Publicidade

Agregando valor

por Rodrigo Goyanna

dezembro 2017

Burger King lança comercial natalino e, novamente, provoca McDonald s com presente

Por rodrigogoyanna em branding, estrategia, Marketing

26 de dezembro de 2017

A Burger King deu um “presente de grego” a McDonald’s neste Natal. A ação, realizada na África do Sul, enviou uma churrasqueira “com chamas reais” para uma unidade da McDonald’s. Implicitamente (ou nem tanto), a BK diz que os hambúrgueres da concorrente não são feitos no fogo e nem grelhados como os do “rei”. A agência alemã Grabarz & Partner assinou a campanha “The Gift Of Fire”.

Publicidade

Usuário passa dias vendo série e Netflix manda um “tá tudo bem?”

Por rodrigogoyanna em Marketing

18 de dezembro de 2017

A Netflix zoou alguns de seus usuários, que, juntos, assistiram nas últimas duas semanas – TODOS OS DIAS – ao filme “O Príncipe do Natal”.

A medida levou algumas pessoas a questionarem a disponibilização e uso de dados da base pelos funcionários em uma ação de marketing, que além de tudo, tirava sarro dos próprios clientes.

No meio dessa situação, um usuário do Reddit, uma mistura de fórum e rede social, onde o usuário é quem posta conteúdos e faz a curadoria dos outros temas também adicionados, relatou que, em questão de dias após uma mudança de comportamento de consumo, a Netflix mandou um e-mail para ele perguntando se estava tudo bem.

O internauta disse que “estava em uma crise de depressão, sem trabalhar e de férias da faculdade. Acabei não fazendo nada além de assistir à Netflix e assisti a The Office inteiro em um período de cinco a dez dias”, escreveu.

Segundo ele, a conta usada por tanto tempo sem interrupção foi o motivo do contato: “Eu estava com a minha conta logada por mais de uma semana sem parar, o que era bem mais frequente do que eu usava”, relatou.

E continuou: “Honestamente, mesmo sendo um e-mail padrão de um estranho no serviço ao usuário da Netflix, isso me fez sentir melhor, porque pelo menos uma pessoa estava se importando comigo”, concluiu.

O fato ocorreu cerca de três anos, mas só veio à publico três dias atrás, com o relato.

Em resposta a toda atenção gerada pela história, King-Salamander (nome escolhido pelo usuário) relatou que “não era esperada” e que ele não tem como comprovar o fato ou mesmo mostrar o e-mail da empresa, já que na época seu e-mail vinculado ao registro de aluno na faculdade comunitária em que participava. O que atualmente não acontece mais.

Sobre a depressão, ele assinalou que está “muito melhor agora! E que “sempre sofrerei de depressão, como é uma doença mental, mas aprendi que não se trata de tentar vencer o monstro, mas sim aprender a viver com ele. Qual é a linha no final da temporada [da série]Bojack 2? “Todos os dias fica um pouco mais fácil, mas você tem que fazer todos os dias. Essa é a parte mais difícil. Mas é mais fácil”.

Em resposta ao Estadão, quem noticiou a história, a Netflix relatou que “não aborda proativamente seus assinantes para verificar seus hábitos de visualização”. Ocasionalmente eles enviam “e-mails para nossos assinantes com recomendações de títulos que possam ser do interesse deles.”

Conteúdo publicado originalmente no site AdNews.

leia tudo sobre

Publicidade

Usuário passa dias vendo série e Netflix manda um “tá tudo bem?”

Por rodrigogoyanna em Marketing

18 de dezembro de 2017

A Netflix zoou alguns de seus usuários, que, juntos, assistiram nas últimas duas semanas – TODOS OS DIAS – ao filme “O Príncipe do Natal”.

A medida levou algumas pessoas a questionarem a disponibilização e uso de dados da base pelos funcionários em uma ação de marketing, que além de tudo, tirava sarro dos próprios clientes.

No meio dessa situação, um usuário do Reddit, uma mistura de fórum e rede social, onde o usuário é quem posta conteúdos e faz a curadoria dos outros temas também adicionados, relatou que, em questão de dias após uma mudança de comportamento de consumo, a Netflix mandou um e-mail para ele perguntando se estava tudo bem.

O internauta disse que “estava em uma crise de depressão, sem trabalhar e de férias da faculdade. Acabei não fazendo nada além de assistir à Netflix e assisti a The Office inteiro em um período de cinco a dez dias”, escreveu.

Segundo ele, a conta usada por tanto tempo sem interrupção foi o motivo do contato: “Eu estava com a minha conta logada por mais de uma semana sem parar, o que era bem mais frequente do que eu usava”, relatou.

E continuou: “Honestamente, mesmo sendo um e-mail padrão de um estranho no serviço ao usuário da Netflix, isso me fez sentir melhor, porque pelo menos uma pessoa estava se importando comigo”, concluiu.

O fato ocorreu cerca de três anos, mas só veio à publico três dias atrás, com o relato.

Em resposta a toda atenção gerada pela história, King-Salamander (nome escolhido pelo usuário) relatou que “não era esperada” e que ele não tem como comprovar o fato ou mesmo mostrar o e-mail da empresa, já que na época seu e-mail vinculado ao registro de aluno na faculdade comunitária em que participava. O que atualmente não acontece mais.

Sobre a depressão, ele assinalou que está “muito melhor agora! E que “sempre sofrerei de depressão, como é uma doença mental, mas aprendi que não se trata de tentar vencer o monstro, mas sim aprender a viver com ele. Qual é a linha no final da temporada [da série]Bojack 2? “Todos os dias fica um pouco mais fácil, mas você tem que fazer todos os dias. Essa é a parte mais difícil. Mas é mais fácil”.

Em resposta ao Estadão, quem noticiou a história, a Netflix relatou que “não aborda proativamente seus assinantes para verificar seus hábitos de visualização”. Ocasionalmente eles enviam “e-mails para nossos assinantes com recomendações de títulos que possam ser do interesse deles.”

Conteúdo publicado originalmente no site AdNews.