Publicidade

Agregando valor

por Rodrigo Goyanna

storytelling

Metade dos brasileiros já vê mais vídeos online que TV

Por rodrigogoyanna em branding, estrategia, Marketing

20 de novembro de 2017

Mais da metade dos brasileiros já passa mais tempo assistindo a vídeos online que assistindo à TV. 56% dos brasileiros com acesso à internet e TV preferem a web em 2017.

A descoberta é de uma nova pesquisa do Instituto Provokers, feita em parceria com o Google Brasil e Youtube.O estudo foi feito com 1500 brasileiros, entre 14 e 55 anos, das classes A, B e C. A amostragem de entrevistados representa 123 milhões de pessoas.

Em três anos, o consumo de vídeos online saltou 90,1%, enquanto o consumo de TV se manteve praticamente estável. 

Já o smartphone se consolidou como principal meio para consumir esses vídeos online: é usado por 83% das pessoas e é preferência de 57% delas.

Além disso, pouca gente se desconecta quando está na frente da TV: 87% continua online enquanto assiste a algo na TV.

Confira os principais resultados da pesquisa:

Quem assiste

86% assistem a vídeos na internet – desses, 99% usam o YouTube

14% não assistem a vídeos na internet

Crescimento: em 2014, apenas 67% assistiam a vídeos online

Em 2014

– Média de 21,9 horas por semana assistindo à televisão

– Média de 8,1 horas por semana assistindo a vídeos na internet

Em 2017

– Média de 22,6 horas por semana assistindo à televisão

– Média de 15,4 horas por semana assistindo a vídeos na internet

Ou seja: o consumo de vídeos online cresceu em ritmo maior que o crescimento de consumo na TV

90,1%: foi o que cresceu o consumo de vídeos na web entre 2014 e 2017.

Mais internet

56% dos brasileiros com acesso a TV e internet já veem mais vídeos online: estes costumam passar, em média, 11,9 horas por semana vendo TV e 13,4 horas por semana vendo vídeos online.

Motivos

E por que ver vídeos online?

– 83% porque busca conteúdo que não está na TV

– 43% porque quer ver um conteúdo que passou na TV, mas não conseguiu ver

– 19% para saber mais sobre um conteúdo que viu, primeiro, na TV

Os preferidos

As plataformas prediletas para assistir a conteúdo online:

– 42% prefere YouTube

– 20% prefere WhatsApp

– 15% prefere Netflix

– 8% prefere Facebook

– 7% prefere TV paga

Publicidade

Pela 1ª vez, Burger King traz drag queen em campanha

Por rodrigogoyanna em branding, estrategia, Foco, Marketing

07 de Abril de 2017

Pela primeira vez na história do Burger King uma drag queen aparece em uma campanha.

No novo comercial da marca,  Anny B diz preferir um Whopper, enquanto Pedro prefere o seu Chicken Sandwich.

O vídeo divulga a promoção “2 sanduíches por R$15” da rede de fast food.

Na promoção, o cliente pode escolher entre quatro sanduíches para compor o combo: Whopper, Chicken Sandwich, Cheddar Duplo e Cheeseburger Duplo com Bacon.

Segundo a marca, a ideia é que a campanha fale de diversidade e do poder de escolha. Qualquer consumidor é bem-vindo nos restaurantes da rede e cada um pode ser do seu jeito. O que vale é a autenticidade.

A campanha será a principal da marca no primeiro semestre de 2017 no Brasil.

Anny B elogia a iniciativa do Burger King.

“Foi uma grande oportunidade poder representar as drags neste comercial. Nossas características são muito próprias e um ator talvez não conseguisse interpretá-las. Ter uma marca como o Burger King abrindo as portas para uma drag queen protagonizar o seu comercial nos dá visibilidade”, disse.

A criação é da agência David

Publicidade

O memorável discurso de Steve Jobs em Stanford 2005.

Por rodrigogoyanna em estrategia, Foco, Marketing

03 de Março de 2017

 

“Não percebi, na época, mas ser demitido da Apple foi a melhor coisa que poderia ter acontecido. O peso do sucesso foi substituído pela leveza do recomeço. Isso me libertou para um dos mais criativos períodos de minha vida.”

“Estou certo de que nada disso teria acontecido sem a demissão. O sabor do remédio era amargo, mas creio que o paciente precisava dele. Quando a vida jogar pedras, não se deixem abalar. Estou certo de que meu amor pelo que fazia é que me manteve ativo. É preciso encontrar aquilo que vocês amam – e isso se aplica ao trabalho tanto quanto à vida afetiva. Seu trabalho terá parte importante em sua vida, e a única maneira de sentir satisfação completa é amar o que vocês fazem. Caso ainda não tenham encontrado, continuem procurando. Não se acomodem. Como é comum nos assuntos do coração, quando encontrarem, vocês saberão. Tudo vai melhorar, com o tempo. Continuem procurando. Não se acomodem.”

“Quando eu tinha 17 anos, li uma citação que dizia algo como “se você viver cada dia como se fosse o último, um dia terá razão”. Isso me impressionou, e nos 33 anos transcorridos sempre me olho no espelho pela manhã e pergunto, se hoje fosse o último dia de minha vida, eu desejaria mesmo estar fazendo o que faço? E se a resposta for “não” por muitos dias consecutivos, é preciso mudar alguma coisa.”

“Lembrar de que em breve estarei morto é a melhor ferramenta que encontrei para me ajudar a fazer as grandes escolhas da vida. Porque quase tudo – expectativas externas, orgulho, medo do fracasso – desaparece diante da morte, que só deixa aquilo que é importante. Lembrar de que você vai morrer é a melhor maneira que conheço de evitar armadilha de temer por aquilo que temos a perder. Não há motivo para não fazer o que dita o coração.”

“O tempo de que vocês dispõem é limitado, e por isso não deveriam desperdiçá-lo vivendo a vida de outra pessoa. Não se deixem aprisionar por dogmas – isso significa viver sob os ditames do pensamento alheio. Não permitam que o ruído das outras vozes supere o sussurro de sua voz interior. E, acima de tudo, tenham a coragem de seguir seu coração e suas intuições, porque eles de alguma maneira já sabem o que vocês realmente desejam se tornar. Tudo mais é secundário.”

Publicidade

As 12 marcas de cerveja mais lembradas no Carnaval 2017

Por rodrigogoyanna em branding, estrategia, Marketing

27 de Fevereiro de 2017

A Skol é a marca de cerveja mais comentada entre os foliões às vésperas do Carnaval 2017.

A descoberta é de um relatório elaborado pela Sprinklr, empresa de social software.

O estudo foi feito com exclusividade para Exame.

Segundo a Sprinklr, entre os dias 23 de janeiro e 21 de fevereiro, foram feitas 1.573.912 menções ao Carnaval 2017 nas redes sociais (Twitter, Instagram e YouTube).

Confira as 12 marcas mais comentadas entre os consumidores que falavam de carnaval:

X Marca Menções
1 Skol 2900
2 Brahma 783
3 Itaipava 534
4 Amstel 374
5 Devassa 338
6 Heineken 321
7 Budweiser 263
8 Antártica 260
9 Schin 126
10 Bohemia 46
11 Kaiser 17
12 Stella Artois 6

Em janeiro e fevereiro as menções ao Carnaval, claro, disparam.

Se nesse último mês foram mais de 1,5 milhão de menções, entre 23 de dezembro e 22 de janeiro foram pouco mais de 8 mil, apenas.

Carnaval 2017

Confira outras descobertas do estudo da Sprinklr:

1. Menções

Nem toda menção ao Carnaval é positiva:

– 171.448 menções foram positivas

– 1.306.126 foram neutras

– 81.342 foram negativas

2. Perfil dos consumidores

Entre as menções dos consumidores ao Carnaval, 52,95% vieram de homens e 47,05% de mulheres.

Do Brasil veio a maioria das menções. Outro países falando sobre o assunto incluem Portugal, Estados Unidos, Espanha, Argentina, México, França, Uruguai e Itália.

3. Hashtags

As hashtags mais usadas para falar do Carnaval no período “pré-Carnaval” foram:

#carnaval

#brasil

#riodejaneiro

#summer

#modafeminina

#verão

Publicidade

O comercial que está encantando o mundo dos atletas.

Por rodrigogoyanna em Marketing, Relacionamento interpessoal

10 de Janeiro de 2017

Um video que está no ar desde o Natal do ano passado, tem sensibilizado o mundo dos amantes dos esportes. Produzido pelo estudante alemão Eugen Merher, de 26 anos, aluno da Filmakademie Baden-Württemberg, o vídeo foi criado em caráter experimental, mas computava quase 10 milhões de visualizações no YouTube até a publicação deste post. O filme, no entanto, foi ignorado pela Adidas. “Tentamos mandá-lo para o departamento de comunicação da Adidas, mas eles realmente não reagiram”, disse Eugen ao The Huffington Post.
O comercial leva o nome de “Break Free”, que em inglês significa Libertar. O video gira em torno de um antigo corredor de maratona alemão, que se sente deprimido em uma casa de repouso, até que um dia encontra seus antigos tênis Adidas e decide reviver seus anos de juventude, levando-os para correr. No entanto, é sempre proibido pelos enfermeiros.
O final vai fazer você torcer. Ou chorar. Ou as duas coisas.
O atleta recebe a ajuda de todos os colegas de asilo e consegue a tão sonhada liberdade na terceira idade. A imagem que encerra o vídeo é maravilhosa e mostra aquilo que adoramos fazer: sermos livres para fazer o que gostamos, de braços abertos, como se estivéssemos agradecendo ao mundo.
Dê o play e confira.

Publicidade

Storytelling: dando vida a marca.

Por rodrigogoyanna em Marketing, Relacionamento interpessoal

20 de dezembro de 2016

O hábito de contar histórias faz parte da vida dos homens desde que começaram a se comunicar. E se a sociedade tem um nível de aceitação maior para empresas com uma imagem mais humanizada, a tarefa de atrelar a sua comunicação a uma história surge como estratégia para se aproximar do público alvo, ao gerar engajamento diante de uma maior identificação à história contada. É um esforço de “personificar” um CNPJ, DAR VIDA A UMA MARCA e assim, aos olhos de quem escuta ou assiste a história, a imagem de empresa distante e fria, é substituída por uma marca mais humanizada.

O termo Storytelling, traduzido como “narrar histórias”, não representa algo novo, já que o hábito de relatar fatos reais ou fictícios sempre existiu. O termo e sua aplicação, no entanto, destacam a importância da narrativa como forma de levar conhecimento e diversão às pessoas. Além disso, evidencia o quanto a técnica pode ser estratégica para que as empresas criem vínculos emocionais com os consumidores.

Uma das empresas que melhor trabalha a estratégia de Storytelling é o Chipotle, fast food de comida mexicana que entrega a mensagem de vender comida saudável. Vejam alguns videos do Chipotle utilizando da estratégia de storytelling pra gerar engajamento.

Publicidade

Storytelling: dando vida a marca.

Por rodrigogoyanna em Marketing, Relacionamento interpessoal

20 de dezembro de 2016

O hábito de contar histórias faz parte da vida dos homens desde que começaram a se comunicar. E se a sociedade tem um nível de aceitação maior para empresas com uma imagem mais humanizada, a tarefa de atrelar a sua comunicação a uma história surge como estratégia para se aproximar do público alvo, ao gerar engajamento diante de uma maior identificação à história contada. É um esforço de “personificar” um CNPJ, DAR VIDA A UMA MARCA e assim, aos olhos de quem escuta ou assiste a história, a imagem de empresa distante e fria, é substituída por uma marca mais humanizada.

O termo Storytelling, traduzido como “narrar histórias”, não representa algo novo, já que o hábito de relatar fatos reais ou fictícios sempre existiu. O termo e sua aplicação, no entanto, destacam a importância da narrativa como forma de levar conhecimento e diversão às pessoas. Além disso, evidencia o quanto a técnica pode ser estratégica para que as empresas criem vínculos emocionais com os consumidores.

Uma das empresas que melhor trabalha a estratégia de Storytelling é o Chipotle, fast food de comida mexicana que entrega a mensagem de vender comida saudável. Vejam alguns videos do Chipotle utilizando da estratégia de storytelling pra gerar engajamento.