Filas no Porto do Mucuripe prejudicam postos de gasolina em Fortaleza

Para o sindicato que reúne os donos dos postos, o setor sofre com a falta de infraestrutura no Mucuripe para receber a grande demanda de navios que trazem o combustível

Posto de Combustível

Posto de Combustível sem gasolina em Fortaleza (FOTO: Camila Cabral)

O Porto do Mucuripe tem fila de caminhões tanque esperando para receber e transportar gasolina no Ceará. De acordo com os caminhoneiros, apenas álcool e óleo diesel estão sendo liberados. Segundo o caminhoneiro, Renê Marreios, que está há dois na espera para levar gasolina até a cidade de Amontada, na região Norte, o município está praticamente sem combustível. “Eles não dizem nada para a gente, só que não tem previsão. A cidade fica sentindo a consequência faltando petróleo”.

> LEIA MAIS

O transtorno já foi sentido por fortalezenses que não encontraram gasolina nesta quarta-feira (08) em alguns pontos da cidade. “Fui abastecer o carro em um posto de gasolina que se localiza na Avenida Washington Soares e o frentista me comunicou que não tinha gasolina. Como meu carro já estava com menos de 1/4, e graças a Deus o carro é flex, então eu resolvi colocar álcool. Mas, na verdade, não é isso que eu costumo fazer, fiquei um pouco preocupada”, relata a fonoaudióloga Daniele Araújo.

Já o personal trainer, Patrick Carlos, não encontrou combustível em dois postos. “Eu estava voltando do trabalho e parei num posto de gasolina na BR 116 para abastecer e simplesmente estava faltando gasolina. Vim pela Washington Soares, passei em outro posto, também tava sem gasolina, ai eu me desesperei”.

Apesar da dificuldade dos motoristas em encontrar gasolina, o consultor na área de petróleo e energia, Bruno Iuguete, revela que o fluxo de abastecimento nos postos é normal. “Não temos nenhuma evidência de problemas com o abastecimento em Fortaleza. As operações de recebimento são feitas por via marítima, recebidas no Porto do Mucuripe, e o fluxo de abastecimento tem se mostrado normal. A informação de uma possível falta de abastecimento, no meu entendimento, carece de fundamentos”.

Porto do Mucuripe (FOTO: D. Neto/Skycrapercity)

Porto do Mucuripe (FOTO: D. Neto/Skycrapercity)

Para o sindicato que reúne os donos dos postos, o setor sofre com a falta de infraestrutura no Mucuripe para receber a grande demanda de navios que trazem o combustível. O assessor de economia do Sindipostos, Antônio José Costa, informou que existe um impasse para resolver o problema. “A nossa estrutura é muito antiga, de 1980, e as companhias de petróleo não podem fazer ampliação porque tá o tempo todo na perspectiva de passar tudo para o Pecém. Então, enquanto não se resolver esse impasse, não há melhora na estrutura do Mucuripe e não começa Pecém”.

A assessoria de imprensa da Companhia Docas do Ceará, que administra o Porto do Mucuripe, disse que não há problemas de estrutura e citou como exemplo o último fim de semana, quando o cais de atracação estava totalmente disponível.

Em nota, a Petrobrás informou que o suprimento do mercado de gasolina do ceará vem sendo efetuado regularmente de acordo com os procedimentos contratuais estabelecidos com seus clientes – companhias distribuidoras que operam no Estado.

O último navio programado para o atendimento local chegou ao porto de Mucuripe no último dia 6, data acordada com os clientes, e por questões de segurança relacionadas à operação noturna, teve a sua descarga iniciada no dia 7.

De Fortaleza, Gustavo Vieira, Tribuna Band News FM

Dê sua Opinião