me coloquei à disposição do Ceará, como é comum no mercado, através do meu representante. Deixei meu nome com a diretoria, mas até agora não tive nenhum contato deles. É muito normal, o Sérgio comunicou que não irá continuar lá e a gente se colocou à disposição”.

Gilmar chega para substituir Sérgio Soares que, após o insucesso de mais uma temporada, talvez a pior do clube, sendo antes das decisões do Campeonato Cearense e Copa do Nordeste e o não acesso à Série A do Campeonato Brasileiro admitiu que não fica para o ano que vem no comando do vovô. Além do treinador alvinegro, o gerente de futebol Carlos Kila também foi desligado do clube que até agora não anunciou ninguem para assumir o cargo.

Além disso, alguns atletas assinaram sua recisão com o clube:

Goleiro: Douglas;
Zagueiros: André Paulino, Charles e Douglas Marques
Lateral Esquerdo: Thallyson
Lateral Direito: Maicon Leite
Volantes: Baraka e Diego Felipe;
Meias: Serginho e Guilherme Biteco.

Clube divulgou a informação ainda nesta segunda feira. Foto: Reprodução/ Facebook

Clube divulgou a informação ainda nesta segunda feira. Foto: Divulgação/Cearasc

Gilmar Dal Pozzo tem 47 anos e passagens por diversos clubes do futebol brasileiro como Náutico e Paysandu. No papão, sua ultima passagem como treinador, foram 13 jogos, 4 vitórias, 8 empates e 1 derrota, um aproveitamento de 53,8%. O catarinense deve desembarcar na capital alencarina nos próximos dias para dar início à pré temporada do clube.

 

 

Publicidade

Relembre as finais mais emocionantes da Fórmula 1

Por Carlos Henrique Costa em Curiosidades

27 de novembro de 2016

Hoje, mais um GP será decidido. Foto: Divulgação

Hoje, mais um GP será decidido. Foto: Divulgação

Neste final de semana, chega a o fim a temporada de 2016 da Fórmula 1. E por mais que a categoria esteja longe dos seus tempos de glamour para os fãs brasileiros, o certame chega a corrida derradeira com dois pilotos da mesma equipe brigando ponto a ponto para quem leva o caneco (o troféu, no caso).

O líder é o alemão/finlandês, Nico Rosberg, com 367 pontos e tem fungando em seu cangote, o inglês, tri-campeão mundial, Lewis Hamilton, com 355.

A vantagem a favor de Rosberg é de 12 pontos em relação Hamilton, o que coloca o alemão/finlandês na situação de terminar a prova na terceira colocação, ainda que o inglês vença a prova, para se tornar campeão pela primeira vez, assim como seu pai, Keke Rosberg, que detém um título mundial. À Hamilton só resta vencer e torcer, rezar, pedir, orar, fazer promessa, mandiga, ou qualquer coisa para que Nico só termine a corrida fora do pódio.

Em razão disso, decidimos trazer até vocês um top-five das cinco decisões de títulos mais emocionantes da Fórmula 1. Como diria um famoso narrador esportivo cearense: “Amarra as almas, negada” e acompanha aí…

 

FANGIO X COLLINS X MOSS – 1956

Em 1956, o argentino Juan Manuel Fangio (já tri-campeão mundial) pilotando uma Ferrari, liderava o campeonato, mas era seguido de perto pelo seu companheiro de equipe, Peter Collins, e pelo também inglês Stirling Moss. Na última corrida, em Monza, na Itália. Fangio teve problemas mecânicos e teve de abandonar a prova, o que o deixaria fora da disputa do campeonato. Seu companheiro de equipe e adversário no campeonato, Petter Collins, passou a ser líder da prova e campeão mundial, caso terminasse a prova a frente de Moss. No entanto, atendendo a uma ordem da Ferrari, Peter Collins abandonou a prova, cedendo seu carro para que Fangio pudesse voltar a corrida. No fim, Moss acabou vencendo, mas Fangio terminou em segundo, conquistando, assim, o seu quarto campeonanto mundial.

Imagem de Amostra do You Tube

 

FITTIPALDI X REGAZZONI X SCHECKTER – 1974

Na temporada de 1974, o brasileiro Emerson Fittipaldi, o suíço Clay Regazzoni e o sul-africano Jody Scheckter chegaram à prova derradeira, em Watkins Glen, nos Estados Unidos com condição ser campeão mundial. O brasileiro e o suiço estavam empatados com 52 pontos, com Fittipaldi em vantagem no número de triunfos. Em uma época em que a vitória valia nove pontos, Schekter, com 45, possuía remotas chances de levantar a taça. Logo na largada, Fittipaldi e Regazzoni, que vinham em oitavo e nono, respectivamente, quase bateram e deixaram o caminho livre para Schekter, que partiu em sexto, conquistar o título. Mas o dia parecia mesmo ser de Emmo, que além de sair ileso da confusão com Regazzoni, viu seus rivais abandonarem a prova por problemas mecânicos e conseguir terminar a prova em b quarto e conquistar o seu segundo título mundial e o primeiro da equipe Maclaren.

Imagem de Amostra do You Tube

 

LAUDA X HUNT – 1976

Em 1976, o austríaco Nikki Lauda, liderava com folga o campeonato, quando sofreu um gravíssimo acidente na etapa de Nurbugring, onde quase perdeu a vida. No entanto, ficou com cicatrizes que carrega até hoje, em razão das queimaduras que sofreu. Com isso, o inglês James Hunt cresceu no campeonato e chegou a ultima etapa no Japão podendo ser campeão. Lauda, que havia ficado de fora de várias etapas por conta do seu estado de saúde, voltou às pistas na antepenúltima etapa, e mesmo com resultados bem discretos nas corridas seguintes, também chegou em terras nipônicas podendo conquistar seu segundo título mundial. Na pista de Fuji, debaixo de um dilúvio, Lauda largou em terceiro, mas desistiu da corrida por temer um novo acidente naquelas condições de pista. Já Hunt, largando em segundo, teve problemas durante a corrida, mas conseguiu se recuperar, terminando em terceiro, posição que lhe rendeu o título mundial.

Imagem de Amostra do You Tube

 

PROST X PIQUET X MANSEL

A temporada de 1986 é para muitos a melhor temporada da história da Fórmula 1. Não somente pelo equilíbrio entre os carros, mas também pela habilidade dos quatro pilotos que brigaram pelo título. O brasileiro Nelson Piquet, o inglês Nigel Mansel, o francês Alain Prost e o ainda garoto “sensação” Ayrton Senna. Mas na última prova do campeonato, na Austrália, a briga ficou mesmo entre Mansel com 70 pontos, enquanto Piquet e Prost estavam empatados com 63 pontos. Para o “Leão Inglês”, um quinto lugar garantiria seu primeiro título mundial. Ele garantiu a segunda posição no treino classificatório, logo atrás de seu companheiro de equipe, Nelson Piquet. Na corrida, logo no início, Mansell perdeu mais duas posições, mas se manteve tranquilo em quarto. Mas faltando vinte voltas para o término da corrida, o pneu da McLaren de Keke Rosberg, o líder da prova, estourou, e ele abandonou a corrida. Piquet assumiu a ponta, mas o título permanecia nas mãos de Mansell. Porém, uma surpresa: o pneu da Williams de NIgel Mansell também estourou, e ele abandonou a corrida. Piquet assumiu a ponta, mas o título permanecia nas mãos de Mansell. Porém, uma surpresa: o pneu da Williams de NIgel Mansell também estourou, e ele acabou abandonando a prova, e desta forma, dando adeus ao título mundial. Piquet estava à 19 voltas do seu terceiro título mundial. Porém a equipe Williams ficou com medo de acontecer com Nelson Piquet o mesmo que aconteceu com Nigel Mansell, e pediu para o piloto brasileiro ir para os boxes trocar os pneus, e quando ele retornou a pista, Alain Prost havia assumido a liderança da prova. Como já tinha feito a troca de pneus antes mesmo de Piquet, Prost não precisou voltar aos boxes, e levou a McLaren até o fim da corrida na primeiro posição, garantindo de forma espetacular, o seu segundo título na Fórmula 1.

Imagem de Amostra do You Tube

 

MASSA X HAMILTON – 2008

Essa dói até hoje no coração dos brasileiros. Após 17 anos, o Brasil teve, enfim, um piloto campeão mundial, ainda que por pouco mais de 1 minuto. Felipe Massa fez uma temporada impecável em 2008, mas não teve muita sorte no GP’s de Hungria, onde abandonou a poucas voltas do fim, e no GP de Cingapura, onde um erro no pit stop (esqueceram uma mangueira), lhe custou um pódio. Ainda assim, Massa chegou ao Brasil precisando vencer e torcer para que Lewis Hamilton, o líder do campeonato, não chegasse acima da sexta posição. O brasileiro fez sua parte: venceu a corrida de ponta, em uma prova que ganhou capítulos dramáticos nas últimas voltas, quando uma chuva leve começou a cair em Interlagos, fazendo vários pilotos pararem. Outros se arriscaram permanêncendo na pista com pneus para pista seca, mesmo com a chuva, entre eles, Hamilton. Resultado: Hamilton entrou na última volta em sexto após perder a posição para Vettel, mas na penúltima curva o inglês conseguiu ultrapassar Timo Glock, que era o quinto, e alcançar a colocação necessária para ser campeão.

Imagem de Amostra do You Tube

 

Colaborou Sávio Manfredini

Publicidade

Sérgio Alves assume o Tiradentes com o objetivo de levar o Tigre à Série D

Por Carlos Henrique Costa em Futebol

23 de novembro de 2016

Nova comissão técnica do Tiradentes. Foto: Reprodução/ Tiradentes

Nova comissão técnica do Tiradentes. Foto: Reprodução/ Tiradentes

O anúncio foi feito na Página Oficial do clube no Facebook na noite desta segunda feira, 21. O Carrasco, como é conhecido pela torcida alvinegra, tem a sua segunda oportunidade como treinador em um time profissional. O técnico do Tigre já se reuniu com a diretoria do clube e sua comissão técnica para planejar a pré temporada da equipe e o estadual do ano que vem.

“Foi um convite que me surpreendeu, eu aceitei vendo como uma oportunidade de mostrar meu trabalho. Eu vou ter tempo de conhecer minha equipe, de fazer um planejamento antes da competição.” Explicou Sérgio Alves.

O novo técnico do tigre tem, pouco menos de dois meses, para a abertura do Campeonato Cearense de 2017, no dia 15 de Janeiro. ” Eu quero jogadores comprometidos com o Tiradentes. Diferente de quando assumi o Ferroviário, eu tenho tempo de trabalho e o comprometimento dos meus atletas é muito importante para um trabalho bem realizado.” Ressaltou o carrasco.

Sérgio Alves assumiu o Ferroviário em 2013. Foto: Alex Costa

Sérgio Alves assumiu o Ferroviário em 2013. Foto: Alex Costa

A novidade para o estadual de 2017 está na forma de disputa das partidas de mata – mata. Serão como uma espécie de playoffs. Semi finais e Final serão disputadas em três jogos. Caso chegue nessa fase, provavelmente o Tigre da PM consiga o tão sonhado objetivo da temporada. ” Nós queremos um Tiradentes forte e que neste Campeonato Cearense colha bons frutos. Que jogue, não apenas para permanecer na Série A, mas por uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro.” Disse o treinador.

Em 2013, Sérgio teve uma passagem pelo Ferroviário  como treinador. Foram 7 jogos, acumulando 4 derrotas, 2 empates e apenas uma vitória. A estréia do Tiradentes no estadual é contra o Ceará, mas devido a pré temporada do alvinegro, essa partida foi transferida para o dia 05/02. O primeiro jogo de Sérgio no comando do Tigre  é diante do Itapipoca no dia 18.

Publicidade

Antes revelador de talentos, Fortaleza sofre com escassez de bons jogadores nas categorias de base

Por Sávio Manfredini em Esporte, Futebol

09 de janeiro de 2017

Com um das melhor estruturas do Estado para a formação de jogadores nas categorias de base, o Tricolor de Aço está há 4 anos sem revelar grandes jogadores para o elenco principal.

Em 2017, Leãozinho fez a sua pior campanha na Copa SP. Foto: Rogério Moroti / Agência Botafogo

A edição deste ano da Copa São Paulo de Futebol Júnior, principal competição envolvendo categorias de base no país, não vai ser esquecida tão cedo pelos torcedores do Fortaleza. O Tricolor de Aço fez a sua pior campanha na Copinha, amargando 3 derrotas em 3 jogos, marcando apenas 2 gols e sofrendo 4. Não que o Leão tenha um histórico de excelentes caminhadas na competição. No entanto, campanhas pífias como a desse ano devem servir com sinal de alerta sobre como anda a situação das categorias de base do Leão.

Da segunda metade da década de 2000 para cá, o Fortaleza foi o clube que mais investiu e que mais revelou jogadores no futebol cearense… nomes como, Amaral, Rogério, Guto, Ari, Douglas, Cleiton, Marcus Banban, Bismarck e Vinícius, vieram das categorias de base do Tricolor, e por algum tempo, foram titulares (alguns até com certo destaque). Porém, de 2013 até hoje, o clube não tem tido sucesso em revelar nomes que vestissem a camisa do time profissional, e que pelo menos, conseguissem certa regularidade a ponto de se tornarem jogadores importantes durante a temporada. Coincidência ou não, 2013 foi o último ano em que o Fortaleza fez uma campanha decente na CSPFJ com a geração de Walfrido, Edinho, Romarinho e cia.

Em 2013, o Fortaleza fez sua última campanha de destaque na Copinha. Foto: FortalezaEC.net

Para entender que o problema é no Tricolor, o seu principal rival, o Ceará, por exemplo, navegou no caminho inverso, conseguindo pelo menos classificação para a segunda fase da competição justamente nos últimos 4 anos. Então, o que tem faltado pelos lados do Pici? Estrutura? Não. O time possui um Centro de Treinamento voltado exclusivamente para as categorias de base desde o SUB-13 até o SUB – 20. Preparação? Talvez. Me lembro bem de uma frase do Nedo Xavier na sua primeira passagem pelo clube em 2012, quando fora perguntado o motivo pelo qual ele não usava jogadores da categoria de base? E a resposta foi que ele só poderia usar atletas da base se estes tivessem mostrado qualidade suficiente para justificar sua presença no elenco. O que não ocorrera até ali. Na época isso soou mal na imprensa e até dentro do clube. Falta de competições? Também. Os garotos só jogam praticamente torneios locais. Raramente, temos noticias do time participando de competições nacionais ou até mesmo regionais, com exceção da Copinha. Dessa forma, como possibilitar o atleta a crescer seu nível de competitividade sem que ele enfrente adversários mais qualificados?

É claro, que apontar o dedo olhando de fora é fácil, ainda mais para quem não acompanha o dia a dia do clube. Porém, não há reflexo melhor do que os resultados que o clube tem apresentado em competições nacionais para justificar que a forma como o trabalho tem sido conduzido nos últimos anos tem apresentado falhas. Já passou da hora da diretoria do Fortaleza começar a rever o trabalho que vem sendo realizado nas categorias de base, a fim de que o clube possa voltar a ser um grande revelador de atletas de potencial.